Início » Telecomunicações » França também deve banir 5G da Huawei

França também deve banir 5G da Huawei

A decisão da França sobre o 5G segue o caminho trilhado recentemente pelo Reino Unido e faz o país mais alinhado aos Estados Unidos

André Fogaça Por

A França deve entrar na lista de países que estão banindo a Huawei da estrutura de 5G que vem sendo implementada. Recentemente o governo local havia autorizado a compra de equipamentos para a nova rede, que poderão ser utilizados apenas durante o período da primeira licença.

Torre com antenas de telecomunicações. Foto: caeuje/Pixabay

O curioso é que nesta terça-feira (21) o ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, havia afirmado que o país não impediria qualquer investimento da Huawei em solo francês, indo em uma direção contrária ao que fez o Reino Unido na semana passada e ficando mais alinhada ao posicionamento dos Estados Unidos contra a China.

Agora, fontes próximas ao assunto afirmam que a ideia mudou e que os equipamentos da rede que já foram comprados da Huawei poderão funcionar, mas não terão a licença renovada assim que cada uma vencer. O período para estes dispositivos é de três ou cinco anos, enquanto que concorrentes como a finlandesa Nokia e a sueca Ericsson recebem até oito anos para poder funcionar antes de renovar os papéis.

Um ponto que pode ser complicado de ser adotado é que a autorização para uso de equipamentos de rede 5G também leva em consideração a compra para o 4G. Isso significa que o banimento também obrigará a empresa a trocar o que já tem instalado, aumentando consideravelmente os custos, mesmo que para trocar por alguma das duas principais fabricantes da Europa.

No Reino Unido o primeiro-ministro Boris Johnson obrigou a retirada de todo equipamento de rede da Huawei, em uma ação que impede a compra de novos produtos até 2027, indo até mesmo para a fibra ótica do país, que deve ter a parte chinesa removida em até dois anos.

No Brasil a situação ainda é misteriosa, já que nem mesmo o leilão do 5G aconteceu e ele vai ficar só para o ano que vem. O alinhamento automático já declarado pelo governo Bolsonaro com o governo de Donald Trump pode significar dificuldades da Huawei também por aqui, mas o GSI (Gabinete de Segurança Institucional) já falou no passado que é a favor de abrir a concorrência para os chineses.

Com informações: Reuters.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

² (@centauro)

Com o leilão ficando só pro ano que vem, talvez as coisas mudem nos EUA com uma possível mudança de presidente também.

Claro que se mudar o presidente lá pode mudar também a política de alinhamento automático do governo brasileiro, então a incógnita continua.

Felipe Insfran (@felipous)

Tudo cadelinha dos Estados Unidos