Início » Telecomunicações » Huawei estará fora das redes 5G em Portugal

Huawei estará fora das redes 5G em Portugal

A decisão de não levar a Huawei em consideração para a instalação das redes 5G vem das três maiores operadoras de Portugal, não do governo

André Fogaça Por

A Huawei adiciona mais um país na lista dos que não vão adotar seus equipamentos para a implementação de redes 5G: Portugal. A decisão abrange as três maiores operadoras do país e segue o caminho já trilhado pelos vizinhos Reino Unido e França, e a decisão pode fazer parte da escalada na tensão entre Estados Unidos e China.

5G

O que muda no rumo que Portugal seguirá, quando comparado ao que seus vizinhos mais próximos já fizeram, é que a decisão de não utilizar equipamentos da fabricante chinesa não vem do governo, mas sim das próprias operadoras de telefonia do país e que são basicamente a Vodafone, Altice e Nos.

O ministro da infraestrutura de Portugal, Pedro Nuno Santos, diz que um grupo de estudo criado pelo governo português avaliou os riscos inerentes ao 5G não encontrou problemas em nenhuma empresa que pode desenvolver a rede. Por lá, além da Huawei, dois nomes do próprio continente podem suprir a demanda: a finlandesa Nokia e a sueca Ericsson.

A Vodafone, que historicamente tem parceria com a Ericsson, diz que já vem trabalhando com a Ericsson. Um representante afirma que “a Vodafone anunciou que sua principal rede 5G não incluirá a Huawei em suas diferentes operações, então a Vodafone de Portugal não é exceção”.

A Altice pensa mais ou menos da mesma forma e a Nos não seguirá outro caminho, já que seu próprio vice-presidente, José Pedro Pereira, disse que não utiliza a Huawei na estrutura nova. Nenhuma das empresas disse o motivo de eliminar a marca chinesa da lista de provedores de equipamentos para suas redes locais, mas a decisão certamente está ligada com a guerra comercial que existe entre Estados Unidos e China.

Assim como acontece no Brasil, o leilão dos espectros do 5G em Portugal está atrasado, mas deve acontecer ainda em outubro deste ano. Por aqui a previsão é do mesmo leilão só tomar forma no ano que vem, mas até o momento não existe posição oficial a favor ou contra a Huawei. Porém, nesta semana o embaixador americano Todd Chapman disse que o Brasil terá consequências econômicas negativas se a Huawei continuar no leilão do 5G.

Os vizinhos de Portugal estão movendo suas peças para remover ou banir a Huawei, como é o caso da Espanha que tem a Telefónica eliminando gradualmente a fabricante asiática de sua rede. A França deve seguir o mesmo caminho e o Reino Unido já disse, por meio do primeiro-ministro Boris Johnson, que banirá a Huawei de sua rede até 2027.

Com informações: Reuters.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação