Início » Negócios » Sanções dos EUA contra Huawei continuarão até maio de 2021

Sanções dos EUA contra Huawei continuarão até maio de 2021

Huawei continuará proibida de fazer negócios com empresas dos EUA, incluindo Google (Play Store), Microsoft (Windows) e Intel

Felipe Ventura Por

O presidente dos EUA, Donald Trump, estendeu o prazo da ordem executiva que proíbe as chinesas Huawei e ZTE de fazerem negócios com empresas americanas: as sanções contra estas companhias de telecomunicações vai durar até pelo menos maio de 2021. Isso significa que elas não podem fechar acordos comerciais com Google (Play Store), Microsoft (Windows), Qualcomm, Intel e outras.

Huawei

Em comunicado, a Casa Branca afirma que “adversários estrangeiros” representam uma ameaça porque podem “criar e explorar vulnerabilidades em tecnologia ou serviços de informação e comunicação, com efeitos potencialmente catastróficos”.

A ordem executiva de Trump iria perder validade em 15 de maio deste ano, mas o presidente diz em nota que ainda vê “uma ameaça incomum e extraordinária à segurança nacional, à política externa e à economia dos Estados Unidos”. Por isso, as sanções serão estendidas por um ano, até 15 de maio de 2021.

Huawei tenta depender menos de empresas dos EUA

A Huawei e mais de cem subsidiárias ao redor do mundo — inclusive a brasileira — estão na Entity List do Departamento de Comércio, lista negra dos EUA com empresas e outras organizações. O mesmo vale para a ZTE.

Isso impede que a Huawei lance novos celulares com Play Store, pois isso requer uma negociação com o Google. (O Android fica fora disso por ter código aberto.) Ela também não pode incluir o Windows 10 em seus notebooks, nem usar processadores da Intel, AMD ou Qualcomm.

Por isso, a Huawei vem reforçando o portfólio de processadores móveis da HiSilicon, e anunciou o HMS (Huawei Mobile Services) para substituir o equivalente do Google em celulares Android; isso inclui a loja AppGallery, que pode ser a terceira maior app store do mundo.

O Departamento de Justiça dos EUA acusa a Huawei e algumas subsidiárias de fraude e conspiração para roubar segredos comerciais. O governo americano vem afirmando, sem divulgar provas, que a empresa tem backdoors para acessar redes de operadoras móveis no Reino Unido, Alemanha e outros países.

Ela diz que as acusações “carecem de fundamento” e têm o objetivo “de provocar danos na reputação e nos negócios da Huawei por razões competitivas em vez de legais”.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@Comentador

Malditos americanos…

Fabio Neves (@Fabio_Neves)

Pro setor mobile no ocidente, adeus Huawei pelo menos pelos próximos 12 meses.
Uma pena para nós consumidores, mas todos tem os seus motivos.
China já tinha embargos, agora EUA.
É briga de gigantes.
Adoraria ter o P40, mas quem sabe agora o P50?!

@ksio89

Pro consumidor ocidental, Huawei deixou de ser opção em smartphone laptop, infelizmente.

Fábio Laurindo (@Fabio_Laurindo)

A Huawei toma uma quarentena nos EUA e a China deixou uma quarentena no mundo kkkk.