Início » Negócios » Chefe do Disney+ deixa empresa para se tornar CEO do TikTok

Chefe do Disney+ deixa empresa para se tornar CEO do TikTok

Após liderar a criação do serviço de streaming da Disney, Kevin Mayer comandará a rede social de vídeos curtos

Victor Hugo Silva Por

O executivo que liderou a criação do Disney+ deixou o serviço de streaming para chefiar o TikTok. Então chefe da divisão direta ao consumidor e internacional da Disney, Kevin Mayer será o CEO da rede social de vídeos curtos e diretor de operações da ByteDance, proprietária do aplicativo.

Kevin Mayer, CEO do TikTok (Foto: Divulgação/Disney)

Mayer afirmou ao New York Times que estava feliz com seu trabalho na Disney, mas não poderia deixar escapar a oportunidade de chefiar o TikTok. A rede social chinesa tem superado frequentemente aplicativos como WhatsApp, Instagram e Messenger em número de downloads.

“Como todo mundo, fiquei impressionado ao ver a empresa criar algo incrivelmente raro no TikTok — uma comunidade global online criativa e positiva — e estou animado para ajudar a lidar a próxima fase da jornada da ByteDance, à medida que a empresa continua a expandir sua amplitude de produtos em todas as regiões do mundo”, afirmou Mayer, em comunicado.

Segundo o NYT, o novo CEO do TikTok considera jogos e música como duas possibilidades de expansão da plataforma. Ele será formalizado em seus novos cargos em 1º de junho e chegará com a bagagem adquirida com o desenvolvimento do Disney+.

O serviço de streaming ultrapassou a marca de 50 milhões de assinantes em abril, cinco meses após seu lançamento. Em fevereiro, Mayer foi apontado como possível sucessor de Bob Iger, que deixara o cargo de CEO da Disney. A empresa, no entanto, escolheu Bob Chapek, que liderava a divisão de parques, experiências e produtos.

Do lado do TikTok, a contratação de Mayer deve ajudar a empresa a melhorar as relações com o governo dos Estados Unidos. Assim como a Huawei, o aplicativo foi apontado por autoridades americanas como um “risco à segurança nacional”.

O senador republicano Josh Hawley, que apresentou um projeto para proibir servidores federais de instalarem o TikTok em celulares do governo, afirmou que a empresa não enviava executivos para depoimentos no Congresso sob o argumento de que eles moravam na China. Agora, o parlamentar afirmou que deseja ouvir Mayer.

Além disso, em outubro de 2019, dois senadores pediram ao diretor de Inteligência Nacional dos EUA uma análise sobre os riscos do TikTok para a segurança nacional. A presença de um representante da empresa no país deve fazer com que essas investigações avancem.

Com informações: Reuters, TechCrunch.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Henrique Mello (@Henrique_Mello)

Consigo entender o apelo do app, mas não consigo mais suportar as propagandas. Não aguento mais no Youtube. Dá vontade de assinar o premium só pra se livrar delas.

Junior Santos (@junior)

Acho que é uma proposta inédita de rede social. Mas no fundo tenho que concordar que o conteúdo também não me agrada. Talvez amanha, possa o TikTok possa ter um novo tipo de proposta mais comercial, mas hoje, não me vejo fazendo videos para esta plataforma não.

Igor Nagase (@nagasedesu1)

É isso mesmo que a Google quer.

@ksio89

Eu sugiro instalar o YouTube Vanced, ainda aparecem anúncios na tela inicial, mas não nos vídeos em si.

@FastSloth87

Esse TikTok é o novo Snapchat, qndo o Instagram copiar, ele morre.

Felipe Lima (@felipe81727290201)

na verdade ele que copiou das outras redes sociais, e aproveitando q tem um grande publico na asia, dificilmente vai morrer tao cedo!