Início » Internet » Jogo entre Fluminense e Flamengo quebra recorde de live no YouTube

Jogo entre Fluminense e Flamengo quebra recorde de live no YouTube

Durante a disputa dos pênaltis, clássico entre Fluminense e Flamengo chegou ao pico de 3,59 milhões de visualizações simultâneas

Victor Hugo Silva Por

A partida entre Fluminense e Flamengo pela final da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca, quebrou recorde para uma transmisssão ao vivo no YouTube. Marcado por uma disputa judicial, a live do clássico foi exibida no canal do Fluminense e chegou ao pico de 3,59 milhões de acessos simultâneos durante a disputa dos pênaltis.

Partida entre Fluminense e Flamengo quebra recorde de live no Youtube (Foto: Mailson Santana/Fluminense)

O Fla-Flu no YouTube superou as lives de Marília Mendonça, que atingiu 3,31 milhões de visualizações simultâneas em 8 de abril, e Jorge & Mateus, que chegou a 3,24 milhões em 4 de abril. A partida ainda ultrapassou as transmissões ao vivo de Andrea Bocelli, que teve pico de 2,86 milhões em 12 de abril, e da banda BTS, que alcançou 2,31 milhões em 8 de abril.

Até então, o recorde de uma live esportiva no YouTube era do Flamengo, que exibiu em seu canal o jogo contra o Boavista, em 1º de julho. A partida chegou à marca de 2,1 milhões de acessos simultâneas e, no momento, totaliza 12 milhões de visualizações. O clássico de quarta-feira (8) já possui, ao todo, mais de 14,5 milhões de visualizações e rendeu um salto no número de inscritos no canal do Fluminense, que passou de 222 mil para 425 mil.

O recorde aconteceu no dia em que um levantamento apontou que o streaming — YouTube, Netflix, Amazon Prime Video e Globoplay, por exemplo — teria a segunda maior audiência se fosse uma emissora na TV aberta. A audiência somada das plataformas supera Record, SBT, Band e RedeTV, e perde apenas para a Globo. A marca considera o uso dos serviços em televisões e deixa de fora computadores, tablets e celulares.

Por que o Fla-Flu foi exibido no YouTube?

O clássico entre Fluminense e Flamengo foi centro de um imbróglio jurídico em torno dos direitos de transmissão. A disputa envolve uma medida provisória 984/2020, publicada pelo presidente Jair Bolsonaro em junho. O documento dá ao mandante da partida o direito de decidir onde ela será transmitida. Antes, o jogo só poderia ser exibido com a autorização dos dois clubes.

Com a mudança, o Flamengo exibiu a partida contra o Boavista em seu canal no YouTube. A Globo, que tinha direito sobre jogos do Boavista (e não do Flamengo), entendeu que houve uma violação do acordo e decidiu rescindir os contratos que mantinha com clubes cariocas e a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj).

Um dos clubes era o Fluminense, que retomou o direito de decidir onde suas partidas seriam exibidas e foi sorteado como mandante da final da Taça Rio. No entanto, o Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) acatou o pedido de sua Procuradoria para garantir o direito aos dois clubes. A alegação, defendida por Flamengo e Ferj, era de que ambos poderiam transmitir a partida porque ela seria realizada em jogo único, sem a possibilidade de uma compensação para o visitante.

Em seguida, uma decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (STJD) garantiu a exclusividade ao Fluminense. O órgão alegou que a Justiça Desportiva não pode interferir em direitos de transmissão e que o regulamento do campeonato deveria ser respeitado. A MP ainda precisa ser aprovada pelo Congresso para se tornar definitiva, mas pode tornar o streaming um meio cada vez mais comum para transmissões esportivas.

Com informações: UOL, Lance.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
11 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@LeandroCSC

Se a MP se tornar lei serão comuns notícias como essa . Existem muitos clubes de massa no Brasil ,afinal estamos falando do 5° país mais populoso do mundo.

Eu assisti o jogo. Estão no caminho certo. Mas ainda falta muito pra superar a transmissão tradicional. Tanto em números de telespectadores,quanto em qualidade. A imagem ontem nem sequer era em HD. Mais parecia imagem de uma tekpix melhorada. Mas vamos dar um crédito. É começo. Quando a televisão começou, muitas décadas atrás ,tbm teve seus problemas…

Islan Oliveira (@Islan_Oliveira)

Acho que tem boas chances da MP caducar, que nem aquela em que desobrigava as empresas de publicarem seus resultados em jornais, permitindo que fossem publicados no Diário Oficial. O lobby da mídia é uns dos mais fortes no país.

