Início » Celular » LG tem prejuízo com celulares de novo, mas ainda aposta no Velvet

LG tem prejuízo com celulares de novo, mas ainda aposta no Velvet

LG Velvet é um intermediário premium com versão 5G; fabricante coreana teve prejuízo de R$ 894,2 milhões com celulares

Paulo Higa Por

Os resultados financeiros da LG publicados nesta quinta-feira (30) continuam não trazendo boas notícias para a divisão de dispositivos móveis: a empresa perdeu 206,5 bilhões de wons com celulares entre março e junho de 2020, o equivalente a R$ 894,2 milhões. A empresa ainda espera reverter o momento ruim com o Velvet, que será lançado em mais países neste trimestre.

LG Velvet

O negócio de celulares da LG é normalmente o que puxa os resultados financeiros para baixo. A empresa registra prejuízo acumulado de mais de US$ 3 bilhões no segmento em cinco anos; o último ano de lucro foi 2014, na época do LG G2. No último mês de abril, a LG afirmava que o lançamento do Velvet na Coreia do Sul poderia mudar a situação, marcando uma nova direção de design e uso de componentes competitivos.

A empresa foi otimista quanto ao resultado da divisão de dispositivos móveis, dizendo que as vendas subiram para 1,31 trilhão de wons (equivalente a R$ 5,7 bilhões), um aumento de 31,1% em comparação com o trimestre anterior. Além disso, o prejuízo caiu, tanto na base trimestral quanto anual, “como resultado de aprimoramentos na eficiência do marketing e melhores controles de custo”.

“É esperado que o lançamento global do LG Velvet no terceiro trimestre em conjunto com o lançamento de novos modelos com precificação atraente impulsione os smartphones da LG, aumentando as vendas e a lucratividade”, diz a empresa aos investidores. O celular com Snapdragon 765 e câmera de 48 megapixels já foi homologado pela Anatel e tem autorização para ser vendido no Brasil.

LG foca em TVs premium, mas faturamento cai

Os outros negócios da LG refletiram o resultado negativo da empresa, que registrou queda de 17,9% na receita e 24,1% no lucro em uma comparação anual. A fabricante coreana faturou 12,83 trilhões de wons no segundo trimestre de 2020, o equivalente a R$ 55,7 bilhões. O lucro operacional da companhia ficou em 495,4 bilhões de wons (R$ 2,15 bilhões).

A divisão mais forte da companhia, de eletrodomésticos e ares-condicionados, teve queda de 12,5% no lucro operacional devido à queda na demanda na pandemia. Já no segmento de entretenimento doméstico, a boa notícia aos investidores é que a LG conseguiu reduzir custos e aumentou a linha de TVs premium, mas isso não foi suficiente para impedir o lucro 25,9% menor que no ano passado, chegando a 112,8 bilhões de wons (R$ 490 milhões).

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
11 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

anon31878329 (@anon31878329)

A pergunta que um executivo deveria fazer-se a si mesmo é: “Qual a vantagem/diferencial de comprar o equipamento de minha marca?”

Jefferson Rodrigues (@Jefferson_Rodrigues)

Esse velvet é muito feio. PQP!

Diego Nascimento (@Dieg0)

Como já visto pelo últimos reviews eles precisam melhorar muito essa linha “K”, que consegue pecar em itens básicos. Espero que esse Velvet seja o marco inicial pra LG voltar a ter alguma relevância (e lucro) no setor.

ochateador (@ochateador)

No trabalho, nos últimos 3 anos só usamos os LG K (41S, 8+, 11plus, 11alpha) como celulares corporativos.
Apesar de eu torcer o nariz, devo dizer que fazem o serviço de maneira competente.

Leo (@leonardoroese)

Parece um aparelho interessante sim, se viesse na casa dos 3000 reais acho que venderia bem aqui. Mas aí tem que ser uma montagem nacional não muito capada para ganhar esse espaço.

Matheus Motta (@Matheus_Motta)

Só um milagre mesmo

Darllan Marinho (@Darllan_Marinho)

LG já devia ter feito como a Sony, abandonar o mercado de smartphones. É muito difícil de competir com Samsung e Motorola se não focar em flagship e fazer bonito, como a Asus está fazendo. Abandonou as linhas de entrada e intermediária e agora o foco é flagship e gamer.

Leo (@leonardoroese)

A LG possui outras divisões, do ponto de vista corporativo é possível sustentar uma delas que esteja no prejuízo usando esses produtos para manter a marca LG circulando em segmentos relacionados. Por exemplo, na fabricação de displays, se os smartphones não vão bem, reduz o leque de produtos, coloca uma boa tela de amoled ou LCD em um ou outro aparelho e mantém mesmo que vendas baixas para o nome LG continuar nas prateleiras, o que não pode é queimar o filme do produto.

Mateus B. Cassiano (@mbc07)

A Sony não abandonou o mercado de smartphones. Apesar de terem desistido de vários países (Brasil incluso) e da divisão Xperia continuar dando prejuízo, novos modelos continuam sendo lançados regularmente. No entanto, diferente da LG, os últimos aparelhos da Sony se saíram muito bem nos reviews, o que ainda mata é o preço elevado…

Paulo Maciel (@pymaciel)

A LG já devia aproveitar esse nome e fazer uma parceria com a Ivete Sangalo, para lançar no Brasil com o nome de Veveta.