Início » Aplicativos e Software » Microsoft 365 Pessoal e Family chegam ao Brasil com Office e 1 TB no OneDrive

Microsoft 365 Pessoal e Family chegam ao Brasil com Office e 1 TB no OneDrive

Microsoft 365 substitui Office 365 e oferece Word, Excel, PowerPoint e 1 TB de armazenamento na nuvem

Paulo Higa Por

Agora é oficial: a partir desta terça-feira (21), o antigo Office 365 passa a se chamar Microsoft 365. O serviço da Microsoft oferece os principais aplicativos do pacote Office, incluindo Word, Excel, PowerPoint, OneNote e Outlook, além de benefícios adicionais nos produtos da companhia, como espaço no OneDrive e minutos grátis para ligações telefônicas no Skype.

Microsoft 365

Por enquanto, a novidade não vai muito além de uma mudança de nomenclatura. No mercado brasileiro, o Office 365 Personal passa a se chamar Microsoft 365 Pessoal, enquanto o Office 365 Home foi rebatizado como Microsoft 365 Family (em inglês mesmo). Os preços oficiais no site da Microsoft continuam os mesmos: R$ 239 e R$ 299 por ano, ou R$ 24 e R$ 29 por mês, respectivamente.

Vale lembrar que a Microsoft chegou a aplicar um aumento de preço em fevereiro de 2020 devido às “mudanças nas condições do mercado”; os valores não eram reajustados desde 2016. No entanto, a empresa voltou atrás após avaliar o impacto do coronavírus. Os preços subiriam para R$ 279 e R$ 369 por ano para o Office 365 Personal e para o Office 365 Home, respectivamente.

Microsoft 365

Microsoft 365 tem 1 TB no OneDrive e 60 minutos no Skype

A edição Pessoal inclui Word, Excel, PowerPoint, OneNote e Outlook para Windows, macOS, Android ou iOS. Em computadores com Windows, é possível utilizar o Access e o Publisher enquanto a assinatura estiver válida. Você também ganha 1 TB de espaço na nuvem do OneDrive e 60 minutos por mês para ligar para telefones fixos ou celulares por meio do Skype. O Microsoft 365 Family inclui os mesmos benefícios, mas para até seis contas.

Microsoft 365

A Microsoft promete novos recursos no Microsoft 365 para breve. O Microsoft Family Safety permitirá localizar seus parentes, filtrar conteúdo na internet e limitar o tempo de tela de certos membros da família em PCs com Windows, além de celulares Android e do Xbox. O teste está marcado para os próximos meses.

A empresa também planeja lançar uma versão para amigos e familiares do Microsoft Teams, ferramenta de comunicação inicialmente desenvolvida para empresas. Será possível alternar entre os perfis pessoal e profissional e criar agendas compartilhadas com membros da família, elaborar listas de tarefas e até fazer videochamadas. Usuários dos Estados Unidos terão ainda um gerenciador financeiro no Excel.

Para os conservadores de plantão, ainda é possível comprar uma licença do Office Home & Student 2019: ele inclui Word, Excel e PowerPoint, mas não traz nenhum benefício do Microsoft 365. O preço sugerido é de R$ 499, pagos uma única vez, para Windows ou macOS; a licença não dá direito a atualizações de recursos.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
18 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@bkdwt

A MS botou o Office home & student alí só de sacanagem, pra você pegar os planos de assinatura. Kkkk

@ksio89

Conservadores de plantão seriam os usuários que só usam os recursos básicos do Office em uma única máquina, não precisam de 1TB no OneDrive nem 60 minutos no Skype e não estão afim de pagar assinatura pro resto da vida?

E aquela versão vitalícia do Office 2019 de cento e poucos reais vendidas na Amazon, vai ser descontinuada?

Vinicius Amaral (@vinnamaral)

Faz uns 5 anos que eu assino a versão Home. Na verdade compro no varejo a anuidade por ser muito mais barato (da pra achar promoções de R$100 a R$150). Tenho o office sempre atualizado e 1T no OneDrive (principais motivos para eu fazer o plano) além de poder extender para outras 5 pessoas da família com os mesmos benefícios.

Antes eu assinava o Dropbox, pagava R$40/mês por 1T e com metade das funcionalidades do OneDrive (não tinha por exemplo a possibilidade de deixar o arquivo apenas na nuvem e só um atalho no PC, para isso tinha que assinar a versão business que custava R$80/mês).

Agora pago em torno de R$150/ano no Office 356 Home para mim e mais 5 pessoas, tenho direito ao Office, tenho 1T no OneDrive com muitos recursos bons. Se for fazer as contas aí dá R$12,50/mês (uma média), que se for dividir com todos 6 dá R$2/mês pra cada um.

Até mesmo o preço oficial da Microsoft, R$300 por ano, daria R$25/mês ou R$4/mês se for dividir com todos o valor. Ótimo custo benefício pra ter nuvem pra colocar os arquivos + office legalizado e atualizado, sem precisar versões underground.

Edit: até os 60 min do Skype já me ajudou, pra fazer uma ligação internacional para número fixo.

