Início » Negócios » Boeing retoma produção dos aviões 737 Max

Boeing retoma produção dos aviões 737 Max

Aeronaves Boeing 737 Max tiveram produção interrompida no começo de 2020; voos continuam suspensos

Emerson Alecrim Por

A pandemia de coronavírus (COVID-19) tem prejudicado empresas de todos os portes e segmentos, mas a situação do setor aéreo é particularmente dramática nestes tempos. Isso não impediu a Boeing de tomar uma decisão audaciosa: a produção das aeronaves 737 Max foi retomada.

Boeing 737 Max

Companhias aéreas de todo o mundo, incluindo a brasileira Gol, suspenderam viagens com aviões Boeing 737 Max a partir de março de 2019 após os acidentes com os voos JT610, da Lion Air, e ET302, da Ethiopian Airlines. Juntas, as duas tragédias resultaram na morte de 346 pessoas.

Investigações sugerem que falhas sistêmicas estão por trás desses acidentes e afetam sobretudo o MCAS, software específico da linha 737 Max que corrige a inclinação do avião sob determinadas circunstâncias para evitar um estol (perda sustentação).

Havia expectativas de que os problemas da linha 737 Max seriam resolvidos até o final de 2019, mas não foi o que aconteceu. Com inconsistências técnicas dificultando a obtenção de certificados de voo da Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA, na sigla em inglês) e de entidades equivalentes em outras partes do mundo, a produção dessas aeronaves teve que ser paralisada no início de 2020.

Nesta semana, a companhia informou que a produção foi retomada. Não como antes, mas foi. A fábrica da companhia em Washington agora trabalha em ritmo mais lento do que o normal no que diz respeito à linha 737 Max, mas em consonância com “iniciativas focadas em melhorar a segurança do local de trabalho e a qualidade do produto”.

Boeing 737 Max 8 da Gol em evento de apresentação

Boeing 737 Max 8 da Gol

Em nota, a companhia informa ainda que, durante o período de suspensão da produção, mecânicos e engenheiros atuaram para otimizar e padronizar os pacotes de trabalho em cada posição da fábrica.

Isso não quer dizer que todos os problemas foram resolvidos. Os aviões 737 Max continuam não tendo permissão da FAA para retomar os voos comerciais, por exemplo.

Além disso, é necessário levar em conta que a pandemia também afetou as operações da Boeing, afinal, com companhias aéreas em crise, menos pedidos de aeronaves têm sido realizados. O resultado disso é que, também nesta semana, a Boeing anunciou a demissão de 6.770 funcionários e a aprovação do desligamento voluntário de outros 5.520.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

o principal a empresa nao informou: resolveram os problemas nos softwares que causaram todo o problema? Li sobre ajustes na producao, nos processos e tudo mais, mas sobre software mesmo nada…