Início » Aplicativos e Software » Enviar dinheiro pelo WhatsApp é seguro?

Enviar dinheiro pelo WhatsApp é seguro?

Enviar dinheiro pelo WhatsApp é seguro; mas é preciso ter alguns cuidados ao fazer pagamentos pelo aplicativo de mensagens

Lucas Lima Por

Com a nova funcionalidade de pagar amigos, familiares e estabelecimentos, fica o questionamento: é seguro enviar dinheiro pelo WhatsApp? Em resumo sim, mas é preciso tomar cuidado para não ser vítima de fraudes ou expor dados pessoais na internet, facilitando golpes e roubo da conta.

❗️Observação: O Banco Central suspendeu o uso do WhatsApp Pagamentos no Brasil. Entidade ainda avaliará eventuais riscos ao Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB). Não há data para retorno do recurso ou ordem de bloqueio definitivo. Quem teve o acesso ao recurso está impossibilitado de realizar transações por enquanto.

WhatsApp e Nubank (enviar dinheiro pelo whatsapp é seguro?)

Enviar dinheiro pelo WhatsApp é seguro?

Sim.

Apesar de não haver criptografia de ponta a ponta — como ocorre nas mensagens —, o WhatsApp afirma que os dados serão armazenados e criptografados em um sistema avançado, por meio de uma rede separada da conta do usuário e altamente segura.

Não há criptografia de ponta a ponta porque os bancos também precisam ter acesso às informações para que as transações sejam efetuadas, mas as mensagens de texto, imagens e outros dados continuam criptografadas, permitindo que só as duas pessoas (ou mais, em caso de grupos) tenham acesso a aquele conteúdo.

No caso de pagamentos, a criptografia acontece nos servidores do WhatsApp, para os números bancários e de cartões cadastrados. Esses dados não são compartilhados com quem você envia dinheiro, apenas com as instituições bancárias responsáveis pela transação.

No Brasil, as operações são feitas pela tecnologia do Facebook Pay e processadas pela Cielo. Por sua vez, o Facebook Pay cita que as compras e pagamentos são monitorados por um sistema antifraude para evitar atividades não autorizadas.

Em caso de atividades suspeitas, o Facebook disponibiliza um suporte de 24 horas por dia, via e-mail, para atender os usuários.

O que eu devo fazer para me proteger?

WhatsApp Pagamentos e Facebook Pay

Todos esses processos de segurança acontecem no plano de fundo. Para quem usa o sistema de pagamento pelo WhatsApp, o processo é mais simples: no momento de cadastro de uma forma de pagamento no aplicativo, é necessário criar um PIN (código numérico) de seis dígitos para efetuar cada transação.

❗️Importante: nunca compartilhe esse código com outras pessoas. Com ele, qualquer pessoa que tenha acesso à sua conta do WhatsApp ou o celular poderá fazer transações da sua conta bancária cadastrada.

Para adicionar mais uma camada de proteção, habilite a autenticação das transações por biometria (reconhecimento facial ou impressão digital) além do PIN. Essa opção é oferecida assim que o método de pagamento é configurado no WhatsApp.

Dicas para evitar fraudes

Segurança

A preocupação de algumas pessoas vai além da privacidade, afinal o Facebook terá informações sobre o comportamento de compra dos usuários. Outro ponto importante é quanto o aumento do número ou tentativas de golpes a partir dessa funcionalidade.

Com transações de até mil reais podendo ocorrer diretamente do chat, certamente será chamariz para fraudadores entrarem em contato com a vítima se passando por outras pessoas ou instituições, solicitando dinheiro emprestado ou a falsa quitação de um bem, por exemplo.

Além, claro, do problema de clonagem do WhatsApp, por meio do SIM swap — prática que faz com que a conta no aplicativo seja instalada em outro celular, nesse caso no do golpista, para ter acesso às informações da vítima, em especial o recurso de pagamentos.

1. Não use um PIN óbvio

Evite configurar um código muito óbvio, como uma sequência como “123456” ou “987654” ou até mesmo números do seu cotidiano, a exemplo da data de nascimento ou números de telefone. Quando algum fraudador consegue clonar seu WhatsApp, é provável que ele já tenha esses dados, inclusive o número de CPF e endereço, usado para entrar em contato com a operadora para migrar o cartão SIM.

2. Coloque senha ou biometria para desbloquear o celular

biometria ajuda a ter segurança de pagamentos no whatsapp

Mesmo que você não saia de casa, é recomendado proteger o aparelho com alguma autenticação, seja uma senha numérica, um padrão de desenho ou mesmo a biometria (leitor de impressões digitais ou reconhecimento facial).

Nesse ponto, a regra é a mesma do PIN: evitar padrões simples e fáceis. Pense em como você tentaria desbloquear o celular de outra pessoa: quais os números ou padrões ela poderia usar para definir uma senha. Fuja do óbvio.

