Início » Celular » iPhone 12 Pro terá versão de ouro 18 quilates por US$ 23.380

iPhone 12 Pro terá versão de ouro 18 quilates por US$ 23.380

iPhone 12 Pro ainda não foi lançado pela Apple, mas versão não-oficial de ouro com diamantes está em pré-venda por US$ 23.380

Bruno Gall De Blasi Por

O iPhone 12 Pro e o iPhone 12 Pro Max ainda não foram apresentados pela Apple, mas os celulares já têm versões não-oficiais de luxo em pré-venda: o smartphone com ouro de 18 quilates, por exemplo, está disponível no catálogo da loja russa Caviar com preços a partir US$ 23.380, ou uma pechincha de R$ 121.850 em conversão direta.

iPhone 12 Pro terá versão não-oficial de ouro (Foto: Divulgação/Caviar)

Conhecido como “iPhone 12 Pro Victory Pure Gold”, o celular possui corpo “completamente feito de ouro” de 18 quilates com um “excelente trabalho de gravura artística no metal de jóias”, segundo o anúncio da loja russa. Há, ainda, oito diamantes brilhantes de 0,48 quilates (F/SI1) espalhados pelo smartphone.

Os preços do celular começam em US$ 23.380 (cerca de R$ 121,8 mil em conversão direta), com armazenamento de 128 GB, e vão até US$ 24.080 (cerca de R$ 125,5 mil), com 512 GB. A loja ainda disponibiliza o iPhone 12 Pro Max com ouro de 18 quilates, por US$ 23.850 (R$ 125 mil), com 128 GB, e US$ 24.540 (R$ 127,9 mil), com 512 GB.

Além do iPhone de ouro com diamantes, a loja ainda oferece mais de dez opções de versões não-oficiais de luxo do telefone. É o caso do Victory Carbon, feito de carbono, e do Victory Titanium, com corpo de titânio, ambos com preços mais acessíveis: a partir de US$ 5.060 (cerca de R$ 26.370 em conversão direta).

As vendas das versões de luxo dos celulares da Apple estão previstas para começar em outubro, mas os smartphones já estão em pré-venda caso queira garantir o seu com antecedência. Além disso, segundo a Caviar, o frete é gratuito para todos os países e os telefones chegam ao consumidor com um ano de garantia.

iPhone 12 Pro de luxo (Foto: Divulgação/Caviar)

iPhone 12: o que esperar?

Quatro celulares da Apple devem ser anunciados neste ano: iPhone 12, iPhone 12 Max, iPhone 12 Pro e iPhone 12 Pro Max. Espera-se que o quarteto seja anunciado com iOS 14, melhorias na ficha técnica, notch menor, mudanças no visual e tela com taxa de atualização de 120 Hz nas edições mais avançadas.

A Apple ainda tende a fazer alterações nos acessórios que acompanham o celular. De acordo com informações de bastidores, os telefones chegarão às lojas sem fones de ouvido e carregador na caixa. O cabo de Lightning, no entanto, deve ser reforçado neste ano, como apontam imagens vazadas recentemente.

A expectativa é que os celulares sejam apresentados no segundo semestre de 2020. Segundo a Apple, o lançamento dos sucessores da linha iPhone 11 será atrasado em “algumas semanas” neste ano.

Com informações: Caviar e GSMArena

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Matt (@hadtohear)

Ainda bem que é frete gratis

@bkdwt

Esse de ouro é muito brega! Deus me livre!

Mateus B. Cassiano (@mbc07)

Nunca vou entender os consumidores dessas edições de “luxo”. Não só o preço é completamente fora da realidade como os designs são sempre horrorosos. No caso da versão em ouro, NFC e carregamento sem fio provavelmente vão pro saco né? Metal inibe o funcionamento das bobinas…

² (@centauro)

@Thiaguera00
Ah, mas um Celta zero não faz ligações e nem roda Candy Crush, né?

@mbc07
Eu acho que quem consegue comprar/compra um desses não está preocupado nem com NFC e nem com carregamento sem fio.
Talvez a pessoa queira usar o iPhone de ouro pra fazer pagamento via NFC só pra mostrar que tem, mas provavelmente não precisa.
E o carregamento sem fio, a pessoa que compra um desses provavelmente só deve usar em certas ocasiões. Parece improvável que seja pra uso cotidiano como meros plebeus usam, então a carga da bateria não deve ser algo muito importante.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

A realidade é subjetiva a quem compra. E também não é porque a pessoa é rica, que o bom gosto é embutido. Essas versões extravagantes fazem muito sucesso nos Emirados Árabes.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Geralmente usam como artigo de coleção, ou só para ter mesmo.