@RODRIGO

Você fez uma boa explanação! Tantas MPs boas e caducaram…

Marcos Oliveira (@marcosoliveiran)

Não era o momento certo para esse MP. No contexto que foi criada e aplicada está causando mais confusão do que benefícios aos clubes.

É obvio que esse novo modelo favorece os clubes, mas apenas os Grandes clubes. Espero que nas próximas décadas não nos deparemos com um sucateamento do clubes médios do BR e com a desvalorização do Brasileirão e em especial da Copa do Brasil e Estaduais.

@LeandroCSC

Eu não teria tanta certeza. Existe muita coisa por trás dessa MP. Desejo da maioria dos clubes e torcedores e sobretudo desejo do clã do Bolsonaro em acabar com uma das mina de ouro da Globo …Ainda vai passar muita água por debaixo da ponte.

@Fabiofs

Espero que essa MP sirva para reestruturar o futebol nacional. Tem um ótimo artigo no Trivela a respeito.
Nosso futebol está muito atrasado, precisamos de mudanças. Os estaduais não são mais viáveis a ngm, nosso calendário é problemático…

Bruno (@Unknown)

Só queria entender porque que o governo tem que dar canetada e ficar decidindo a vida de clubes de futebol.

Alexandre (@AlexandreR)

mas a canetada e justamente permitir que cada um transmita e venda seus direitos como bem entender e decida o que melhor p si mesmo.
a canetada da liberdade, nao decide o que e melhor para cada um
mas…tenho certeza que vai caducar…nao traz ganho algum pros “representantes do povo” e pra midia q da uma ajudinha p eles

@ksio89

Muito bom ver a Globo perdendo relevância, mas a emissora não vai deixar barato, ela deve fazer um lobby ferrenho para anular a MP e não perder sua boquinha, nada que uns milhões nas mãos da oposição não resolva, ainda mais em ano eleitoral.

E pelo amor de Deus, campeonato estadual já deu o que tinha que dar, é insustentável o calendário com essa competição, não sei qual a necessidade de haver tantos clubes nanicos que só disputam essa competição e que não estão em nenhuma divisão do campeonato nacional.

Rafael Moreira (@Rafael_Moreira)

Achei legal o jogo ser transmitido via streaming, pois tira o monopólio da emissora tradicional, que as vezes resolve passar certos jogos só em pay per view. Se for bom financeiramente para os clubes transmitir a partida dessa forma, acho super válido.

Bruno (@Unknown)

Ok. Mas como isso iniciou? Foi de uma canetada governamental anterior ou de livre e espontânea vontade dos clubes?

Alexandre (@AlexandreR)

Faz diferenca a motivacao ou quem deu o 1o tiro? Ta muito longe de ser liberalismo, mas ja e um passo na direcao de ter menos estado controlando tudo.
Se tem uma coisa boa q tentaram fazer, sao essas MPs que buscaram diminuir o caminhao de amarras q o pessoal tem q cumprir p pode fazer alguma coisa
Vai vingar e ser aprovada? Duvido…mas ja faz o pessoal perceber o quanto o Estado atrapalha a vida de quem quer fazer qqer coisa que seja. Os clubes gostaram, a emissora de TV nao

Bruno (@Unknown)

Se faz diferença não sei, mas faz um tempo que queria entender este rolo entre times e emissoras, saber como começou é uma boa maneira de entender o que esta acontecendo.

Alexandre (@AlexandreR)

Em que momento se iniciou, nao sei. Mas o modus operandi era a venda dos direitos da federacao que organizava o campeonato para a emissora que pagasse mais. A divisao p cada clube, nao sei dizer como era feita
Em 87, o chamado clube dos 13, dentre outras razoes, nao estava feliz com o qto recebia da cbf e criou um campeonato “paralelo”.
Ficaram de bem, mudaram o rateio, e dali pra frente, o olho engordou e alguns quiseram ganhar ainda mais. Tiveram uma ideia magica de unir forcas com a emissora do plim plim pra montar algo nos moldes do campeonato espanhol, dando destaque pra 2 times em especial sob o argumento de que seriam as maiores torcidas do BR
Os outros amiguinhos e as proprias federacoes nao curtiram muito ganhar menos e conseguiram apertar as regras para que pudessem escolher para quem venderiam seus direitos . O plim plim bloqueou e atrapalhou tudo q pode pq era o interesse dele.
Dai veio a canetada, que ate qdo vai valer…sabe-se la…e novamente o time da maior torcida foi obprincipal beneficiado (coincidencia,ne?)

Leonardo Rocha Dias (@Leonardo_Rocha_Dias)

Andrea Bocelli é um tenor, compositor e produtor musical italiano. Vencedor de cinco BRIT Awards e três Grammys. Na matéria está com artigo no feminino.