Início » Celular » Samsung oferece até US$ 799 por Galaxy S20 usado nos EUA

Samsung oferece até US$ 799 por Galaxy S20 usado nos EUA

A empresa pagará a metade do preço de lançamento para os Galaxy S20 com até dois anos de uso

Victor Hugo SilvaPor

A Samsung lançou o Galaxy S20 em fevereiro e já trabalha para atender quem pretende se desfazer dele no futuro. A empresa lançou nos Estados Unidos um programa de troca para unidades da linha com, no máximo, dois anos de uso em que pagará até US$ 799 por aparelho.

Samsung Galaxy S20, S20+ e S20 Ultra - Hands-on

O valor corresponde à metade do preço do modelo mais caro, o Galaxy S20 Ultra de 512 GB, lançado nos EUA por R$ 1.599. O programa não deve ter muitas trocas por enquanto, mas poderá estimular usuários que preveem uma nova troca de celular até 2022 a optarem pelo modelo da Samsung.

A troca só acontecerá caso o celular tenha sido comprado na loja da fabricante pelo preço de lançamento e o usuário tenha se cadastrado no programa. As unidades adquiridas junto a operadoras e outras redes do varejo não contarão com o benefício.

A Samsung também afirma que o Galaxy S20 precisa estar em “condições satisfatórias” para ser trocado. Isso inclui estar funcionando normalmente e não ter defeitos na tela, bloqueio contra restauração, danos causados por água e outros defeitos que vão “além do desgaste normal”.

Estes são os preços que a Samsung pagará pelos celulares usados:

  • Galaxy S20 128 GB: US$ 499
  • Galaxy S20+ 128 GB: US$ 599
  • Galaxy S20+ 512 GB: US$ US$ 674
  • Galaxy S20 Ultra 128 GB: US$ 699
  • Galaxy S20 Ultra 512 GB: US$ 799

Por enquanto, a troca vale somente para a principal linha da Samsung, mas a empresa afirma que outros produtos serão incluídos no futuro. Ainda não há informações sobre uma possível chegada do programa ao Brasil.

Vale lembrar que, por aqui, a Samsung já criou um programa parecido em parceria com a Trocafone no ano passado. A empresa oferecia a partir de R$ 800 em desconto na compra no Galaxy S10, S10e e S10+ para quem entregasse um celular antigo em bom estado.

Com informações: The Verge.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Fábio Laurindo (@Fabio_Laurindo)

Sds do tempo que celular tinha preço legal, hoje já entramos em nível de financiamento e dar o seu como parte de pagamento, em outras palavras tá chegando a nível de carros populares.
Até meus primos nos EUA hoje acham um absurdo o preço do Ultra do Pro Max mesmo com subsídio.
Talvez como disse um amigo que tenho da loja Apple de NY a falta de muita inovação faz os fabricantes terem um segundo plano para não colapsar já que ou faz está recompra ou a maioria vai se manter com o mesmo por mais tempo.
E está recompra a reciclagem da muita economia para novos produtos, afinal que da pra aproveitar conserta e faz refurbished nos locais que podem, ou usa os componentes para novos projetos.
É tipo bovinos kkk se aproveita até o osso esfarelado para colocar na ração kkk.

Pedro Willyam Calheiros (@pedrowillyam)

Em vez disso, a Samsung podia trabalhar pra fazer com a Apple e oferecer um longo suporte a esse aparelho, pelo hardware merecia no mínimo uns 4 anos de atualizações.

Lucas Santos (@Lucas_Santos)

Até iPhone, que eram os mais caros, naturalmente, custavam pouco mais de 1000 reais. Mesmo comparando com a infração e salário mínimo o valor era beeeem menor do que é hoje.

Fábio Laurindo (@Fabio_Laurindo)

Existe o fator vamos aumentar até ver aonde o povo aguenta gosto do André do Chipart que ele usa o sarcasmo pra uma realidade do mundo em geral, tudo é areia kkk.

Vou dar um exemplo da minha área médica ok, pois estou mais adapto, meu tio farmacêutico da Pfizer disse que o Viagra custou bilhões para sua pesquisa, aonde em menos de um mês recuperou todo valor e hoje o custo por unidade é na média 0,09 centavos de dólar o comprimido.

Informática e outras áreas são iguais, nem entrar em detalhe da mão de obra barata na fabricarão de tecnologia que melhora ainda mais a margem deles.