Início » Negócios » Microsoft classifica regras da App Store como anticompetitivas

Microsoft classifica regras da App Store como anticompetitivas

A crítica do presidente da Microsoft se tornou pública dias antes de CEO da Apple, Tim Cook, participar de audiência na Câmara dos EUA

Victor Hugo Silva Por

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos ouviu críticas à Apple vindas do presidente da Microsoft, Brad Smith. Ele afirmou que regras da empresa na App Store são anticompetitivas. A fala aconteceu durante reunião particular com parlamentares há algumas semanas e foi revelada agora pelo The Information.

Apple

Segundo a Bloomberg, que também confirmou a existência da reunião, o executivo foi convidado para compartilhar experiências com o caso antitruste da Microsoft no final da década de 1990. Nessa conversa, ele criticou a política da App Store para aprovar aplicativos e valor da taxa de 30% cobrada pela Apple sobre a receita de desenvolvedores na plataforma.

Em evento público realizado em junho, Smith afirmou que as práticas da empresa são ainda mais anticompetitivas do que as aplicadas no passado pela Microsoft. “Eles impõem requisitos que dizem cada vez mais que existe somente uma maneira de acessar nossa plataforma [App Store], que é passar pela barreira que nós mesmos [Apple] criamos”, afirmou o executivo, na ocasião.

A crítica da Microsoft se torna pública dias antes do CEO da Apple, Tim Cook, se apresentar ao subcomitê antitruste da Câmara dos EUA. Além dele, Jeff Bezos (Amazon), Mark Zuckerberg (Facebook) e Sundar Pichai (Google), aceitaram comparecer em audiência na segunda-feira (27). A Microsoft, por sua vez, não participará da reunião nesta data.

Apple é investigada na União Europeia

A discussão em torno de possíveis práticas anticompetitivas não acontece apenas nos Estados Unidos. Em junho, a União Europeia abriu uma investigação para verificar as práticas da Apple após o Spotify abrir uma queixa antitruste sob a alegação de que a empresa impõe taxas injusta para os desenvolvedores que pretendem usar a App Store.

Segundo a vice-presidente executiva da Comissão Europeia, Margrethe Vestager, a apuração vai verificar se a empresa está cumprindo as regras de concorrência da UE. “Precisamos garantir que as regras da Apple não distorçam a concorrência nos mercados em que ela compete com outros desenvolvedores de aplicativos”, afirmou.

Com informações: Engadget.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
13 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@ksio89

Não seria um simples caso de “minha loja, minhas regras”?

LekyChan (@LekyChan)

ela tem a Microsoft Store no Windows 10/8/8.1, entretanto não é obrigatória, o Dev pode lançar seu software por fora dela por meios próprios.

Lucas Cecílio 🏳️‍🌈 (@lukke.ya)

Até poderia ser, mas só se ela permitisse a instalação de apps no ios por fora dessa loja. Mesmo assim ela tem que respeitar a legislação sobre os países que ela cobre para manter um mercado saudável e competitivo.
Além do que, alguns apps da própria empresa concorrem com aplicativos da loja, como no caso do spotify e Apple music, ou até mesmo Netflix e Apple TV+. Não seria justo, em uma loja de aplicativos, o serviço da empresa (Apple music), que custa o mesmo do que a concorrência (spotify), não ter as mesmas taxas cobradas.

A (@ksssskkkks)

A (@ksssskkkks)

exatamente, mas também não é só isso. tempo e tempo de novo, já mostraram que as próprias políticas da app store são abusivas, e as decisões são aplicadas arbitrariamente pela apple, algumas vezes desconsiderando mesmo o que a própria política diz. em outras situações a própria apple já teve um padrão duplo ao apllicar uma sanção a um app, mas não aplicando a outro semelhante, por exemplo. basta procurar no google para ver exemplos ao longo dos anos. (tem artigos falando sobre isso)

Eu (@Keaton)

Só se tu não prejudicar os concorrentes como a Apple vem fazendo.

Rockman (@Flavio_Toledo)

Fico imaginando somente empresas foram citadas nesse post faltou parte das desenvolvedoras. Porque pelo notei custo esta alto para colocar apps na loja apple mas nao vejo motivo suficiente para acusar de antitruste.

Rockman (@Flavio_Toledo)

Como Apple esta prejudicando os concorrentos poque foi notei foi citado parte custo para colocar apps na loja ?

² (@centauro)

Foi anunciado em setembro de 2011 e lançado pro Windows 8 (lançado em outubro de 2012).
Pro Windows 10 eles atualizaram a plataforma pra juntar os vários canais de distribuição de software que eles tinham (Windows Marketplace, Windows Phone Store, Xbox Video e Xbox Music).
Essa loja deles está ai tem anos.

LekyChan (@LekyChan)

Não, já existe faz algum tempo, ela foi lançada junto com o Windows 8. A única coisa que aconteceu foi que mudou de nome, no início se chamava Windows Store.

Uriel (@Uriel)

Não é o custo de por o app na loja. Que é de graça!
Vc paga uma licença anual para poder por APPs na loja.
Google cobra uma vez só a mesma licença. Até ai tudo bem!

O que prejudica os outros é a Apple ter apps no mesmo seguimento que outros e só os outros pagam 30% sobre qualquer venda.

Meu app paga 30% o da Apple não paga nada.
Ai vem a dona Apple e faz promoções e cobra menos. Do mesmo produto.
Assim ela me prejudica! E muito.

² (@centauro)

Esse ponto específico é complicado argumentar, porque a Apple pode alegar que seus próprios apps também pagam essa taxa de 30%, mas a Apple cobra menos pelo app em si, então o valor final fica mais baixo do que o da concorrência.

Afinal, se a Apple cobrar 30% de taxa sobre os seus próprios apps, esse valor vai…pra Apple. Então eles vão ter uma liberdade muito maior pra definir o preço dos próprios apps.
Eu vejo mais ou menos como supermercados vendendo produtos de marca própria a preços menores do que produtos de outras marcas.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

30 no primeiro ano, e 15% a partir do segundo.

Poucos são os que realmente pagam 30%, boa
Parte dos apps já são preestabelecidos no mercado.

Quanto a ela ter apps que concorrem com de terceiros, no fim quem escolhe é o usuário. Seria injusto ela não poder oferecer seus produtos na própria loja.

Uriel (@Uriel)

Alegar não adianta.
O certo era separar as empresas.

Apple apps paga como qualquer um(com as devidas provas)

Apple faz os smartphones!

@ksio89

Os devs são livres para não concordarem com as regras da Apple e não publicarem seus apps na loja, simples. Quem achar ruim que disponibilize seus aplicativos em outro lugar.

Isso é muito comum com supermercados, como o Walmart, GPA (Pão de Açúcar e Extra), Carrefour e Makro, que vendem produtos de marca própria a preços mais baixos do que outras marcas, e não vejo elas fazendo esse chororô.

Exibir mais comentários