Início » Antivírus e Segurança » AnTuTu Benchmark tenta reverter banimento do Google Play e Chrome

AnTuTu Benchmark tenta reverter banimento do Google Play e Chrome

App que mede desempenho de celulares Android foi removido do Google Play e é bloqueado por segurança

Paulo Higa Por

O AnTuTu, ferramenta de benchmark para comparar desempenho entre celulares, foi banido da Play Store em março, depois de uma ação do Google para inibir anúncios invasivos no Android. Agora, a situação ficou ainda pior: o aplicativo passou a ser detectado como malware pelo Google Play Protect e pelo Google Chrome, dificultando até a instalação por outros meios. A desenvolvedora tenta reverter a decisão.

AnTuTu Benchmark banido (Foto: Xataka)

Em comunicado enviado ao Android Police na quinta-feira (9), o CEO do AnTuTu, Zhao Chen, acredita que o banimento tenha sido um mal entendido. O aplicativo de benchmark foi removido da Play Store em meio a uma ação do Google contra a Cheetah Mobile que também afetou o Clean Master, com mais de 1 bilhão de downloads no Android.

Segundo Chen, o AnTuTu não tem relação com a Cheetah Mobile, apenas recebeu um investimento da empresa chinesa em 2014. “No entanto, ainda mantemos uma parte considerável das ações e a operação independente da empresa, bem como nossa própria conta independente do Google Play. A Cheetah Mobile nunca tocou na nossa conta do Google Play, e o AnTuTu não fez nenhuma promoção dos softwares da Cheetah Mobile”, diz o executivo.

Além de ter recebido investimento da Cheetah Mobile (CM), o AnTuTu também indicava uma página do site cmcm.com em sua política de privacidade. Outra ligação com a desenvolvedora banida estava no quadro de funcionários: Fu Sheng, CEO da Cheetah Mobile, era indicado como um dos executivos da Beijing AnTuTu Technology Co. 🤔

A AnTuTu diz que “comprou e usou os serviços legais da Cheetah Mobile”, mas que trabalha para trocar seu fornecedor. Ela também afirma que Sheng estava listado como chairman devido às regras locais de investimentos, mas que o CEO da Cheetah Mobile não participa da operação do aplicativo de benchmark.

AnTuTu está banido no Play Protect e Chrome

AnTuTu Benchmark banido (Foto: Xataka)

Enquanto o AnTuTu tenta se explicar, o aplicativo permanece indisponível na Play Store. Como nota o Xataka, no começo de julho, o Google Play Protect, que identifica malwares nos celulares Android, passou a bloqueá-lo, dizendo que ele “pode coletar dados que poderiam ser usados para rastrear você”. Com isso, a instalação do AnTuTu é desencorajada quando o usuário baixa o *.apk por meio de outras fontes.

Além disso, o download do AnTuTu por meio do site file.antutu.com é bloqueado no Google Chrome: o navegador exibe uma página vermelha informando que o site “contém apps perigosos”. Ainda é possível ignorar todos os avisos de segurança do Google e prosseguir com o download e a instalação do AnTuTu no Android — mas você precisa querer muito fazer isso.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Marcos Tony (@Marcos_Tony)

E agora, como saber que dispositivo é mais eficiente que outro aparelho?

rbnamerico (@rbnamerico)

Apple bane uma conta de desenvolvedor: “Minha privacidade defendida!”, “Tem que banir mesmo!”, “Viva Apple e chupa Google!”

Google bane uma conta de desenvolvedor (de um empresa milionária, aliás): “Deve ter sido um engano”, “volta Antutu…”, “Google não cuida da privacidade no Android”

Pierre (@pierrediniz)

Geekbench, 3dMark…

Sherlock (@Holmes)

E banimento justificável, já que essa Cheetah Mobile realmente não é um primórdio em respeito a privacidade e a Google já vem, não de hoje, cortando as asas de recursos invasivos.

Igor Nagase (@nagasedesu1)

Lixo de app mentiroso. Que continue banido.

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

A google podia fazer uma ferramenta de bechmark para o Android, não deve custar muito caro pra ela isso.

Paulo Higa (@higa)

A Microsoft já fez algo parecido no Windows (Windows Experience Index). Acho que tinha até o Windows 7 ou Vista.

O problema é: se existir um benchmark “padrão” do Google, as fabricantes vão se concentrar em fazer smartphones para aumentar a nota nesse benchmark, e não em fazer smartphones melhores.

Sim, tem diferença entre uma coisa e outra. E pode dar m* no mercado dependendo de como o benchmark funcionar.

O motivo de não existir um benchmark definitivo é que cada um tem necessidades diferentes, logo não dá para definir compra de produto com base em uma pontuação.

Mateus B. Cassiano (@mbc07)

O Windows Experience Index continua existindo mesmo nas versões atuais do Windows 10, só “esconderam” a página que mostrava as informações. Com comandos específicos do PowerShell ou ferramentas de terceiros ainda é possível ver a pontuação obtida e executar o WinSAT (componente responsável por rodar o benchmark)…