Evite, também, repetir a mesma senha para todos os serviços que você usa. Uma vez que essa combinação for descoberta, é uma bandeja cheia para algum golpista verificá-la nas diversas redes sociais, aplicativos de banco ou e-mail.

3. Ative a verificação em duas etapas no WhatsApp

A verificação em duas etapas do WhatsApp é uma etapa de segurança opcional, mas recomendada. Ele garante que um código numérico de seis dígitos seja exigido em toda nova instalação da conta em outro aparelho.

Dessa forma, mesmo que alguém consiga fazer o SIM swap — transferir o número para outro chip —, será preciso informar essa senha para conseguir fazer login no app de mensagens.

Contudo, aqui vale a mesma dica: não usar combinações fáceis ou a mesma usada para fazer pagamentos.

De tempos em tempos, o WhatsApp poderá pedir a senha para verificar o acesso à conta. Caso o usuário esqueça essa chave, poderá enviá-la para o e-mail cadastrado. Por isso, tão importante quanto proteger o WhatsApp é proteger o e-mail com senhas fortes e autenticação em duas etapas.

4. Desconfie de pedidos ou ofertas

whatsapp

É muito fácil fazer um pagamento pelo WhatsApp. Então, a atenção deve ser redobrada, mesmo para contatos que você conhece.

Se é um pagamento que já fora combinado com o outro contato, pessoalmente, não há do que duvidar. Mas, se, repentinamente um amigo pediu dinheiro emprestado, desconfie e tente confirmar o pedido, talvez ligando por uma chamada de vídeo ou enviando uma mensagem por outra rede social, por exemplo — considerando que ela teve o número roubado.

Bancos e outras empresas não usarão o WhatsApp como forma de recebimento da quitação de uma dívida. Não acredite em promoções extravagantes ou em pessoas que dizem representar determinada empresa. Normalmente, esses relacionamentos são feitos via e-mail.

5. Entre em contato com o banco em caso de atividade suspeita

Ao notar atividades suspeitas, como notificações de transações no cartão ou conta pelo aplicativo do banco, entre em contato imediatamente com o banco para informar uma atividade suspeita.

Verifique o extrato de pagamentos pelo WhatsApp ou o extrato de movimentação bancária. Transações feitas pelo WhatsApp aparecerão com as descrições iniciando em “FBPAY *WA” ou “FBPAY -WA” no extrato, por exemplo:

  • “FBPAY *WA TRXIDXXX1234”
  • “FBPAY -WA NOME DA EMPRESA”

Com informações: WhatsApp, Facebook Pay.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Douglas Amorim (@Douglas_Amorim)

Comentei sobre a ferramenta com várias pessoas e a primeira resposta foi: “com esse tanto de golpe no whatsapp?”. O recurso tem potencial e é seguro, pois exige o PIN a cada transação, mas acho que o WhatsApp se queimou todo ao ver milhões de contas sendo clonadas pelo sequestro via código enviado por SMS e não fazer nada para mudar seu sistema de ativação para impedir. Falar de transacionar dinheiro via WhatsApp soa como piada pra maioria, pois segurança e zap zap já não combinam no imaginário do brasileiro. Quase impossível botar na cabeça do brasileiro médio que o PIN vai fazer um bom serviço. Vacilaram. Acho que não vai virar febre.

² (@centauro)

A situação parece análoga ao sistema bancário atual. O processo em si é robusto.
Se eu fizer uma transferência bancária pra você, as chances de que essa transferência não seja concluída ou esse dinheiro suma são baixas.
O problema são as fraudes e golpes. Phishing, boleto falso, golpe do motoboy. Evitar essas coisas não depende apenas de ter um processo seguro, depende do usuário ser consciente e precavido também.

Da mesma forma, eu acredito que o processo de enviar dinheiro pelo Whatsapp deve ser seguro e robusto.
Ou seja, se eu tentar mandar dinheiro pra você, as chances de que essa transferência não seja concluída ou esse dinheiro suma são baixas.

O que as pessoas devem estar mais preocupadas é com fraudes e golpes. SIM swap, falsas promoções e sei lá o que mais. O Whatsapp precisa tomar algumas medidas pra evitar esses tipos de golpe, mas os usuários também precisam ser conscientes e precavidos.

DeadPull (@DeadPull)

Eu sou meio resistente em adotar essas novidades. Ainda mais depois do vazamento de dados do WhatsApp e principalmente do fato de o mesmo estar associado ao Facebook, que é uma empresa na qual eu não confio nem um pouco. Vou continuar fazendo transações apenas pelo APP do banco mesmo. É muito mais seguro, e minha vida financeira não vai cair nas garras do Zuckerberg.