Início » Computador » Microsoft diz que Surface não tem porta Thunderbolt por segurança

Microsoft diz que Surface não tem porta Thunderbolt por segurança

Microsoft diz que acesso privilegiado da porta Thunderbolt em um Surface é um risco aos usuários, que podem ter a memória do PC acessada

André Fogaça Por

A linha Microsoft Surface, que até hoje não foi lançada no Brasil, não conta com porta Thunderbolt na lista de especificações e a explicação é simples e direta: segurança. A gigante do software afirma que até mesmo a RAM soldada na placa interna existe pelo mesmo motivo.

Microsoft Surface Book 2

A conexão Thunderbolt, que serve desde um USB veloz e vai até a possibilidade de utilizar uma placa gráfica externa em um computador, pode não ser tão segura assim para a Microsoft. Este comentário saiu de uma apresentação virtual de um especialista da empresa que trabalha na Holanda.

Durante as explicações, o colaborador da gigante do software argumenta que a conexão Thunderbolt utiliza uma porta de acesso direto para a memória e isso é o suficiente para desconfiar de sua segurança. Ele vai além e explica que é por este motivo que nenhum Surface lançado até hoje utiliza uma conexão Thunderbolt, nem mesmo nas portas USB-C e que são o formato do conector do Thunderbolt 3 – antes este tipo de conexão era feita pela porta Mini DisplayPort.

“Se você tem um drive preparado e espetar na conexão com acesso direto para a memória, então você pode acessar todos os dados do computador. Não acreditamos, neste momento, que o Thunderbolt pode entregar a segurança necessária aos dispositivos”, comenta o especialista.

Lembrando que a criação do Thunderbolt foi feita em uma parceria da Intel com a Apple, não me surpreende a Microsoft não utilizar a conexão que está presente em tantos PCs e MacBooks pelo mercado. Ela até mesmo utiliza uma conexão proprietária para prover energia para seus computadores, enquanto a sua rival fica com um USB-C em Thunderbolt 3. Ironia do destino, hein!?

RAM soldada nos Surface também é por segurança

Outro detalhe que é comum em notebooks e não existe nos Surface é a expansão da RAM. Em muitos modelos basta abrir a tampa inferior, trocar ou adicionar um novo módulo e pronto, seu notebook vai durar mais tempo e ser mais esperto. Em todos os computadores Surface a RAM é soldada na placa, exatamente da mesma forma como acontece nos smartphones e tablets.

O mesmo especialista afirma que é possível remover um módulo, congelar com nitrogênio líquido antes, para depois ler os dados gravados na memória volátil em algum leitor barato que é encontrado facilmente em várias lojas. É por isso que a Microsoft solda este componente e torna o upgrade (ou troca) impossível.

Com informações: The Verge.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Helliton Soares Mesquita (@Helliton_Soares_Mesq)

Não faz o menor sentido essa desculpa.

Tiago Jeronimo (@TiagoJL)

É porque só quem compra Surface são espiões ultra mega hiper secretos que guardam os códigos de lançamento nuclear anotados no bloco de notas.

Obrigado por deixar o mundo mais seguro Microsoft!

Mateus B. Cassiano (@mbc07)

Pois verifique a sua instalação. O novo Edge roda sim em 64-bit, desde sua primeira versão pública, e não mostra nenhum processo 32-bit no Gerenciador de Tarefas. A versão para Android também roda em 64-bit caso tenha sido instalada em um smartphone que execute uma edição 64-bit do Android.

Screenshot

2020-05-02 0345471373×766 68.1 KB


A especificação final do USB4 foi publicada no final de 2019, assim como já existem placas-mãe para CPUs AMD com suporte ao Thunderbolt 3, lançadas no começo desse ano. Desculpa ruim ou não, a Microsoft não implementar o Thunderbolt na linha Surface por receio de ataques DMA (que podem ser mitigados, de qualquer forma) é um ponto válido e não baseado em achismos como “não querer depender da Intel”…