Início » Saúde » Androids e iPhones recebem alerta de exposição ao coronavírus no Brasil

Androids e iPhones recebem alerta de exposição ao coronavírus no Brasil

Coronavírus-SUS: aplicativo para Android e iPhone ganha suporte para API de notificação de exposição criada por Google e Apple

Paulo Higa Por

O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira (31) que atualizou o aplicativo Coronavírus-SUS para incluir o recurso de notificação de exposição de COVID-19. A tecnologia, desenvolvida por Apple e Google, permite que você descubra se teve contato com pessoas que testaram positivo nos últimos 14 dias para a doença causada pelo coronavírus.

Coronavírus-SUS

Como explicamos, a notificação de exposição (ou rastreamento de contato) se baseia no padrão Bluetooth Low Energy, presente na maioria dos celulares. A participação é anônima e voluntária; quem aceitar passará a ter um código de identificação e uma chave de rastreamento únicas. Pelo menos uma vez por dia, seu celular fará o download de uma lista de códigos de pessoas que testaram positivo.

Por meio da tecnologia, é possível saber se você teve contato com alguém infectado pela doença nos últimos 14 dias e tomar as medidas necessárias. O recurso é feito para não expor a identidade dos usuários: nome, número de telefone e localização de GPS não são informados. Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 10 milhões de dispositivos móveis Android e iOS já têm a ferramenta instalada.

Ministério da Saúde validará testes de COVID-19

“Na prática, o cidadão com resultado positivo para COVID-19 vai disponibilizar no aplicativo Coronavirus-SUS – de forma voluntária e anônima, a partir de um token (código de números) emitido pelo Ministério da Saúde – a validação do seu exame (PCR ou sorológico) positivo para a doença”, explica o ministério.

Coronavírus - SUS

O Ministério da Saúde fará um “cruzamento entre o exame informado pela pessoa e os registros integrados da plataforma de vigilância (e-SUS Notifica) e da Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS)” para evitar informações falsas reportadas por meio do aplicativo.

Se a API detectar que você teve contato com uma pessoa que testou positivo, o aplicativo enviará uma notificação. “A notificação vai alertar que se trata de uma medida de prevenção e que não necessariamente a pessoa terá a doença, mas que é preciso ficar atenta aos sintomas, como febre, tosse, dor de garganta e/ou coriza, com ou sem falta de ar, e reforçar as medidas de higiene”, diz o ministério. O serviço de saúde deverá ser procurado caso apareçam sintomas.

A API desenvolvida por Apple e Google tem uso restrito por órgãos de saúde. No Brasil, apenas o Ministério da Saúde terá a licença para usar o recurso. Quem é usuário de Android já pode baixar a versão atualizada do Coronavírus-SUS na Play Store; a tecnologia chegará aos usuários de iOS “nos próximos dias”.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Vítor Gomes (@vctgomes)

Já não era hora… Finalmente lançaram

🤷‍♀️ (@xavier)

Pensei que o desgoverno nunca fosse utilizar essa API.
Já participando.

Sérgio (@trovalds)

+1 participando.

Guilherme Machado (@meioprato)

Participando.

Luiz C. Eudes Corrêa (@Eudes)

No aplicativo pra iOS após ativar o alerta, ao reabrir o app ele fecha direto.

Schio ☭ (@Sckillfer)

Todo esse esforço da parceria Apple-Google vale de nada no Brasil, visto que o app não é baixado automaticamente e sequer é divulgado pelo governo.

Obs: o app pra iOS já tá disponível, poderia ser incluído na publicação. Apesar disso não consegui fazer funcionar aqui, baixei, o iPhone está configurado com Brasil na região e mesmo assim diz que o recurso não tá disponível na minha região.

Luiz C. Eudes Corrêa (@Eudes)

Aqui funciona de boa, mas falta divulgação pois maioria nem sabe que isso existe ou não quer instalar pra não gastar bateria ou tem medo de ser rastreado

Como se precise disso pra rastrear alguém.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

A única divulgação que vi foi da App Store.