Início » Negócios » Zoom: receita cresce quase 200% durante pandemia

Zoom: receita cresce quase 200% durante pandemia

Receita do Zoom acumulou mais de US$ 328 milhões no primeiro trimestre de 2020, durante pandemia de COVID-19

Bruno Gall De Blasi Por

O Zoom alcançou bons resultados financeiros no 1º trimestre de 2020. Segundo a companhia nesta terça-feira (2), a receita do serviço de chamadas de vídeo apresentou aumento de quase 200% conforme o uso da plataforma crescia devido aos impactos da COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Zoom - videochamada

Segundo o Zoom, a receita total da companhia ultrapassou a marca de US$ 328 milhões no período. Em relação ao mesmo exercício do ano anterior, o crescimento é de 169%. Já o lucro no primeiro trimestre subiu entre 2019 e 2020, de US$ 2,2 milhões para US$ 27 milhões.

Outro número positivo é em relação ao crescimento de clientes corporativos. Ao todo, a empresa foi contratada por mais de 265 mil empresas com mais de dez funcionários durante o período. A cifra é quase quatro vezes maior que o resultado de 2019.

Apesar da bonança, os gastos do Zoom também subiram, especialmente com infraestrutura e soluções da Amazon Web Services (AWS), Microsoft e Oracle, conforme o uso da plataforma crescia pelo mundo.

Atualmente, o serviço de chamadas de voz e vídeo possui mais de 300 milhões de usuários pelo mundo.

Zoom

Zoom: plano gratuito não terá criptografia ponta a ponta

As contas gratuitas da plataforma não terão criptografia ponta a ponta. Conforme revelado por Alex Stamos, consultor de segurança da plataforma, na semana passada, somente contas pagas terão acesso ao recurso que garante mais segurança às videoconferências realizadas pelo Zoom.

Segundo Eric Yuan, CEO do Zoom, a medida foi tomada para evitar que a plataforma seja utilizada de forma indevida. “[Para os] usuários gratuitos, com certeza, não queremos oferecer [criptografia de ponta a ponta]. Porque também queremos trabalhar em conjunto com o FBI e a polícia local, caso algumas pessoas usem o Zoom para fins ruins”, explica.

Com informações: Reuters e Mobile Time

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação