Início » Brasil » Auxílio Emergencial negado ou com dados inconclusivos; saiba como contestar

Auxílio Emergencial negado ou com dados inconclusivos; saiba como contestar

Aplicativo Caixa Tem tem permite contestar o Auxílio Emergencial negado e refazer uma nova solicitação do benefício de R$ 600

Lucas Lima Por
TB Responde

Se o Auxílio Emergencial de R$ 600 foi negado, resta uma tentativa para receber o benefício pela Caixa Econômica Federal: contestar. Pelo site ou pelo aplicativo Caixa Tem, é possível verificar o motivo da não aprovação para corrigir a informação, realizando um novo cadastro ou contestando o dado indicado como divergente pela Caixa, caso o  julgue estar correto.

app caixa tem

Por que o Auxílio Emergencial não foi aprovado?

De acordo com o Governo, os motivos comuns para a não aprovação do benefício são:

  • Marcação como chefe de família sem indicação de nenhum membro;
  • Falta de inserção da informação de sexo;
  • Inserção incorreta de dados de membro da família, tais como CPF e data de nascimento;
  • Divergência de cadastramento entre membros da mesma família (por isso a recomendação de que todos façam ao mesmo tempo);
  • Inclusão de alguma pessoa da família com indicativo de óbito.

Como contestar e fazer um novo cadastro no benefício

  1. Pelo site do Auxílio Emergencial clique em “Acompanhe sua solicitação” e pelo aplicativo, acesse com seu CPF;
  2. Após realizar o login e encontrar a tela que informa “Auxílio emergencial não aprovado”, leia o motivo pelo qual o benefício foi negado para seguir para a próxima etapa:
    1. Se houve alguma informação errada durante o cadastro, selecione a opção “Realizar nova solicitação”;
    2. Caso tenha certeza de que as informações enviadas estão corretas, selecione “Contestar essa informação”, logo abaixo da opção acima.
  3. Ao continuar, dependendo do caso, será necessário fazer o novo cadastro — que será enviado de novo para análise — ou declarar que está ciente da contestação de uma informação dada pela Caixa.

O Governo cita que se o motivo da negação foi por “dados inconclusivos”, será possível fazer a correção no mesmo instante e enviar o cadastro para uma nova avaliação. O aplicativo foi atualizado em 20 de abril de 2020 com as novas opções.

realizar nova solicitação do caixa tem

Com informações: Governo Federal.

Comentários da Comunidade

17 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Matheus Almeida

Infelizmente não há solução para quem teve o pedido negado com a justificativa “cidadão ou membros da família já receberam o auxilio” injustamente

Fábio Laurindo

Falta de informação do sexo? E para o povo do gênero? Não tem as opções? Não tem a opção prefiro não dizer? Como já fazem?

@ksio89

Enquanto isso conheço uma penca de gente que está recebendo esse auxílio indevidamente, bem que podiam permitir denúncia anônima.

Fábio Laurindo

Verdade um colega de tempo de escola ele sempre ganhou na média uns 4000 mil vendendo artigos de música na região central de SP, nunca foi registrado este cadastrou e ganhou e ele ainda continua ativo mesmo com meia porta aberta na região e ganhando o dele se bem que quase todo mundo está assim.

@ksio89

Esse auxílio tá uma farra, parece que a Polícia Federal tava investigando quem recebia indevidamente, mas é impossível descobrir todos os casos. Enquanto isso o empresário que está passando fome não recebeu ajuda nenhuma, e um vagabundo como o meu vizinho, que mora com a mãe que é servidora pública estadual aposentada e recebe quase 6 mil reais por mês, recebeu os 600 reais.

Fábio Laurindo

É complicado um pessoa que presta serviço num dos hospitais que trabalho disse que em Guarulhos tem estabelecimento que nem dinheiro está recebendo.
Tá complicado viu.
Esta pandemia mostrou uma coisa da saúde as finanças a falta de estrutura de lidar com os acontecimentos.
E como tem gente nojenta cara, eu dei a dica para quem tem celular antigo instale o emulador do Android no PC para auxiliar e lá dificilmente fecharia a contagem e teve gente que ainda veio falar porcaria, o Brasil falta muita educação

Participe da discussão