Tecnoblog
Início » Celular » iPhone SE se torna popular entre ex-usuários de Android

iPhone SE se torna popular entre ex-usuários de Android

Pesquisa mostra que usuários de Android estão migrando para o iPhone SE e as vendas seguem em alta mesmo com a crise

Sem alarde, a Apple anunciou em abril a segunda geração do iPhone SE (2020), uma versão “mais em conta” para concorrer com outros aparelhos acessíveis. Fato é que, embora a empresa tenha revelado o SE 2 de forma tímida, o aparelho que remete ao iPhone 8 está cativando corações, especialmente dos consumidores que estavam no Android.

Uma pesquisa da Counterpoint Research mostra exatamente isso. Com a migração de Android para o iOS (iPhone SE), o aparelho de baixo custo conseguiu “salvar” os lucros da companhia durante a crise do novo coronavírus.

Segundo Jeff Fieldhack, diretor de pesquisa da Counterpoint Research, o iPhone SE (2020) está “vendendo acima das expectativas” e ressalta que o bom desempenho da companhia durante o segundo trimestre é decorrente das vendas do aparelho.

“Mais de 30% dos compradores do iPhone SE (2020) vieram de um iPhone 6S ou de outro modelo mais antigo. Mais de 26% dos usuários do iPhone SE migraram de um dispositivo Android, que é mais alto do que o normal na troca de Android para iOS”, reforça Fieldhack.

Para a Counterpoint Research, as vendas foram impulsionadas com as promoções das lojas nos Estados Unidos. A pesquisa lembra que redes varejistas e lojas de operadoras fizeram “grandes promoções” para atrair os consumidores.

Apesar disso, as vendas de smartphones caíram durante o segundo trimestre de 2020 nos EUA — a pesquisa fala em uma queda de 25% em relação ao mesmo período do ano passado. Marcas como ZTE, Motorola, OnePlus, LG e Apple registraram queda durante a pandemia, respectivamente. A Samsung foi a menos atingida.

Apple lança campanha no Brasil estimulando migração do Android para iPhone

No Brasil, a Apple busca atrair os usuários de Android. Na semana passada, a empresa lançou a campanha publicitária “Vem para o iPhone”, que é focada em pilares como: aplicativos, velocidade, custo-benefício, atualização e usabilidade. Nos vídeos, “ex-usuários” de Android falam sobre os benefícios da migração.

A mesma campanha, com Memojis, foi exibida em outros países, entre eles, o México.

No Brasil, o iPhone SE (2020) segue com os preços nas alturas. A configuração mais barata (com 64 GB de armazenamento interno) está à venda por R$ 3.700 no site da Apple. A mais cara, de 256 GB, sai por R$ 4.500.

Com informações: 9to5mac.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação