Início » Brasil » Uber Eats tem golpe dos 10 minutos que deixa clientes sem comida e dinheiro

Uber Eats tem golpe dos 10 minutos que deixa clientes sem comida e dinheiro

Exclusivo: mecanismo do Uber Eats abre espaço para entregadores ficarem com pedido de clientes sem direito a reembolso

Paulo Higa Por

Usuários do Uber Eats estão sendo vítimas de um golpe aplicado por alguns entregadores mal intencionados: o aplicativo informa que o entregador tentou entrar em contato com o cliente e não obteve sucesso, por isso, o pedido foi cancelado depois de 10 minutos, sem direito a reembolso. A comida não é entregue e o dinheiro pago antecipadamente não é estornado pela empresa, conforme apurou o Tecnoblog.

Uber Eats

O aplicativo possui um procedimento padrão para entregas malsucedidas: caso um entregador não encontre o cliente no local indicado, deverá acioná-lo por telefone. A partir daí, uma contagem regressiva de 10 minutos é iniciada. Quando o tempo se esgota, sem a realização da entrega, o pedido poderá cancelado sem reembolso, uma vez que a comida já foi preparada pelo restaurante.

No entanto, golpistas podem ativar o timer de 10 minutos do Uber Eats mesmo sem completar a tentativa de contato telefônico. Nesse caso, a comida não volta para o restaurante, a entrega não é realizada e o entregador fica tanto com o valor da entrega quanto com o pedido da vítima. Ao entrar em contato com o suporte da Uber, clientes não conseguem o reembolso pelo serviço não prestado.

Uber Eats / golpe dos 10 minutos

Suporte do Uber Eats não reembolsa pedidos cancelados

Os relatos do golpe dos 10 minutos existem há meses, mas se intensificaram em meio à pandemia, com o aumento nos pedidos de delivery. O analista de suporte Vinícius Ramos foi uma das vítimas. Ao Tecnoblog, ele comenta que pediu comida em um “restaurante bem próximo” ao condomínio onde mora, mas não recebeu a entrega e nem o reembolso da Uber, que alegou que o entregador seguiu as políticas.

“Estranhei o fato da portaria não ter interfonado, que é o procedimento padrão. Chegando na portaria não tinha nenhum entregador me aguardando, esperei alguns minutos (…) quando peguei meu celular, meu pedido havia acabado de ser cancelado porque o entregador não me encontrou. O fato do restaurante ser próximo é importante, porque o GPS tem uma margem de erro e, mesmo sem ele estar no ponto do endereço, o Uber Eats identifica que esteve lá”, diz Ramos.

Uber Eats / golpe dos 10 minutos

Um caso semelhante foi relatado pelo UX designer Diego Silva. “Detalhe que meu prédio tem porteiro 24 horas, então seria impossível ele ter chegado ao endereço e não ter ninguém para receber o pedido. Tentei contato e o que eles enviam são respostas automáticas, dizendo que o entregador tentou entregar e esperou no local por 10 minutos”, comenta.

Aos clientes afetados, o suporte da Uber explica que os entregadores tentaram contato. “Verificamos seu pedido e não foi possível efetuar o reembolso porque, quando o parceiro de entrega chegou no seu endereço, ele tentou entrar em contato diretamente com você e aguardou por mais de 10 minutos e não teve sucesso”, diz uma mensagem de suporte obtida pelo Tecnoblog.

Uber diz que entregadores podem ser desligados

O Tecnoblog procurou a Uber para comentar o caso. Em nota, a empresa diz que possui medidas de proteção contra fraudes e que o sistema de avaliações é a maneira mais eficaz de mensurar a qualidade do serviço prestado. Segundo a Uber, uma equipe de suporte que funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, pode ser acionada pelo aplicativo e analisará cada caso.

“Parceiros com sucessivas avaliações negativas podem, inclusive, ter as contas desativadas da plataforma. Parceiros que descumprem os Termos de Uso da plataforma (por exemplo, com seguidos cancelamentos injustificados, denúncias de extravio de pedidos ou tentativas de fraude) também estão sujeitos à desativação”, diz a Uber em comunicado.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
24 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ecliptor (@ecliptor)

Recentemente tive um problema com o UberEats, pois por erro meu, selecionei a forma de pagamento em dinheiro. Entrei em contato com eles pedindo pra debitar no cartão cadastrado ou cancelar o pedido, que eu faria novamente. Me falaram que não poderiam fazer nada e que o cancelamento geraria multa, mesmo que o pedido fosse feito novamente. Pelo jeito, o “modus operandi” do UberEats é esse. Pena que alguns bons restaurantes só operam por ele. Mas desinstalei o aplicativo. Vou ficar com só o iFood mesmo.

imhotep (@imhotep)

Pilantras existem em qualquer lugar.
E sujam o nome de quem trabalha honestamente.

Goku SSGSS (@renatodantas)

No entanto, golpistas podem ativar o timer de 10 minutos do Uber Eats mesmo sem completar a tentativa de contato telefônico.

Corrigir o bug, que é bom, nada, né?

Vinícius (@Lage)

Putz, ai me f**e!
Estou usando só o Eats pq o frete por proximidade, mesmo com taxa, sai mais barato que iFoods, Rappi ou 99.
Até prefiro porque consegue rastrear o motoboy e tal, mas com esse esquema eu realmente pensarei 2x antes de pedir. Suporte fraco assim é osso, precisei do suporte do Rappi umas 3x e fui muito bem atendido, esperava o mesmo no Eats

Jefferson Rodrigues (@Jefferson_Rodrigues)

Quando não consigo resolver um através do sac do uber, abro reclamação no consumidor.gov.br e sempre funciona.

Caio Garcia (@Caio_Garcia)

Passei por situação parecida! Mas no meu caso o restaurante havia feito a comida e o motoboy ficou esperando la para trazer minha entrega…Só que não sei o que aconteceu que minha entrega do nada foi cancelada e na porcaria do app do uber Eats não existe nenhuma opção para reembolso e nem chat para entrar em contato e portanto tive que entrar em contato por TELEFONE, em pleno 2020, para que o reembolso fosse feito. Ifood está a mil anos luz a frente do Uber Eats…sem contar que pagamento com VR pelo uberEats só o do ticket… é bem limitado ainda pelo nome que tem…

Thiago Mobilon (@mobilon)

@Flavio_Furioto Acho que você não leu ou não entendeu a matéria, então vou tentar resumir aqui:

Alguns entregadores estão se aproveitando de uma falha no recurso dos 10 minutos para aplicar um golpe nos clientes. Eles fingem que estão aguardando o cliente, muitas vezes sem nem comparecerem ao local da entrega. Então quando o tempo termina, eles simplesmente ficam com a comida e também com a taxa da entrega.

A matéria não está condenando a categoria, está apenas expondo uma falha na política do Uber, que permite esse tipo de ação por parte de alguns entregadores mal intencionados.

André Cardoso (@andre)

por isso que agora sempre que posso entro em contato direto com o restaurante, a maioria já atende por whatsapp, vejo o cardápio em algum app mas o pedido faço direto com eles, normalmente a taxa de entrega é mais barata e se der algum problema eu tenho com quem falar e não fico recebendo respostas automáticas de um robô

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Na minha opinião o entregador não deveria nem entrar dentro do condômino ou das dependências do prédio, muito menos ficar esperando na rua até alguém aparecer para buscar a encomenda.

Pediu comida, espera na portaria. Ou caso seu condomínio ofereça a comodidade de receber a encomenda na portaria, e posterior, fazer a entrega até o destinatário, melhor.

² (@centauro)

Me surpreende como esses posts relacionados à apps de entrega atraem tantos comentaristas novos normalmente defendendo a classe dos entregadores.

André Cardoso (@andre)

Com certeza colocaram o link da matéria em algum grupo de entregadores. Mas eu acho que eles não leram direito, ou se leram não entenderam, porque a matéria fala sobre um golpe. Se você não pratica o golpe, pronto, não precisa se incomodar ou vir falar que você é um entregador honesto e que existem clientes que também dão golpe. Isso é outro assunto.

O objetivo aqui é dar visibilidade a um erro no processo que permite que pessoas desonestas se aproveitem, assim quem sabe a Uber corrige. Só isso, não é atacar entregadores.

imhotep (@imhotep)

O problema é que a maioria (pelos comentários) nem leu a matéria e preferiu vir de sola a entender qual é a real.

Daniel R. Pinheiro (@DiFF7Skyns)

É o que sempre digo: você, que é cliente, prefira pedir lanche em lugares com entregadores próprios, sem terceirização do serviço de entrega. Assim, as reclamações são dirigidas diretamente ao estabelecimento, sem mais preocupações adicionais…

Felipe Insfran (@felipous)

Os entregadores invadiram em peso os comentários da matéria hein? Kkkkk

anon31878329 (@anon31878329)

Já passei por esse golpe de espertalhão, sempre morei em condomínio com portaria 24/7, portanto não existe essa desculpa. Porém o entregador passou direto pelo endereço (Eu estava monitorando a entrega) e simplesmente marcou como entregue.

A sorte foi que vi de imediato e entrei em contato com a Uber, passei bastante nervoso, pois o atendimento deles é horrível e robótico, mas quando finalmente consegui fazer um atendente prestar atenção no que estava dizendo, ele tentou entrar em contato com o entregador e, segundo o próprio atendente, o entregador desligou a ligação quando ele citou o número do pedido.

Diante disso a Uber Eats acabou devolvendo meu dinheiro.

Porém optei por não usar mais a Uber Eats e nem Ifood, no Ifood fiz um pedido e nunca chegou e eles não me atendiam, mandavam ligar no restaurante, que também não atendia, tive que levar ao Procon.

Acabo preferindo usar o Rappi, apesar de não ser lá essas coisas, ainda é o que tem o atendimento melhor entre eles e resolve situações que o pedido vem errado (Acontece muito).

A idéia desses aplicativos era facilitar e agilizar a vida do cliente, mas eles estão oferecendo um nível tão precário de atendimento, que está começando a compensar voltar ao modelo antigo, onde você pede diretamente pelo restaurante e só paga com o pedido em mãos.

Exibir mais comentários