Início » Brasil » Golpe do entregador causou R$ 600 mil em prejuízo, diz Procon-SP

Golpe do entregador causou R$ 600 mil em prejuízo, diz Procon-SP

iFood e Rappi foram notificados pelo Procon-SP; entidade recebeu 125 denúncias sobre golpe do delivery

Felipe Ventura Por

A Fundação Procon-SP registrou 125 denúncias sobre o golpe do delivery: o entregador diz que precisa cobrar uma taxa extra em uma maquininha com o visor quebrado, mas acaba roubando uma quantia enorme do cliente. Segundo a instituição, isso causou um prejuízo de quase R$ 600 mil em valores debitados de forma indevida. iFood e Rappi apontam como o usuário deve proceder.

Delivery Rappi / Pixabay / Imagem de Alexandre FUKUGAVA

“Ao receber comida pelo app de delivery, o entregador dá ao consumidor uma máquina com o visor danificado – em que os dados não aparecem – lança um valor bem superior ao correto”, explica o Procon-SP em comunicado.

Há um golpe semelhante no qual o cliente recebe uma ligação do restaurante dizendo que é necessário pagar uma suposta taxa de entrega, e por isso precisa dos dados do cartão de crédito. Com isso, é possível fazer compras indevidas.

iFood e Rappi foram notificados pelo Procon-SP em abril para prestar esclarecimentos. As duas empresas dizem que não são responsáveis por eventuais prejuízos desse tipo de golpe, já que os entregadores são profissionais independentes sem vínculo jurídico-trabalhista.

iFood e Rappi pedem que clientes façam denúncia

“Ao receber relatos de fraudes e confirmar qualquer conduta irregular, a empresa desativa imediatamente os cadastros e reforça que está à disposição das autoridades”, explica o iFood à Agência Brasil.

“Essa prática fraudulenta afeta tanto os consumidores quanto o iFood, que, em apoio aos clientes, tem atuado para auxiliá-los e, após análise, ressarci-los mesmo diante de uma fraude aplicada em aparelhos de pagamento que não pertencem à empresa”, afirma o comunicado.

Em caso de pagamento online, o iFood pede que o cliente se recuse a realizar qualquer tipo de transação com o entregador, pois nunca é exigido outro pagamento de forma presencial. Além disso, é necessário acionar a empresa através do chat para informar sobre a atividade suspeita.

Por sua vez, a Rappi lembra que não trabalha com máquinas de cartão, somente pagamento online; e que não há nenhuma cobrança de taxa extra. Ela pede que os usuários deem gorjeta por meio do aplicativo para maior segurança; e “recomenda que, caso lesados, façam boletim de ocorrência e registrem pedido de cancelamento na operadora de cartão de crédito”.

Com informações: Procon-SP, Agência Brasil.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
11 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Matheus Motta (@Matheus_Motta)

“As duas empresas dizem que não são responsáveis por eventuais prejuízos desse tipo de golpe, já que os entregadores são profissionais independentes sem vínculo jurídico-trabalhista.” Tudo tem seu lado ruim

imhotep (@imhotep)

Aguardando o tópico cair em algum grupo de entregadores e eles virem reclamar do cliente…

Fabio Neves (@Fabio_Neves)

A empresa tem que ser notificada apenas para criar melhores ferramentas de segurança.
E não penalizada.

Mas como o alerta desse golpe já está circulando pela WhatsApp, ninguém mais cairá nele rsrsr

A pergunta que fica é: Meteram os golpistas na cadeia?

⠀ (@mdcosta)

A questão é saber se as empresas tão colaborando com as denúncias. Repassando os dados dos entregadores mal-intencionados. Porque só desativar o cadastro não resolve nada.

@ksio89

Vamos aproveitar enquanto a discussão ainda está civilizada, porque depois que essa matéria cair no grupo de entregadores, eles virão com sangue nos olhos e tentarão desvirtuar a notícia e culpar os clientes por problemas distintos.

Como disse bem o Higa, vai chover falácias do espantalho, já que essa é a tática de quem não possui argumentos. Aproveitei e já desinstalei os dois aplicativos, como já havia feito com o do Uber Eats, espero que mais usuários façam o mesmo, quem sabe assim com boicote as empresas mudem a atitude.

Eu (@Keaton)

sempre tem esses picaretas que não querem trabalhar, só tirar vantagem dos clientes.

Dúvido. Pessoal só faz alguma coisa quando passa na Globo.

anon31878329 (@anon31878329)

Se fosse assim, ninguém mais caia em phishing…

Henrique Bonfim (@Henrique_Bonfim)

Depois esse mesmo povo tá fazendo protesto por vínculo empregatício e querendo apoio da população. Me deixe, viu!!!

@teh

Pô mas o usuário não vê nem na notinha de papel que foi pago um valor alto?

pelo amor também.

² (@centauro)

Eu pensei nisso também, mas se o visor estiver quebrado, fica complicado mandar imprimir a via do cliente, que precisa da confirmação pra imprimir.
E eu acho que as pessoas normalmente não pedem pra ver a via do vendedor pra conferir.

anon31878329 (@anon31878329)

Que papel, meu caro? O cara vai com uma maquininha com visor quebrado, passa o valor e tchau! O usuário só vai ver na notificação do celular, isso se for um cartão que forneça tal aviso, caso contrário, verá apenas na fatura.