Tecnoblog
Início » Telecomunicações » Banda larga ultrapassa número de telefones fixos no Brasil

Banda larga ultrapassa número de telefones fixos no Brasil

Anatel registra 33 milhões de acessos de banda larga fixa em março de 2020, contra 32,7 milhões de telefones fixos

O serviço de banda larga ultrapassou a telefonia fixa no número de acessos: dados da Anatel apontam que o serviço de internet fixa chegou a 33 milhões de acessos em março de 2020, contra 32,7 milhões de linhas telefônicas tradicionais.

A banda larga ultrapassa a telefonia fixa desde fevereiro, com diferença de 400 mil acessos. Em janeiro, ainda existiam 33,1 milhões de linhas telefônicas contra 32,9 milhões de acessos de banda larga. Atualmente, são 47,4 acessos de banda larga para cada 100 domicílios.

Quem lidera a participação de mercado de banda larga são as prestadoras de pequeno porte, que somam 30,9% de todo o mercado. Entre as grandes, a Claro concentra 29,3% dos assinantes, seguido por Vivo (20,8%), Oi (15,3%), Algar (1,9%) e TIM (1,8%).

A principal tecnologia de acesso é a fibra óptica, presente em 34,3% dos acessos, seguida por cabo coaxial (29,2%), cabos metálicos (28,6%), rádio (6,3%) e satélite (0,8%).

Internet chega a 79,1% dos domicílios brasileiros

Dados da PNAD Contínua indicam que 79,1% dos domicílios brasileiros possuíam acesso à internet em 2018. A maior parte dos acessos é feita através de redes 3G ou 4G, que atingem 80,2% dos domicílios; a banda larga fixa mantém percentual de 75,9%.

Os celulares são os equipamentos mais utilizados para acessar a internet, presentes em 99,2% dos domicílios conectados. O computador fica em segundo lugar, com 52,4%, seguido pelos tablets, com 13,4%.

A pesquisa também aponta queda no número de linhas fixas: o percentual de residências com telefones fixos caiu de 31,6% em 2017 para 28,4% em 2018. Enquanto isso, as pessoas que utilizaram chamadas de voz pela internet subiram de 83,8% para 88,1%.

As conexões discadas (quem lembra?) ainda estão presentes em 0,2% dos domicílios. Em 2017, a tecnologia era usada por 0,4% dos domicílios.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação