Início » Telecomunicações » Oi deixa de vender planos de internet que usam rede de cobre

Oi deixa de vender planos de internet que usam rede de cobre

Oi foca na rede de fibra óptica e abandona vendas com rede legada, deixando milhares de cidades sem novas adesões

Lucas Braga Por

Ao mesmo tempo em que a Oi aumenta a velocidade de upload para seus clientes conectados via fibra óptica, ela para de comercializar sua banda larga Oi Velox em todo o país. O serviço, com tecnologia xDSL, utiliza a rede legada de cobre da operadora e cederá espaço para a fibra. No entanto, essa mudança de estratégia pode ter vindo cedo demais.

Atualmente, qualquer simulação de assinatura de internet fixa no site da Oi aponta para a Oi Fibra. Nos endereços onde a rede de cobre estava disponível, o site retorna que “logo a Oi Fibra vai chegar ao endereço”, direcionando para uma consulta a outro endereço ou para conferir os planos de celular.

O Tecnoblog apurou o assunto: a assessoria de imprensa da Oi revelou que a operadora entende que as velocidades oferecidas através da tecnologia de cobre não atendem as expectativas do consumidor e, por isso, deixou de comercializar banda larga nessa tecnologia, dando foco total para fibra óptica. O serviço de telefonia fixa por cobre, no entanto, continua sendo comercializado.

Abandonar o cobre é um tiro no pé?

Ainda que a Oi tenha alcançado 1 milhão de clientes com fibra, a tecnologia é menos popular que a rede de cobre: dados da Anatel de março de 2020 revelam que 76,3% dos acessos de banda larga da Oi dependem de cabos metálicos.

É natural que, com o tempo, os clientes acabem migrando para a fibra, por oferecer velocidade maior, serviço melhor e preços mais competitivos. No entanto, talvez seja cedo demais para abandonar as vendas no cobre: a Oi atinge mais de 4,8 mil municípios, enquanto a rede da Oi Fibra está disponível em apenas 108 cidades.

Ao encerrar as vendas da banda larga com tecnologia xDSL, a Oi perde a oportunidade de conquistar clientes em áreas não atendidas pela fibra. Isso afeta principalmente a venda de combos, um dos produtos de maior rentabilidade da empresa, que incluem TV por assinatura, telefone fixo, banda larga e celular.

A estratégia comercial também abre espaço para que provedores locais de internet conquistem ainda mais clientes nos municípios onde a fibra da Oi não chegará tão cedo. Juntas, as prestadoras de pequeno porte (PPPs) já são maiores do que Claro, Oi e Vivo.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
18 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@bkdwt

Não, não é um tiro no pé. Tiro no pé é continuar vendendo essa porcaria.

Matheus Motta (@Matheus_Motta)

Pode até ser um tiro no pé, mas é o melhor pra maioria da população.

Felipe Insfran (@felipous)

Vamos acompanhar pra ver onde vai parar essa estratégia. Analisando por cima, parece sim um tiro no pé, mas nunca sabemos o que pode acontecer né… vai que eles ainda têm outras surpresas.

Helliton Soares Mesquita (@Helliton_Soares_Mesq)

É vantagem sim.
1 - Quem tem Oi de cobre, só não saiu porque não quer mesmo. E não irá deixar a operadora.
2 - A Oi é ameaça as pequenas provedoras, é até uma colher de chá o que ela está fazendo.
3 - Dá pra conseguir ao adquirir telefone fixo. E realmente só compensa pra quem fizer essa manobra.
4 - Aonde tem fibra, atende lugares que não tinha internet nem a pau. Ou seja mesmo lugares com XDSL é difícil você conseguir a bendita porta.
5 - Provavelmente eles viram que a demanda por novas linhas de internet a cobre é muito pouca.
6 - Novas linhas geram um custo de investimento alto, principalmente em uma tecnologia que ela está abandonando. No máximo dá pra ir trocando de cliente, enquanto eles vão perdendo.

Jefferson Rodrigues (@Jefferson_Rodrigues)

Também não entendi essa estratégia da operadora. A Vivo também fez a mesma coisa, na minha cidade, onde a infraestrutura é da antiga GVT.

@ksio89

Tiro no pé foi não ter abandonado par metálico antes, agora é investir em fibra e tentar recuperar os clientes perdidos para provedores locais.

Alex (@wuhkuh)

Eles já vinham nesse movimento há um bom tempo, aqui no meu bairro começaram a desativar portas e tudo, no final eles irão manter quem já é cliente pois é mais barato e passam direto pra Fibra, a prova é que a qualidade da internet antes dessa redução geral por causa da COVID-19, melhorou bastante, não era nada anormal ter inúmeras quedas por dia, agora está bizarramente estável.
A estratégia pode parecer tiro no pé, mas é mais barato não ter novos clientes do que lidar com indenização por má qualidade, refatura e tudo aquilo que demanda caixa

imhotep (@imhotep)

Eu tenho horror à Oi. Fui cliente ADSL, desde os primórdios da banda larga (500kbps) pq era o que tinha no bairro em que eu morava. Depois a NET veio mas eu mantive a Oi. Até que o serviço não era ruim, mas o suporte era péssimo. Quando mudei de endereço em 2010 eu pedi a transferência da linha mas não tinham espaço para a minha conexão.
Foi aí que mudei pra NET. E logo depois a GVT chegou.

Trabalhei para a Oi e as equipes de rede eram bem competentes. Mas a empresa em si era uma zona.

imhotep (@imhotep)

A estratégia deles deve ter um motivo que só eles sabem.

Porque testando aqui com vários CEP onde eles têm ADSL, nenhum tem fibra disponível. Nem no CEP da sede deles .

Jefferson Rodrigues (@Jefferson_Rodrigues)

Você pode tentar a Anatel. A infra deles ainda existe.