Início » Legislação » Uber traz de volta ciclofaixa de lazer em São Paulo

Uber traz de volta ciclofaixa de lazer em São Paulo

117 km da ciclofaixa de lazer de São Paulo, que funciona aos domingos e feriados, serão patrocinados pela Uber

Paulo Higa Por

A Uber anunciou que as ciclofaixas de lazer retornarão à cidade de São Paulo a partir de domingo (19). Os 117 quilômetros de faixas dedicadas para bicicletas serão operados pela empresa de transporte por aplicativo, que assinou um termo de cooperação com a prefeitura por 12 meses.

Jump / Uber

As ciclofaixas de lazer funcionam em avenidas específicas de São Paulo aos domingos e feriados, das 7 às 16 horas. Elas foram montadas pela última vez na cidade em 25 de agosto de 2019, quando a Bradesco Seguros, que patrocinava a operação, encerrou o contrato com a prefeitura.

O termo de cooperação entre a Uber e a Prefeitura de São Paulo, anunciado em junho, envolve um investimento de R$ 11,5 milhões da empresa de transporte, a única a ter enviado proposta para patrocinar a ciclofaixa de lazer. Não haverá custo para o poder público, e o prazo de 12 meses poderá ser renovado.

“A empresa também oferecerá aos usuários todas as condições de segurança exigidas pelo Poder Público e a sinalização será complementada com mensagens de prevenção ao novo coronavírus. Na inauguração, agentes também vão distribuir a alguns ciclistas um kit incluindo capacete, máscara e álcool em gel”, diz a Uber em comunicado.

Os trechos contemplados são os seguintes:

Uber / ciclofaixa de lazer

  • Av. Paulista / Jabaquara (18,9 km)
  • Av. Paulista / Centro (16,2 km)
  • Jabaquara / Parque Ibirapuera (10,3 km)
  • Parque Ibirapuera / Av. Sumaré (8,5 km)
  • Parque Ibirapuera / Parque do Povo (7,9 km)
  • Parque do Povo / Parque Villa Lobos (15 km)
  • Parque do Chuvisco / Parque do Povo (13,5 km)
  • Zona Norte (8,3 km)
  • Zona Leste (19,1 km)

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
10 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Daniel Neves (@danielneves)

Essa é uma iniciativa importantíssima. O estímulo do uso da bicicleta é uma recomendação pela OMS, inclusive no período de pandemia.

A tendência que haverá é uma certa diminuição do uso de transportes coletivos, sendo a bicicleta a melhor opção para a cidade e para as pessoas.

Tá demorando para iniciativas assim serem mais discutidas e implantadas no dia-a-dia como tem sido feito em várias cidades fora do Brasil.

Schio ☭ (@Sckillfer)

Quando será a inauguração? Uma tendência no mundo tem sido aproveitar a pandemia para por em pratica os projetos de “pedestranização” (tomar de volta para pedestres e ciclistas o espaço roubado pelos carros) e aqui nada…

David Diniz (@daviddiniz)

Voltou essa coisa ridícula e sem nexo que é colocar um BRINQUEDO no espaço destinado a carros, caminhões ônibus e motos.

Lugar dessas tranqueiras é no parque ou em qualquer outra área fechada não nas ruas.

Guilherme Machado (@meioprato)

Bom, o código de trânsito brasileiro discorda de ti. Ruas não foram feitas apenas para carros ¯_(ツ)_/¯

² (@centauro)

Ou seja, dos artigos 58 e 60 vemos que, na ausência de ciclofaixa, ciclovia ou acostamento, a bicicleta deve correr nos bordos da pista de rolamento das vias urbanas e rurais de pista dupla.
¯_(ツ)_/¯

Claro que isso não significa que ciclista pode fazer qualquer coisa ou pedalar em qualquer via.
Por exemplo, é proibido:

E caso tenha dúvidas de que esse é de fato o CBT:
https://detran.to.gov.br/legislacao/outros/codigo-de-transito-brasileiro-ctb/

imhotep (@imhotep)

As bicicletas são importantes como modal de transporte.
Mas essas faixas de final de semana são só pra amaciar o ego de quem mora em Moema e Vila Nova Conceição e se sentirem em Amsterdam. Andam de bike, mas o SUV fica parado na esquina para depois do passeio.

Juan Hatzfeld dos Santos (@JuanHS)

eu não sei de onde tu saiu, mas é melhor voltar. O transporte multi modal é aceito há muitos anos. Inclusive faz bem pra saúde e auxilia na manutenção de um corpo saudável. Recomendo.

Murilo (@Murilo_Cortez)

possivelmente, de alguma bolha…

Juan Hatzfeld dos Santos (@JuanHS)

aliás, tranqueira em São Paulo são os carros, bicicleta é o meio de transporte mais rápido (já ganhou até de helicóptero).

http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL1308797-5605,00-BICICLETA+SUPERA+ATE+HELICOPTERO+EM+DESAFIO+ENTRE+MEIOS+DE+TRANSPORTE+EM+SP.html

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2010/09/carro-moto-bicicleta-pedestre-e-helicoptero-disputam-desafio-em-sp.html

David Diniz (@daviddiniz)

Bicicleta paga IPVA? não, tem placa? não se é para andar na rua que tenha as mesmas obrigações de qualquer outro veículo e que tome multa de trânsito da mesma forma portanto o dia que isso acontecer eu mudo de opinião e enquanto isso bicicleta para mim é um brinquedo para se usar no parque.

David Diniz (@daviddiniz)

Não troco o conforto do carro por uma bicicleta.

David Diniz (@daviddiniz)

Corpo saudável? HAHAHAH é para pagar de amigo da natureza mas na garagem de casa normalmente tem um SUV ou um carro qualquer esperando.

Daniel Neves (@danielneves)

Eu entendo o que você fala. Também pensava assim. Mas é uma série de ações que juntas proporcionam ambientes mais seguros e interessantes para que mais pessoas entendam como é pedalar na cidade. Mesmo que de forma que é, infelizmente a que não é diária(muitas pessoas na rua e aproveitando a cidade).

Eu mesmo utilizo bicicleta diariamente, e só usei ciclofaixa de lazer bem no comecinho, 5 anos atrás, aqui em Fortaleza. Foi uma experiência legal.

Daniel Neves (@danielneves)

Claro que pode em qualquer via. Quer queira quer não. No mundo inteiro.

Bicicleta é caracterizado como veículo. Logo nas definições da CTB. E veículo tem direito a faixa.

Bloco de Citação Art. 29. O trânsito de veículos nas vias terrestres abertas à circulação obedecerá às seguintes normas:
(…)
§ 2º Respeitadas as normas de circulação e conduta estabelecidas neste artigo, em ordem decrescente, os veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança dos menores , os motorizados pelos não motorizados e, juntos, pela incolumidade dos pedestres.

E ainda, no artigo 38

Art. 38. Antes de entrar à direita ou à esquerda, em outra via ou em lotes lindeiros, o condutor deverá:
(…)
Parágrafo único. Durante a manobra de mudança de direção, o condutor deverá ceder passagem aos pedestres e ciclistas , aos veículos que transitem em sentido contrário pela pista da via da qual vai sair, respeitadas as normas de preferência de passagem.

No mais, é questão de bom senso. A lei serve para guiar tal.