Início » Brasil » Mover é miniconversor de vídeos para celular e iPod

Mover é miniconversor de vídeos para celular e iPod

Avatar Por
9 anos atrás

A Motorola apresenta durante essa semana uma nova forma de gravar conteúdos audiovisuais. Um aparelho supercompacto que fica ligado diretamente a roteador de internet Wi-Fi dará ao usuário a possibilidade de assistir vídeos mesmo estando longe da televisão.

Durante a feira da ABTA (Associação Brasileira de TV por Assinatura), que acontece de 10 a 12 de agosto em São Paulo, a empresa mostra a próxima geração de um aparelho DVR com gravação automática de conteúdo. O Mover tem o tamanho aproximado de um modem ADSL, é bastante leve, mas poderoso em suas funções.

Parte frontal do Mover | Veja mais fotos na galeria abaixo

Para poder gravar vídeos com o Mover, será preciso já ter um roteador, no qual ele será conectado. Também será necessário ter um set-top box de televisão por assinatura ligado ao mesmo roteador – as próximas gerações desses set-top boxes terão saída Ethernet por padrão. Uma vez que todos os aparelhos estejam conectados, via cabo RJ45, ao roteador, eles passam a conversar entre si.

A tarefa do Mover é bastante simples em sua essência: gravar automaticamente quando aquele programa imperdível – o SuperPop da Luciana Gimenez ou A Praça é Nossa – começar, mas você não tiver como assistir. Uma memória interna permitirá armazenar esse conteúdo.

Mas o mais legal é que o Mover fará a conversão automática desse vídeo em resolução maior para os formatos e resoluções suportados por dispositivos móveis. No estante da Motorola no evento, um Motorola Milestone e um iPod Touch foram capazes de reproduzir vídeos armazenados no Mover sem problemas. Assim que o vídeo começa a ser gravado, já pode ser assistido nos aparelhos por meio de streaming. O foco dele, no entanto, é o download dos conteúdos depois que já tiverem sido gravados (e convertidos).

Seu funcionamento depende necessariamente de um roteador Wi-Fi, pois a conexão dos aparelhos com o Mover será feita sem intervenção de fios. Os aparelhos se reconhecerão por meio do DLNA, um novo padrão que facilita muito a interconexão entre dispositivos.

Como nem tudo são rosas, todo o conteúdo armazenado pelo Mover terá DRM. Os aparelhos autorizados a reproduzir esse conteúdo também dependerão de uma espécie de autenticação, para que os vídeos rodem sem problema.

A previsão de lançamento do Mover no mercado é para o ano que vem. Ele não será vendido diretamente para o usuário final, mas será ofertado pelas operadoras de TV por assinatura. Provavelmente será cobrada uma taxa para que o serviço seja habilitado.

Tecnologicamente falando, o Mover poderia oferecer o conteúdo gravado a infinitos dispositivos móveis, dependendo apenas da capacidade de transmissão do roteador. Mas é muito provável que as operadoras (como a Net ou a TVA) limitem essa funcionalidade.