Início » Brasil » Hospital em SP usa câmeras para detectar febre e enviar alerta

Hospital em SP usa câmeras para detectar febre e enviar alerta

Batizado de Fevver, o sistema está sendo usado no Hospital Israelita Albert Einstein

Victor Hugo Silva Por

Os profissionais de saúde ao redor do mundo tem usado diversos métodos para detectar com rapidez os pacientes com a COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus. Um deles, adotado pelo Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, mede automaticamente a temperatura de quem entra no local.

Hospital em SP usa câmeras para detectar febre e enviar alerta (Foto: Divulgação/Hoobox)

Batizado de Fevver, o sistema é instalado em um totem na recepção. Ele usa uma câmera termográfica e algoritmos de reconhecimento facial para detectar as pessoas com febre, um dos sintomas da COVID-19. A ferramenta foi criada por duas startups alocadas na incubadora do hospital: Hoobox e Radsquare.

Para identificar alguém com febre, o sistema usa a tecnologia de detecção de faces criada pela Hoobox. A solução analisa o rosto da pessoa e extrai os pontos dos cantos ao redor dos olhos, descartando ruídos fisiológicos, como suor.

Em seguida, entra em ação a análise de detecção térmica criada pela Radsquare. O objetivo é medir a temperatura na região dos cantos dos olhos, onde estão os canais lacrimais. De acordo com o diretor de segurança da Radsquare, Felipe Brunetto Tancredi, essa é a região mais indicada para verificar a temperatura à distância.

“Como são estruturas sem cobertura epidérmica [de pele], têm umidade relativamente estável e são vascularmente muito próximas do cérebro – onde é realizado o controle térmico corporal –, os dutos lacrimais são os locais ideais para avaliar a temperatura corporal por termografia”, afirma.

Sistema envia alerta para equipe do hospital

Ao detectar um paciente com febre, o sistema envia um alerta para a equipe de enfermagem de plantão. A mensagem também inclui uma foto da pessoa para que ela seja identificada. O objetivo é começar um protocolo de triagem e isolamento rapidamente para evitar a possibilidade de contágio.

“O sistema permite detectar febre de um grande número de pacientes de forma muito mais rápida do que os métodos convencionais e sem a necessidade de um operador”, explica o CEO da Hoobox, Paulo Gurgel Pinheiro.

O Fevver será adotado em outros setores do hospitais e deverá ser levado para outras unidades de saúde da rede pública. O sitema também gerado interesse em empresas, que buscam meios de monitorar a temperatura de funcionários e reduzir o risco de transmissão do vírus em suas instalações.

Com informações: Agência FAPESP.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

se funcionar realmente, é genial e extremamente util

Fábio Laurindo (@Fabio_Laurindo)

Enviar alerta do que covid-19? Somente este causa febre? Kkk

Julio Cezar Znalizione (@juliosonic)

Muito util

@doorspaulo

Só faltou especificar o que é feito com os rostos escaneados que não apresentam nenhum sintoma.

Esses dados são apenas temporários? Vai para algum banco de dados?

🤷‍♀️ (@xavier)

Ao detectar um paciente com febre, o sistema envia um alerta para a equipe de enfermagem de plantão. A mensagem também inclui uma foto da pessoa para que ela seja identificada. O objetivo é começar um protocolo de triagem e isolamento rapidamente para evitar a possibilidade de contágio.

Em momento algum fala que o alerta é sobre a Covid-19, apenas que vai enviar a pessoa pra triagem. Ou você não sabe ler, ou só quer polemizar.

Fábio Laurindo (@Fabio_Laurindo)

Só um detalhe nem toda febre significa infecção contagiosa, muitas vezes o próprio organismo aumenta a temperatura para eliminar pequenos quadros infecciosos, o maior erro da CIÊNCIA moderna é isto querer conter febre até 38 grau.
Normal num mundo que adora tomar remédio que não cura e sim ameniza, hoje não temos uma medicina que busca cura e sim $$$$$$.
Um detalhe e isto todo médico que faz pós graduação com Dr Lair Ribeiro e outros mudam a visão que a universidade coloca de só medicar e não tratar e entender que o corpo age com seus anticorpos também.
Enfim minha opinião.

🤷‍♀️ (@xavier)

Dá um Google aí, pra você descobrir o que a palavra triagem significa.
Abraços. #paz

Fábio Laurindo (@Fabio_Laurindo)

Você mal sabe o significado de anticorpos agindo no teu corpo, vocês hoje tem um aumento de temperatura como citei já correm para o hospital, aonde estão propícios q pegar super bactérias como a pseudomonas, vírus e outros contágios, e mais talvez no hospital de ponta que você vá a enfermeira faz a triagem de forma mais eficiente, tenta a triagem do sus.
Vocês vivem numa bolha e ainda acham que sabem tudo, segue assim mesmo que sua ciência maravilhosa invés de evoluir e fazer vocês viverem mais está matando mais.
Só analisar ao menos meus avós morreram na casa dos 90 anos sem tomar medicação e hoje com medicação a taxa de mortalidade está entre 80 e 70 anos, você deve ser da geração nutella se chegar aos 60 é um feito.
Como sempre falo analfabeto funcional lê algo é apenas acredita no que já tem de formação, não tem uma visão mais ampla para analisar dois lados.
Enfim não estudei vários anos pra conversar com ignorantes.

Fábio Laurindo (@Fabio_Laurindo)

Isto é a farmácia que temos no meu pai, aonde sequer após tais ações precisamos tomar remédio e curiosamente minha filha de 5 anos sequer tomou na vida um medicamento, ah mais estamos errados claro.

🤷‍♀️ (@xavier)
Vítor Gomes (@vctgomes)

Esse é mais um exemplo de q se a engenharia fosse melhor valorizada, já teriamos soluções mais eficazes do q a medicina é capaz de oferecer.

imhotep (@imhotep)

A aferição de temperatura é apenas um indicador para a triagem dos pacientes.
Ninguém está afirmando que pessoa com febre é igual a pessoa com Covid.

Até médicos e enfermeiros estão tendo a temperatura medida.
Falo isso pq minha mulher trabalha em hospital e é assim que estão fazendo.
Quem está com febre é separado de quem não tem febre. Novamente, ninguém está qualificando automaticamente o febril como portador de covid. É só um método de triagem.