Início » Aplicativos e Software » Android 11: Google exigirá celulares com atualização melhorada

Android 11: Google exigirá celulares com atualização melhorada

A melhoria na atualização foi lançada em 2016, mas nem todos os fabricantes utilizam

André Fogaça Por

O Google passará a exigir que smartphones lançados com o Android 11 utilizem uma ferramenta que cria um sistema de duas partições, que consegue garantir maior segurança e menos espera na hora colocar o aparelho para instalar uma atualização de firmware que foi baixada.

Android 11

O recurso parece novidade, mas o Google disponibilizou para os fabricantes com o lançamento do Android 7 Nougat, que chegou ao mundo em agosto de 2016. Ele cria um sistema de duas partições virtuais que permitem o download e parte da instalação de uma atualização em uma delas, com o fim do processo exigindo apenas uma reinicialização simples do dispositivo.

É mais ou menos a mesma forma como o Chrome atualiza em seu computador: você só percebe que recebeu um update quando fecha e abre o navegador. Tudo é feito de forma fluida, sem nenhum “espere enquanto o programa está atualizando”. Reiniciar faz as partições trocarem de lugar e o patch é aplicado. Essa ferramenta garante menor tempo do dispositivo inoperante (enquanto atualiza) e maior segurança, já que uma atualização com falha pode ser revertida mais facilmente.

O problema é que nem todo fabricante colocou este recurso em seus aparelhos, nem mesmo os caríssimos do mercado, como é o caso dos Galaxy S20. Agora o Google mudou a estratégia e está exigindo que lançamentos com o Android 11 utilizem este sistema de duas partições.

Para garantir que o aparelho está com as partições instaladas corretamente, o Google faz um teste que verifica a presença de ambas e se o Android instalado está na versão 11. Se tudo estiver correto, o dispositivo passa no teste e ele fica liberado para utilizar o Google Mobile Services. Em outras palavras, isso significa a presença da Play Store e até o uso de APIs do Google, como o mapa que abre quando você pede um Uber – mesmo quando o app do Uber vem de um APK de fonte externa.

Como o Android 11 ainda está nascendo, é bem provável que a regra das duas partições apareça apenas em poucos smartphones lançados no segundo semestre deste ano e em alguns importantes de 2021 para frente.

Com informações: XDA-Developers.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Guilherme Borges (@Loumier)

Meu smartphone já tem isso. Até que é bacana, mas sinceramente, não entendo qual o problema das pessoas em aguardar a instalação das atualizações. É só fazer isso num momento que você sabe que não vai precisar do smartphone, como quando vai tomar banho.
Mas apesar dessa conveniência, ele traz uma inconveniência, que é armazenamento ocupado ocioso. Você deixa uma partição que não pode ser usada para mais nada. Quando você verifica o tamanho do sistema ele ocupa quase 20Gb. E uma parte desses 20Gb é a partição secundária.

@teh

Pena, deixaram de lado forçar as fabricantes a atualizarem mais versoes e mais rapido. Pena.

Guilherme Leoni (@TheLeoni)

Tenho um Moto X4 que tem isso. Mas por consequência disso os 32GB de armazenamento tem 15GB sendo utilizado para o sistema (2 x 7,5GB), pois são duas imagens do SO que tem de ser armazenadas.

No meu caso, o 7,5GB a mais ocupado em disco faz muito mais falta do que as pouquíssimas vezes que teve atualização de firmware e tive que esperar.