Início » Aplicativos e Software » Apple compra app Dark Sky e encerra versão para Android

Apple compra app Dark Sky e encerra versão para Android

Dark Sky para Android e site serão descontinuados em 1º de julho de 2020 depois de ser comprado pela Apple

Bruno Gall De Blasi Por

A Apple comprou o app de previsão do tempo Dark Sky. Mas essa transação pode não ser uma boa notícia para quem não usa iPhone, iPad e Apple Watch, já que o aplicativo para Android e o site serão descontinuados nos próximos meses.

Dark Sky para iOS (Foto: Reprodução/Mac Rumors)

O Dark Sky é um dos primeiros aplicativos a trazer a previsão do tempo com base na localização precisa do usuário. E agora ele pode ser incorporado aos sistemas da Apple, como fonte de dados para dados meteorológicos.

A aquisição, porém, pode desagradar usuários do app para Android. De acordo com os desenvolvedores, não é mais possível baixar o Dark Sky pela Google Play Store. Além disso, o aplicativo será mantido somente até 1º de julho de 2020.

O mesmo destino é conferido às previsões do tempo e mapas do site, que serão mantidos até a mesma data. A API, por sua vez, permanecerá ativa até o fim de 2021 para dar suporte aos apps existentes, mas não receberá mais inscrições.

O único serviço que continuará intacto é o aplicativo para iOS. O app continua à venda na App Store para iPhone, iPad e Apple Watch por US$ 3,99 (cerca de R$ 20) e receberá atualizações normalmente.

Com informações: Dark Sky (Blog), TechCrunch e MacRumors

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Júlia Karine (@Julia_Karine)

A Apple tirando tudo da gente kkk uma pena

Breno (@bbcbreno)

Ela tá tirando do mundo a melhor API de clima, sei lá quantos apps/serviços no mercado utilizam isto e terão que procurar outra alternativa (provavelmente inferior!).

Detesto essa atitude da Apple. Ela criar seus produtos e mantê-los fechados é OK, concordo. Mas comprar produtos do mercado disponível pra todos e isolá-los em seu mundinho é foda, viu!

Que ela compre, faça uso da tecnologia incorporando em seus sistemas, mas mantenha uma versão decente de como era no mercado. Ela faz isso com tudo q ela compra! Provavelmente o produto q ela comprou q mais impactou a comunidade antes do Dark Sky foi o TestFlight.

Em contrapartida, a Google compra os serviços e costuma manter a versão de iOS e, inclusive, mantém atualizado.

Léo (@leo_oliveira)

Pelo menos o Shazam eles mantiveram no Android

Raphael (@Raphael.com)

Mas só uma pergunta, tu gastaria dinheiro com desenvolvedor pra manter o outro aplicativo bom e atualizado?

Lembrando que o Dark Sky custava $2,99/ano.

Agora tocando em assunto, isso é mercado, sempre existem empresas que compram outra pra conseguir patentes/tecnologia e tem algumas que compram pra que o serviço não fique mais no ar.

Breno (@bbcbreno)

Sim, enquanto continuar dando lucro, pq n? Tá chovendo de posts nas internets de pessoas procurando alternas pro app.

Agora tocando em assunto, isso é mercado, sempre existem empresas que compram outra pra conseguir patentes/tecnologia e tem algumas que compram pra que o serviço não fique mais no ar.

Sei que isso é mercado e cada empresa age de um jeito. A Apple tá errada? Não! Eu só não acho isso legal. Não tô falando pra ela fazer caridade, ela poderia manter o canal aberto, até pq, já era lucrativo (se n fosse, ela n iria querer relar a mão). Maaaas… essa é a estratégia dela, uma pena. =/

Algo que a Google costuma fazer é sempre muito louvável. Firebase é o melhor exemplo dela, ela comprou, abriu ainda mais, melhorou a tecnologia e hoje é referência mundial (e n é barato, viu!).

Raphael (@Raphael.com)

Só que tem que lembrar de um detalhe o lucro no Android é muito mais baixo que no ios, seja por pirataria ou porque tem menos usuários premium.

Breno (@bbcbreno)

Fiquei curioso, como q pirateia o Firebase?!

Raphael (@Raphael.com)

Estou falando do firebase não, falando do Dark Sky e entre outros apps Android.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Mas ela vai dar suporte a API até fim de 2021.

Não sei se já no iOS 14 veremos o redesign do app tempo com as capacidades do dark sky. Geralmente ela demora de um a dois anos pra implementar algo. Espero que por ser um app simples, como o tempo, venha esse ano.

Rodrigo (@rbraga)

Comprar e na sequência “descontinuar” é realmente péssimo para o mercado. Em contrapartida abre um espaço pra novas pessoas/empresas ofertarem um serviço semelhante e ocupar a lacuna que será deixada.

Obviamente que isso não é simples, fácil e etc. Mas pode ser uma saída.

E pros criadores originais do app que devem ter levado uma grana considerável, esse vácuo que ficará no mercado não deve ser algo que tire o sono deles.

Filipe Espósito (@filipeesposito)

Não sei se “louvável” é o termo adequado. A Google vive de serviços, e se ela quer ganhar mais, precisa oferecer os serviços dela para o máximo de plataformas possível. O iOS, embora menos usado, é a plataforma mais lucrativa para desenvolvedores, então é óbvio que a Google não irá ignorar esses usuários.

Já a Apple, embora tenha seus serviços, vive de vender hardware, e o grande trunfo desses hardwares é o software exclusivo que eles têm. Pra Apple, quanto mais coisas exclusivas, melhor. Pois ela ganha dinheiro mesmo com as pessoas que compram iPhone, iPad, Mac…

São estratégias diferentes de mercado e nenhuma delas tá ali pra ser boazinha com ninguém. Concordo que tem muita gente que sai perdendo nesses casos, mas paciência. Ao mesmo tempo, como já disseram aí, certamente irá estimular que outros desenvolvedores criem alternativas similares. E assim vai.

Júlio Tenório (@JulioTenorio)

A Apple não é mais essa empresa só de hardware, e nem o mercado deixa, a própria maçã começou a fornecer seus serviços em dispositivos de outras fabricantes, a MS já vem a tempo mudando a empresa para esse modelo, ok que ela sempre foi uma empresa de software.

Posso estar errado, mas para mim a Apple não tem mais a mesma força de ficar fechada e ganhar com isso.

Filipe Espósito (@filipeesposito)

Mesmo com o crescimento do Apple Music e outros serviços oferecidos pela Apple, estes só representam cerca de 14% da receita total da empresa. O iPhone ainda é o responsável por mais da metade do dinheiro da empresa, enquanto os demais produtos juntos compõem o restante da fatia.

E sim, a Apple oferece serviços em outras plataformas, mas não todos. O Apple Music e o Apple TV+ é algo que faz sentido ter em outros lugares, já que a Apple não tem uma televisão e nem todo mundo tem uma Apple TV em casa. A mesma coisa com o iPhone, pois você pode assinar o Apple Music nele mas teu computador pode ser um PC com Windows.

O que ela considera que pode ser um diferencial, como é o caso do iMessage e o do FaceTime (lá fora tem muita gente que compra iPhone só pra poder usar iMessage), a Apple deixa como exclusivo para vender mais hardware.