Início » Gadgets » Adicionar animações não torna um livro melhor, diz Bezos

Adicionar animações não torna um livro melhor, diz Bezos

Avatar Por
9 anos atrás

A Amazon anunciou nessa quinta-feira que o Kindle passaria por uma repaginada: está menor, mais leve, mais rápido, com teclado ligeiramente diferente. Imediatamente Jeff Bezos, o legendário fundador da empresa, foi procurado para comentar o novo lançamento. Entre outras declarações ao jornal USA Today, Bezos disse que adicionar animações a um livro não o torna melhor.

Leia | Amazon lança Kindle 3

Confira abaixo as repostas mais interessantes que o executivo - atualmente ele é CEO da Amazon - deu.

Jeff Bezos, fundador e CEO da Amazon (Divulgação)

USA Today: Por que não adicionar multimídia aos e-books?

Bezos: (...) No caso de um livro físico, você não nota as costuras e a cola e o papel e tinta. Tudo isso desaparece. Nós estamos sempre tentando fazer com que o Kindle saia do caminho.

Se é um livro sobre história da música, ter uma canção que as pessoas podem reproduzir em certas parte do livro pode ser útil. Talvez livros-texto de biologia possam tirar proveito de certas animações. Você não vai tornar Hemingway melhor se adicionar animações.

USA Today: Por que vocês não adicionaram touchscreen?

Bezos: Seria muito fácil adicionar touchscreen. Na verdade, a Sony fez isso. Nós não queremos comprometer a experiência de leitura. A tecnologia de touchscreen capacitiva de hoje é uma camada extra acima da superfície do visor e aumenta o brilho.

USA Today: E quanto a um Kindle com tela colorida?

Bezos: Se fosse possível adicionar cor sem comprometer a leitura, ótimo. Mas cor não está pronto para a grande estreia.

Um visor de LCD (colorido) tem vários comprometimentos: de repente, você não pode ler fora de casa, e as pessoas gostam de ler fora de casa. De repente, é preciso se preocupar com a bateria. Para muitas pessoas, sessões de leitura prolongadas em um visor de LCD causam cansaço visual. Há várias razões para que você queira um visor como o do Kindle.

Para ler a entrevista completa (em inglês), vá ao USA Today.

Mais sobre: , ,
Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários.