Início » Negócios » Apple tem prejuízo de US$ 1 milhão em golpe de iPhones falsos

Apple tem prejuízo de US$ 1 milhão em golpe de iPhones falsos

O golpe aconteceu entre 2015 e 2019, envolvendo mais de 1.100 iPhones falsos que foram trocados por modelos originais e novos

André FogaçaPor

Mãe e filho foram processados depois de aplicarem milhares de golpes no programa AppleCare ao entregarem iPhones falsos para troca dentro da loja na Suíça. A Apple afirma que o prejuízo da dupla pode passar de US$ 1 milhão, já que cada aparelho falsificado era trocado por um original e novo em folha.

Apple Store era utilizada para trocar iPhones falsos por originais

Apple Store de Londres (Foto: André Fogaça/Tecnoblog)

Como a Apple caiu no golpe de iPhones falsos

O AppleCare é um programa que estende a garantia de diversos dispositivos que a Apple vende, desde smartwatches, iPads, iPhones, iPods Touch e vai até os computadores como MacBook, MacBook Air, Pro e até o iMac Pro. Basta levar o produto até a loja ou uma autorizada, avaliar o número de série e outros dados para que, em alguns casos, um produto novo seja entregue – isso pode acontecer até no mesmo momento.

Foi o que fizeram dois cidadãos de Hong Kong, mãe e filho, quando conseguiram clonar o IMEI de iPhones verdadeiros em produtos falsificados. Eles chegavam com os iPhones falsificados, alegavam problemas, os dados batem com a base de informações e eles então ganhavam o iPhone novo.

Para ajudar na fraude, o modelo falsificado era criado com um esquema que dava a entender que o dano aconteceu com água. Neste caso a loja da Apple não abre o produto para evitar qualquer dano ao funcionário, então a troca é feita de forma mais rápida e com menor checagem.

O custo da troca, dentro do programa, é de 99 francos suíços – o que dá mais ou menos R$ 574 por troca. O custo de um iPhone 11 novo, lacrado e também vendido pela Apple na Suíça, é de a partir de 808 francos suíços. De acordo com a rede de TV e rádio SRF, o filho aplicou o golpe em mais de 1.000 modelos, enquanto a mãe passou dos 100.

Golpe dos iPhones falsos durou quatro anos

A imprensa também afirma que a dupla agia como intermediários entre a receptação do modelo falsificado em Hong Kong e a troca por um original na Suíça. O filho, de 34 anos e residente na Suíça, aplicou o golpe entre 2015 e 2019, enquanto que a mãe, 56, participou apenas em 2016.

O Ministério Público local pede quatro anos de reclusão para o filho, junto da expulsão do país por sete anos após viver por lá por quase 20 anos. Para a mãe o tempo de prisão pedido é de 18 meses, com dois anos de liberdade condicional.

Com informações: SRF e 9to5Mac.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
6 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@bkdwt

É justamente essa a minha dúvida kkkk

Jefferson Rodrigues (@Jefferson_Rodrigues)

Me pergunto qual é a punição para quem fizer isso no Brasil.

Leo (@leonardoroese)

Isso já aconteceu outras vezes em outros países. Para cada procedimento de segurança que se cria, aparecem outros 5 novos jeitos de burlar, parece que não acaba nunca. Igual vírus.

🤷‍♀️ (@xavier)

Mas os funcionários da loja não perceberam que eram sempre as mesmas pessoas?
Ou existia alguém dentro da Apple Store receptando isso, ou não são apenas mãe e filho, pois não dá pra criar 1000 disfarces distintos.