Início » Finanças » WhatsApp vai oferecer serviços de empréstimo e seguro

WhatsApp vai oferecer serviços de empréstimo e seguro

Facebook quer expandir produtos bancários para pessoas de zonas rurais e baixa renda

Paulo Higa Por

O WhatsApp Pagamentos não é a única investida do Facebook em serviços financeiros: a empresa também planeja oferecer produtos como micro-empréstimos, seguros e pensões. Na Índia, o aplicativo de mensagens fechou parcerias com os maiores bancos para incluir pessoas de baixa renda ou que moram em zonas rurais ao sistema financeiro do país.

WhatsApp

A Índia é o maior mercado do WhatsApp no mundo, com 400 milhões de usuários, logo à frente do Brasil, que ocupa a segunda posição. O Facebook trabalhou com o HDFC, maior banco do país, além do ICICI e do Kotak Mahindra, para desenvolver produtos voltados para a população desbancarizada.

Segundo o chefe do WhatsApp na Índia, Abhijit Bose, “nosso objetivo coletivo nos próximos dois a três anos deverá ser ajudar os trabalhadores de baixa renda e a desorganizada economia informal a acessarem facilmente três produtos: seguros, microcrédito e pensões”.

Os testes serão feitos nos próximos meses e, dependendo dos resultados, o WhatsApp poderá investir na parceria com os bancos para ampliar a oferta de produtos financeiros. Bose espera que algumas das apostas funcionem na Índia e futuramente sejam replicados em outros países nos quais o aplicativo atua, segundo o TechCrunch.

Os serviços de crédito se somarão ao WhatsApp Pagamentos, recurso para transferir dinheiro para usuários e empresas que também foi testado pela primeira vez na Índia, em meados de 2018. A empresa ainda aguarda a aprovação final do Banco Central da Índia para expandir o serviço de pagamentos para todos os usuários.

No mercado brasileiro, o WhatsApp Pagamentos chegou em junho em parceria com Banco do Brasil, Nubank e Sicredi, mas o serviço foi suspenso pelo Banco Central uma semana após o lançamento por risco de “danos irreparáveis” à concorrência e à privacidade. As bandeiras Visa e Mastercard tentam a liberação do recurso do WhatsApp no Brasil.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação