Início » Computador » Apple A12Z é mais rápido em emulação que Surface Pro X em modo nativo

Apple A12Z é mais rápido em emulação que Surface Pro X em modo nativo

Mac Mini com A12Z é ponte para processadores Apple Silicon; Rosetta (emulação x86) é mais rápido que PC da Microsoft em ARM

Felipe Ventura Por

Os desenvolvedores começaram a receber o kit de transição para desenvolvedores — um Mac Mini com Apple A12Z — que ajudará a preparar aplicativos para futuros processadores Apple Silicon. Alguns usuários publicaram benchmarks do dispositivo e os números chamaram a atenção: o desempenho do Rosetta, ferramenta de emulação x86_64 no macOS Big Sur, é maior que do Microsoft Surface Pro X rodando código ARM de forma nativa.

Apple Developer Transition Kit

Foto por Radek Pietruszewski/Twitter

O Mac Mini em modo de emulação x86_64 obteve 811 pontos, em média, no teste single-core do Geekbench (os valores ficaram entre 736 e 844). Enquanto isso, o teste multi-core resultou em uma pontuação média de 2.781 (entre 2.582 e 2.962).

O Surface Pro X com processador Surface SQ1, versão personalizada do Qualcomm Snapdragon 8cx, teve pontuação média de 712 no teste single-core (entre 511 e 771) e 2.751 no multi-core (entre 2.236 e 3.013). O Tecnoblog calculou as médias considerando os vinte e cinco testes mais recentes.

Tanto o Mac Mini como o Surface Pro X realizaram testes do Geekbench na versão 5.2; este benchmark permite comparar o desempenho de diferentes plataformas, e roda de forma nativa no Windows on ARM desde 2018.

Apple A12Z pode ser mais rápido que Intel Core i5

Vale notar duas coisas: a emulação x86_64 do Rosetta parece estar usando só quatro núcleos do processador Apple A12Z (ele é octa-core); e a frequência é ligeiramente menor que no iPad Pro lançado este ano (2,4 GHz no Mac Mini contra 2,49 GHz no tablet).

É surpreendente que o processador da Apple em modo de emulação seja mais rápido que o chip da Qualcomm rodando código nativo. Isso pode ser um indicativo do desempenho que veremos em futuros computadores com Apple Silicon. Teremos uma ideia melhor quando vierem os benchmarks do Mac Mini rodando código nativo, em vez do emulador x86.

Vale lembrar que o iPad Pro com A12Z tem médias 1.118 (single-core) e 4.625 (multi-core); enquanto um MacBook Air 2020 com Intel Core i5-1030NG7 quad-core chega a 1.200 e 3.500, respectivamente. Em ambos os casos, o Geekbench foi rodado de forma nativa: ARM no iPad, x86 no notebook.

Com informações: MacRumors.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
11 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Matheus Silva Santos (@Matheus95)

Não me surpreende. É bola cantada que os processadores ARM da Apple são os mais performáticos nas aplicações básicas de computação pessoal.

Diego Duarte (@Diego_Duarte)

“pretend to be surprised”

Eu (@Keaton)

Quero nem ver os computadores Apple com processador que bate i5, com preços que batem Threadripper…

Jardel (@Jardel)

Tá ai uma coisa boa: competição. Antes o Surface não tinha nada tão bom para compara-lo e agora tem e ainda é melhor que ele. Logo, a MS e Qualcomm terão que correr a atrás e melhorar seus produtos. Agora estou curioso pra ver quais serão as especificações do próximo Surface Pro X e quais as melhorias na virtualização x86-64 do Windows 10(X)

Jedielson (@Jedielson)

Que que tem de básico em editar três linhas de tempo de video em 4k? Pois é, o iPad pro consegue.

Gabriel Arruda (@gdarruda)

O Rosetta 2 está traduzindo binários, ou seja instruções x86 para ARM. Isso é bem diferente de compilar um código em C/C++ direto para ARM, esse cenário é muito mais otimizado do que traduzir instruções de um a arquitetura para outra.