John Smith (@john)

A versão do Office 2019 a que você se refere provavelmente é a Home & Student 2019. Continua a mesma coisa, ué. Vai continuar sendo vendida; esse valor de 499 é o “oficial”, mas no varejo é BEM mas barato.

anon31878329 (@anon31878329)

O único problema é que o Onedrive é ridículo em banda. Tenta fazer um download de um arquivo seu de tamanho considerável do OneDrive, faça pelo Google Drive e pelo Dropbox. O Onedrive não consegue entregar nem 1Mbps em transferência, enquanto o Google Drive, mesmo no plano gratuito, chega facilmente a totalidade de sua banda, no meu caso, 20 Mbps.

E antes que digam que isso é um problema somente meu ou que surjam os que negam os problemas, basta conferir no fórum da Microsoft para ver diversas reclamações sobre esse ridículo desempenho de banda oferecido pela Microsoft.

Inclusive é evidenciado por lá que essa é uma limitação proposital da Microsoft, visto que utilizando o cliente oficial, você consegue taxas melhores (mesmo que não na mesma eficiência do concorrente). O problema é que nem sempre você vai precisar pegar um arquivo seu através do cliente, as vezes você precisa simplesmente acessar a versão web e baixar determinado arquivo ou diretório.

Eu tenho o Onedrive devido ao seu baixo preço, mas é fato que o Google Drive custa um pouco mais, mas oferece mais recursos e melhor qualidade de infra.

Já o Dropbox é uma ferramenta bacana, mas os preços são realmente muito acima, acaba compensando mais pegar o Google Drive ou o PCloud.

Jacques (@fioda)

Isso é mais do seu provedor, aqui consigo mais de 30mb/s tranquilo no download, upload deu algo entre 6mb/s pelo navegador.

Vítor Gomes (@vctgomes)

Já presenciei isso mesmo.

Vinicius Amaral (@vinnamaral)

Nunca cheguei a fazer comparação de velocidade do OneDrive com o Dropbox e o Google Drive. A impressão que tenho é que é a mesma. Pra mim aqui é bem rápido. Talvez até mais rápido que dos concorrentes.

Com relação ao Google Drive tive muitos problemas de duplicar arquivos e desisti total.

As funcionalidades do OneDrive me agradam, principalmente a “On Demand”.

Higo Ferreira (@higoff)

O problema todo é o Google descontinuar a suíte…

Fabricio de Oliveira Silva (@LonelyEagle)

Acho bem difícil. O Drive já é bem antigo, desde quando se chamava Google Docs, e a Google só descontinua o que não tem usuários, o que não é o caso.

Juliano Ferretti (@Ferretti)

Pra 99,9% dos usuários sempre vai ser Office, inclusive tudo o que não é office, as pessoas chamam de Office acho besteira terem mudado, pois esse nome tem um legado muito forte.

Mas em relação a assinatura do pacote, realmente é o melhor custo benefício, inclusive voltei a usar Windows depois de quase 5 anos no Linux, agora com WSL2, Office Web (bem ruim, mas vem melhorando), e essas integrações e melhorias nos apps do PC, Web, iOS e Android.

anon31878329 (@anon31878329)

Sabia que viria dessa. Não, não é provedor.

Primeiro, testes realizados entre os concorrentes, evidenciam as diferenças de velocidade.

Segundo, utilizando-se VPN encontra-se o mesmo comportamento.

Terceiro, já disse que este é um problema regularmente relatado nos fóruns da Microsoft.

Quarto, também utilizo da suíte empresarial e nesta a limitação não existe.

Quinto, não adianta efetuar o teste com um único arquivo, a limitação de banda ocorre após determinada quantidade transferida. Normalmente com 3 arquivos de 20GB cada ja é possível ver a limitação, mas lembrando que ela ocorre com a utilização da versão web, no cliente o desempenho é melhor.

anon31878329 (@anon31878329)

Não adianta para apenas 1 arquivo ou arquivos pequenos, a limitação de banda do OneDrive ocorre ao efetuar mais de um download de tamanho considerável.

É a mesma limitação aplicada pelo ASUS WebStorage, só que lá eles deixam claro que ela existe após os 50GB diários, a Microsoft faz de forma obscura.

Vinicius Amaral (@vinnamaral)

@Filipe_Inacio, se você adquirir a versão Home do Office 365, você + 5 pessoas terão o direito de usufruir das funcionalidades (Office 365, 1T OneDrive, 60 min Skype). Você será o “admin” da licença, logo ficará responsável por renovar ela antes da mesma expirar. Pra adicionar os membros, basta entrar na sua conta da Microsoft na parte de compartilhamento e incluir o e-mail das pessoas (tem ser Hotmail ou Outlook) e eles receberão um e-mail pra ativar. Cada um terá o próprio Office 365, o próprio 1T no OneDrive e os minutos no Skype, nada é compartilhado, cada um usa o seu… Não é necessário usar a versão web, pode baixar o software. Não é necessário os membros usarem o serial, uma vez que você compartilhou com eles, após eles instalarem o Office 365 e colocarem o e-mail, o software já ativa sozinho.

Vinicius Amaral (@vinnamaral)

@anon31878329, mais uma vez, eu não senti lentidão alguma usando a versão tanto web quanto local. No meu uso está normal, na mesma velocidade dos concorrentes. Mas também não fico baixando arquivos grandes como você mencionou, acima de 20GB. Para o meu uso (fotos, arquivos do office, alguns instaladores) não há lentidão.

Exibir mais comentários