Início » Internet » Brasil lidera ranking de hashtags de bots no Twitter pela primeira vez

Brasil lidera ranking de hashtags de bots no Twitter pela primeira vez

Bot Sentinel registra #MaiaTemQueCair no topo das hashtags publicadas por trollbots; é a primeira vez que Brasil lidera

Paulo Higa Por

O Brasil conquistou uma posição de liderança no Twitter, mas não exatamente por algo bom: o Bot Sentinel, plataforma que monitora a atividade de robôs na rede social, registrou pela primeira vez uma hashtag de fora dos Estados Unidos no topo da lista de conteúdos disseminados por contas falsas.

Bandeira do Brasil (Foto: Cesar Fermino/Free Images)

Quem revela a informação é Christopher Bouzy, responsável pelo Bot Sentinel. Na segunda-feira (27), o tópico #MaiaTemQueCair ficou no topo da lista de hashtags publicadas por contas não autênticas, seguida por #Trump2020 e por #MaiaVaiCair na terceira posição, outra que foi espalhada por bots brasileiros no Twitter.

“Estamos testando nosso novo algoritmo de rastreamento para monitorar hashtags e frases tweetadas por contas não autênticas e há uma atividade significativa com hashtags e frases relacionadas ao Brasil. Esta é a primeira vez que uma hashtag fora dos Estados Unidos chega ao topo da lista”, diz Bouzy.

Bot Sentinel registra atividades de trollbots

O Bot Sentinel utiliza inteligência artificial para classificar perfis suspeitos no Twitter com base em um modelo de aprendizagem de máquina criado a partir de 2,5 mil trollbots, como são chamadas as contas controladas por humanos que demonstram comportamento tóxico semelhante ao de trolls.

Bot Sentinel

Os dados dos tweets coletados pelo Bot Sentinel são utilizados para “entender como essas contas afetam o discurso público e como podemos minimizar suas influências negativas”. As estatísticas são públicas e podem ser acessadas no site oficial; mais de 154 mil trollbots já haviam sido identificados pela plataforma até esta terça-feira (28).

A disseminação de hashtags de trollbots pode estar relacionada ao chamado “gabinete do ódio”, grupo acusado de atacar autoridades públicas por meio das redes sociais e cujo articulador, segundo a Polícia Federal, é o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro. O grupo é alvo das investigações da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
16 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Jefferson Rodrigues (@Jefferson_Rodrigues)

O Twitter deveria sinalizar as primeiras contas que subiram uma tag.

Emanuel Schott (@Emanuel_Schott)

O mais engraçado foi ontem, uma # estava nos TT’s com erro de digitação, como se milhares de pessoas twitassem errada a expressão.

Everton (@_Everton)

Familícia, estamos olhando pra vcs!

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

Isso nem sempre significa que a causa são bots. O problema é que o Twitter nao identifica o erro de digitacao e acaba recomendando a hashtag errada no autocompletar. As pessoas nao percebem o erro, até por ter sido uma tag recomendada pelo autocompletar do Twitter, e usam assim mesmo, aumentando a propagação. Com isso o sistema de recomendação acredita ser uma tag válida e uma coisa vai alimentando a outra.

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

trollbots , como são chamadas as contas controladas por humanos que demonstram comportamento tóxico semelhante ao de trolls

Eu nunca tinha ouvido falar nesse termo. Conheço o termo e o significado de “bot” e de “troll”, mas “trollbot” não conhecia. Qual a diferença afinal, de “trollbot” e “troll” se ambos são pessoas (e não bots)?

Emanuel Schott (@Emanuel_Schott)

Ele só recomenda depois que muita gente passa a twittar a mesma coisa.

Nesse caso específico, a TAG correta foi pros Trends “magicamente” depois que começaram a divulgar o erro.

André Cardoso (@andre)

essa notícia não choca nem os próprios trollbots do *********

Uriel (@Uriel)

Acho que Twitter não quer fazer nada em relação aos bots. Já eu penso que isso da prejuízo!

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

Ai é estranho mesmo

Vinícius (@Lage)

Só a primeira vez? Porra Carluxo, honre o seu e o nome da sua família!

Tiago Celestino (@tcelestino)

Nunca vou entender porque o Twitter ñ ataca esse problema. Seja limitando na API, ou pelo o comportamento. Tá complicado ñ tomarem uma atitude.

Danillo Nunes (@danillonunes)

Basta uma pessoa influente fazer um tweet inicial com a hashtag errada e seus seguidores podem copiar essa hashtag (ou mesmo copiar o tweet inteiro) e isso desencadear uma tendência.

Diga-se de passagem, nesse exato momento está acontecendo a mesma coisa com uma tag sobre o programa BBB A Eliminação, do Multishow, que foi escrito errado.

Screen Shot 2020-04-29 at 1.00.47 AM386×540 22.3 KB

Tacaca Nuclear (@TacacaNuclear)

Corretíssimo. Um colega acima já falou. Mas quem liga? Pra sustentar narrativas toda mentira é válida. O próprio Twitter falou que as ferramentas externas a ele não são confiáveis na identificação de bots. Apenas os meios internos do Twitter pode identificá-los sumariamente, o que é uma obviedade.

Tacaca Nuclear (@TacacaNuclear)

De acordo com o próprio Twitter em outra repetitiva acusação de que no Br não existem pessoas, tivemos a seguinte declaração:

" Temos visto matérias baseadas em pesquisa sobre a suposta presença massiva de robôs em conversas específicas no Twitter no Brasil. A respeito deste tema, gostaríamos de esclarecer que aplicativos e pesquisas de terceiros que se valem de nossa API para tentar adivinhar se contas são robôs têm se mostrado metodologicamente falhos porque só acessam sinais externos das contas; essas informações são muito limitadas em relação àquelas de que o Twitter dispõe para determinar se uma conta é ou não uma automação indevida, o que pode levar a falsos positivos.

Inferências como essa não levam em conta as medidas defensivas do Twitter para garantir que o conteúdo automatizado não influencie as conversas na plataforma, uma vez que essas iniciativas não são refletidas em tempo real na base de dados utilizada por terceiros para pesquisa.

O Twitter conduziu uma investigação interna sobre as conclusões da pesquisa e não encontrou manipulação coordenada generalizada, mas seguirá acompanhando de perto essas conversas na plataforma. "

Vamos ter q repetir este fato pontuado pelo Twitter até qndo?

@Comentador

Bots bolsominions, a mando do Bozo.

Exibir mais comentários