Início » Aplicativos e Software » Apple e Google liberam API para monitorar COVID-19 via celular

Apple e Google liberam API para monitorar COVID-19 via celular

Apple e Google atualizam iOS e Google Play Services (Android) com API de Notificação de Exposição para rastrear novo coronavírus

Felipe Ventura Por

Apple e Google anunciaram nesta quarta-feira (20) que o iOS 13.5 e o Google Play Services do Android agora trazem a API de Notificação de Exposição, que será utilizada em aplicativos para monitorar o contágio do novo coronavírus, causador da COVID-19. O usuário escolhe se participa ou não, e a tecnologia tem algumas precauções de privacidade — por exemplo, não é possível rastrear a localização.

API do Apple e Google monitora COVID-19

Basicamente, a nova API utiliza o método de rastreamento de contato (contact tracing) que permite identificar se você esteve próximo de alguém diagnosticado com COVID-19. Essa pessoa deve autorizar a divulgação anônima dessa informação, que será repassada via Bluetooth a dispositivos próximos; seus respectivos usuários receberão um aviso, mas não saberão a identidade da pessoa.

A API de notificação de exposição foi inclusa no iOS 13.5, lançado hoje para iPhones. Ela também está na versão mais recente do Google Play Services, e é compatível com dispositivos rodando Android 6.0 Marshmallow ou superior.

No iOS 13.5, é possível consultar o novo recurso indo em Ajustes > Privacidade > Saúde > Registro de exposição à COVID-19. Ele fica desativado por padrão, assim como no Android, e requer que um app use a API para poder ser ativado.

iOS 13.5 e COVID-19

22 países usarão API da Apple e Google

Em comunicado conjunto, Apple e Google explicam: “o que construímos não é um aplicativo; as agências de saúde pública vão incorporar a API em seus próprios aplicativos que as pessoas vão instalar”.

Até o momento, 22 países nos cinco continentes já solicitaram e receberam acesso à API; as empresas não divulgam quais, mas sabemos que a Alemanha é um deles. Além disso, os estados do Alabama, Carolina do Sul e Dakota do Norte nos EUA estão preparando apps com a tecnologia de notificação de exposição. Enquanto isso, o Reino Unido já avisou que não usará a API.

Apple e Google deixam claro que a API é opcional: cada usuário decide se permite ativar essa tecnologia; a pessoa diagnosticada com COVID-19 pode ou não informar isso no app criado pela agência de saúde pública; e esse app não coleta nem utiliza o local do dispositivo. As duas empresas pretendem desligar esse sistema após o fim da pandemia.

Com informações: Google, Engadget.

Tecnocast 142 – A parceria da década

Em uma parceria histórica, Apple e Google se juntam para desenvolver um sistema que deve ajudar no combate ao coronavírus. A ideia é fazer com que nossos celulares conversem através do Bluetooth, para nos avisar se tivemos contato com pessoas que testaram positivo para o COVID-19. Mas onde fica a nossa privacidade nessa história?

No segundo bloco falamos sobre os rumores de que a Apple deve lançar computadores com processadores próprios já em 2021. Dá o play e vem com a gente!

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Vítor Gomes (@vctgomes)

Levando em consideração o nosso incrível governo q insiste em dizer q o coronavirus é besteira, acho q nunca teremos essa funcionalidade.

Igor R. (@Igor)

O Google Play Services é a solução para o “problema” de fragmentação do Android. Mais de 92% da base vai receber a função sem precisar fazer nada.
Nem todas as versões do iOS 13 somadas tem tanto market share assim.