Início » Brasil » Governo terá app de cadastro para auxílio de R$ 600 a informais

Governo terá app de cadastro para auxílio de R$ 600 a informais

Governo dará auxílio emergencial durante pandemia do coronavírus (COVID-19); aplicativo vai cadastrar trabalhadores informais

Felipe Ventura Por

O governo vai lançar na próxima terça-feira (7) um novo aplicativo para cadastrar cerca de 20 milhões de trabalhadores informais que poderão receber um auxílio emergencial de R$ 600 durante a pandemia do coronavírus (COVID-19). O cadastro também poderá ser feito por site, telefone ou através de atendimento presencial em agências de banco.

Onyx Lorenzoni

Onyx Lorenzoni, ministro da Cidadania

O app foi anunciado pelo ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Ele será uma forma de cadastrar pessoas elegíveis para o benefício de R$ 600 que estejam fora do Cadastro Único (CadÚnico) de programas sociais, que engloba o Bolsa Família, a Tarifa Social de Energia Elétrica, o Programa Minha Casa Minha Vida, entre outros.

Estima-se que 15 milhões a 20 milhões de trabalhadores informais não estão no CadÚnico. Eles terão que usar um aplicativo de celular para fazer a “autodeclaração” e informar que precisam do auxílio emergencial.

O cadastro também poderá ser feito através de um site, ainda em desenvolvimento, ou por telefone. Haverá também a opção presencial em agências, mas os detalhes não foram divulgados.

Governo promete auxílio em 48 horas

Os beneficiários do Bolsa Família devem receber o auxílio emergencial dentro do calendário normal do programa, ou seja, a partir de 16 de abril. Quem está em outras iniciativas sociais do governo deve obter o dinheiro antes da Páscoa (12 de abril).

“Em torno de 48 horas posterior a esse cadastramento, os que cumprirem os requisitos, o recurso estará creditado pela Caixa Econômica Federal, no Banco do Brasil, ou pela rede bancária privada”, explicou Onyx. “Ou então haverá uma autorização de saque que pode ser processado nas lotéricas, e pretendemos tecnologicamente evoluir também para os caixas eletrônicos.”

O benefício foi aprovado pelo Congresso e sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro nesta semana. O dinheiro deve ajudar milhões de pessoas cuja renda foi afetada pela pandemia do COVID-19. O valor sobe para R$ 1.200 no caso de mães responsáveis pelo sustento da família.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rafael Machado de Souza (@rafael.mds)

Já tá chovendo golpe nas redes sociais.

Lucas (@Lucas)

Tomara que tenha alguma limitação de só poder receber em conta de mesma titularidade do benefício, se não tiver muita gente vai ficar sem. Povo tá desesperado, fácil de ser enganado.

Rafael Machado de Souza (@rafael.mds)

Sacar o benefício é só uma parte do problema… têm gente tão leiga que é capaz de preencher dados importantes e até cartão de credito em paginas falsas.

Rodolfo Cassorillo (@rodolfocassorillo)

Temos que tomar cuidado com a propagação de Apps falsos que poderá surgir.

João M. (@RonDamon)

Isso existe desde a criação da internet, se as pessoas não se esforçam pra aprender aí a culpa são delas mesmas.

Rafael Machado de Souza (@rafael.mds)

Bem mais complicada essa questão ai…, Soma-se medo com ingenuidade. Aqui na minha cidade muita gente ainda cai em golpe do bilhete e pirâmide financeira. Porra, em pleno 2020 o pessoal deixa-se levar pela ganância.
Isso ai é fruto de decadas de pouco investimento em educação. Imagine que se tivessemos disciplinas de educação financeira poderiamos formar cidadãos menos propensos a cair nessas tolices. Infelizmente a tendência do cenário é só piorar.

Jonata Silva (@Jonata_Silva)

Quero ver como farão pra limitar o fluxo de gente nas agências pra sacar o dinheiro ou se terão alguma estratégia diferente (tipo horário pra saques etc) sem contar nas pessoas que irão cair em golpes por aí. Realmente bem tensa essa situação…

@ksio89

Isso também é reflexo da cultura de malandragem do brasileiro, de querer ganhar dinheiro fácil.

Rafael Machado de Souza (@rafael.mds)

Bem lembrado!!

OM M (@OM_M)

Para os bancos 1,3 trilhões rapidamente. Para o povo ainda vão lançar um app pra cadastro pra só então depois receber o dinheiro, e sabe-se lá quando.

Além dos 1.3 trilhões que já deram aos bancos, teve ainda o artigo 10 da PEC votada 3 dias atrás que permite que o BC compre títulos podres dos bancos, ou seja, os bancos fizeram a jogatina, se deram e mal e nossos impostos vão pagar os bancos novamente.

É fato, Bolsonaro e Guedes não querem pagar nada pro povo.

João M. (@RonDamon)

Todo país tá provendo liquidez pro mercado. Lembrando que todos se lascam se a economia ruir. Um bom exemplo é vc olhar pro crash da década de 30, onde pessoas passavam fome e criavam favelas estilo as do BR em pleno Central Park.

ochateador (@ochateador)

O Tesouro Nacional/Banco Central prover liquidez para os bancos é uma coisa.
Os bancos repassarem essa liquidez para as empresas e pessoas é outra coisa.

Do que tenho lido, somente o Banco do Brasil e a Caixa (ambos bancos públicos) estão oferecendo crédito mais barato, os bancos privados não estão repassando o crédito e estão mantendo o mesmo juro (isso quando não aumentam).

OM M (@OM_M)

Lembrando também tiveras diversas condições pra que isso acontecesse, por exemplo, empréstismos a juros quase inexistentes.
No Brasil não teve nenhuma pré-condição, e os bancos estão aumentando os juros pro consumidor final!!! Ou seja, pegaram nosso dinheiro pra nos enforcar.