Início » Aplicativos e Software » 8 dicas do WhatsApp para escolas, professores e educadores

8 dicas do WhatsApp para escolas, professores e educadores

WhatsApp para professores; ferramentas do aplicativo de mensagens podem auxiliar educadores no desafio do ensino a distância

Gabrielle Lancellotti Por
TB Responde

O WhatsApp, para professores e pedagogos, pode ser uma ferramenta auxiliar no dia a dia de aulas online. O isolamento social, provocado pela pandemia da COVID-19, intensificou o uso de plataformas virtuais e da internet.

Ou seja, para impedir a transmissão do novo coronavírus e reduzir os prejuízos ao ano letivo, educadores e alunos, quando possível, devem estar conectados via internet.

WhatsApp para professores/Pixabay/Hatice EROL

Google Classroom, Google Meet e Microsoft Teams são algumas das plataformas usadas, pelas instituições de ensino, para criar e gerenciar salas de aula virtuais. Entretanto, o WhatsApp também tem recursos que podem ajudar no ensino a distância.

No caso de alunos, segundo o próprio aplicativo de mensagens, é necessário ter a idade mínima de 13 anos para usar o serviço. Mesmo assim, é sempre recomendável que crianças e adolescentes sejam supervisionados e auxiliados, pelos pais ou respectivos responsáveis, durante as atividades na web.

WhatsApp para professores [Dicas]

1- Envie arquivos para vários alunos de uma vez

No mensageiro é possível criar uma lista de transmissão, para enviar questionários e folhas de exercícios para vários alunos, de uma só vez. Esse recurso otimiza tempo e permite o envio ágil de arquivos para vários destinatários.

É importante ressaltar que apenas contatos que salvaram seu número podem receber suas mensagens, em uma conversa individual, por meio da lista de transmissão.

Lista de transmissão do WhatsApp/Reprodução/Gabrielle Lancellotti
2- Compartilhe áudios de aulas

Alguns alunos adotam, como estratégia de estudo, gravar o áudio da aula para escutar novamente depois, no momento de revisar conteúdos ensinados em sala de aula.

No WhatsApp, professores podem compartilhar, por mensagem de voz, aulas já ministradas para os estudantes. Isso permite que eles relembrem tópicos importantes do assunto ensinado e fixem o conteúdo de forma eficaz.

Para manter a organização, educadores podem criar um grupo para cada turma. Na hora de enviar os arquivos, o nome do grupo pode ser pesquisado na barra de buscas.

Mensagens de voz com aulas gravadas/Reprodução/Gabrielle Lancellotti
3- Tire dúvidas por chamadas de vídeo

As videochamadas, em grupo, do mensageiro permitem até oito participantes. Sendo assim, não é ideal para criar uma sala de aula virtual para muitos alunos. Entretanto, o formato permite criar pequenos grupos de estudantes para tirar dúvidas pontuais.

WhatsApp: chamadas de vídeo em grupo/Reprodução
4- Crie um link universal

Caso ainda não tenha o número de telefone dos estudantes, é possível criar um link universal e compartilhá-lo em perfis profissionais de outras plataformas, como o Facebook. Os alunos podem usar essa opção para iniciar uma conversa com você, no WhatsApp, ao clicar no link.

WhatsApp para professores: link universal/Reprodução/Gabrielle Lancellotti
5- Atualize seu status

O status do mensageiro pode ser útil para dar avisos e compartilhar cronogramas e ementas de disciplinas. Dicas de leituras complementares, planos de aula e vídeos educativos também cabem nesse espaço.

WhatsApp para professores: status/Reprodução/Gabrielle Lancellotti
6- Aumente a segurança

Com o fluxo intenso de arquivos importantes no mensageiro, adicionar uma camada extra de segurança é recomendável. O bloqueio por impressão digital, no celular, é uma opção para evitar que terceiros tenham acesso ao app.

Esse recurso ainda permite selecionar um intervalo de tempo para que a autenticação por impressão digital seja solicitada novamente.

Bloqueio WhatsApp Impressao Digital
7- Use a versão do mensageiro para PC

A interface do WhatsApp Web pode ser mais prática para gerenciar um alto volume de mensagens. Sem contar que, caso já esteja trabalhando pelo computador, é mais fácil fazer todas as tarefas em um só lugar.

Vale lembrar que o recurso de chamadas de vídeo ou voz, em grupo, só funciona no aplicativo para dispositivos móveis. Ou seja, para essa função, o uso do celular será indispensável.

WhatsApp Web QR Code/Reprodução/Gabrielle Lancellotti
8- Evite o bloqueio da conta

Quando uma pessoa não tem o seu número registrado na agenda do smartphone, as opções “salvar contato” e “bloquear” são exibidas na conversa privada.

Mensagens com muitas denúncias podem gerar um bloqueio na sua conta. Para evitar isso, indique que os alunos salvem seu número na agenda do celular e evite o envio de mensagens automáticas para grupos.

Com informações de: WhatsApp

 

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rafael de Paula (@Red)

Tudo verdade e não discordo. Porém, tenho tido melhor experiência com o telegram porque ele ainda te dá outras ferramentas excelentes:

Num grupo, é possível rotular os administradores e mesmo que a família não tenha seu número salvo, ele sabe com quem está falando (diretor, professor, coordenador etc, depende do rótulo escolhido).

O número particular do professor pode continuar privado.

As mensagens fixadas ajudam a chamar a atenção para o tópico prioritário.

As enquetes podem ser convertidas em quiz, que funcionam como testes de conhecimento simples.

Em grupos grandes, existe o “modo lento”, evitando que muitas pessoas falem ao mesmo tempo e percam o foco da conversa. Cada um tem seu turno de escrita e de leitura mais controlados.

Os arquivos não entopem seu telefone, tablet, notebook ou computador de mesa, porque ficam salvos na nuvem quando o cache é limpo;

É possível ao admin apagar a mensagem de outro usuário que começou a escrever fora de hora ou de forma imprópria, entre outros problemas de mensagens em grupos.

Daniel Neves (@danielneves)

com toda certeza.

Gabrielle Lancellotti (@gabriellelancellotti)

Oi, Rafael! São vantagens relevantes mesmo. Obrigada por dividir a sua experiência aqui.

Rafael de Paula (@Red)

Ótima matéria! Só quis complementar