Início » Computador » Samsung pode lançar processador Exynos para Windows 10

Samsung pode lançar processador Exynos para Windows 10

Processador Samsung Exynos para notebooks com Windows 10 teria arquitetura ARM e tecnologia de 5 nanômetros

Emerson Alecrim Por

A linha de notebooks da Samsung já é bem consolidada no mercado. Talvez isso tenha deixado a companhia confortável para tentar uma estratégia mais ousada: há rumores de que a marca está planejando lançar um processador da família Exynos para equipar computadores baseados no Windows 10 para ARM.

Tradicionalmente, os chips Exynos aparecem em smartphones e tablets da própria Samsung, mas eles não são, necessariamente, exclusivos: o Motorola One Vision é equipado com o processador octa-core Exynos 9609, por exemplo.

Nesse sentido, é possível que o suposto novo Exynos apareça como uma opção para outros fabricantes que queiram lançar laptops baseados na arquitetura ARM e no Windows 10.

Samsung Exynos

O lançamento faria a Samsung enfrentar a concorrência da Qualcomm, que já tem algumas incursões nesse segmento. O Microsoft Surface Pro X, por exemplo, conta com o processador Surface SQ1, versão personalizada do Qualcomm Snapdragon 8cx (que tem arquitetura ARM, é claro).

É mais provável, porém, que, pelo menos na fase inicial, a Samsung equipe notebooks próprios com o novo Exynos. Possivelmente, ele fará parte da linha Galaxy Book, que já tem dois representantes: o Galaxy Book S com chip Snapdragon 8cx e, como opção mais recente, o Galaxy Book S com processador Intel Lakefield (modelo Core i5-L16G7).

Isso se os rumores estiverem certos. Mas, de onde eles vêm? Bom, a afirmação foi dada pelo perfil Mauri QHD, no Twitter, que já tem um histórico de “vazamentos” acertados no universo da tecnologia.

O burburinho diz que o novo chip poderá ser batizado simplesmente como Exynos 1 e será baseado no futuro Exynos 1000 para smartphones high-end. Podemos esperar que o chip conte com processo de fabricação de 5 nanômetros e núcleos Cortex-X1, que são direcionados a fabricantes que querem desenvolver processadores com níveis mais profundos de configuração e escalabilidade para projetos específicos.

A Samsung não comentou o assunto, por isso, ainda não sabemos quando e se o Exynos 1 será realmente lançado.

Com informações: Bleeping Computer.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Henrique Nakade (@Henrique_Nakade)

para quem usa só coisas básicas como pra e-mails, videoconferências e multimídia eles dão conta sim, com uma puta bateria tendo vista a arquitetura

mas obviamente eles visam isso para obter mais margem na venda de seus notebooks, quem sabe também poder praticar preços mais competitivos (ao invés da sua tia comprar quele celeron ou pentium capenga e caro da intel, quem sabe isso se não encaixe melhor para ela.)

Tori Niwikari (@Tori)

Simples, amiguinho.
Processadores ARM são perfeitos para dispositivos mobile simples devido a ser low-power.
Se ela decidir começar a colocar novos Exynos em notebooks básicos como o Samsung Flash, ela irá economizar ainda mais no hardware e repassagem de valor final ao consumidor.
Além de ser um ótimo negócio para notebooks.
A linha U da Intel não chega aos pés da ARM em questão de consumo de bateria.
E tem outra coisa também: nanómetros.

Rmcrys (@rmcrys)

Você está comparando um CPU de 15 a 25 W (ou mais) da Intel, pensado para portáteis 10x maiores que um smartphone vs. um ARM de 5W desenhado para um smartphone.

Ora, o que você tem que comparar são os futuros chips Apple, Qualcomm e Samsung (com GPU AMD) desenhados para portáteis, também eles com 10 a 15W, aceleração neuronal, aceleração para muita coisa que os x86 não têm.

Em 1 ou 2 anos você não vai querer x86 para nada.

E garanto para você que no meu S20 Ultra em modo DeX, eu navego em muitas páginas e faço trabalho (office, email, edição de imagem básica, etc) tão ou mais rápido que o meu desktop com um i7-6700 e 16 GB RAM, em virtude de um SO e chip muito mais optimizados. E fazendo edição (básica) de vídeo x265 também. Mas claro, em atividades muito pesadas não há comparação.