Início » Gadgets » Galaxy Tab S7 e S7+ trazem tela de 120 Hz e S Pen com menor latência

Galaxy Tab S7 e S7+ trazem tela de 120 Hz e S Pen com menor latência

Samsung Galaxy Tab S7 e Galaxy Tab S7+ vão concorrer com iPad Pro, da Apple; novos tablets têm processador Snapdragon 865 Plus

Felipe Ventura Por

O Galaxy Tab S7 e Galaxy Tab S7+ foram revelados oficialmente pela Samsung: os novos tablets oferecem tela de 120 Hz, caneta S Pen com latência menor, processador Snapdragon 865 Plus, e uma capa com teclado melhorada. Para rivalizarem com o iPad Pro, da Apple, eles também adicionam diversos recursos de software ao Android.

Samsung Galaxy Tab S7

A ficha técnica dos dois tablets é bem parecida, mas há algumas diferenças notáveis. O Galaxy Tab S7 possui tela LPTS de 11 polegadas, enquanto o Tab S7+ traz um display Super AMOLED de 12,4 polegadas; ambos têm taxa de atualização de 120 Hz.

Os dois modelos vêm com processador Snapdragon 865 Plus, colocando-os no segmento de tablets Android premium. Eles têm até 8 GB de RAM LPDDR5 e até 256 GB de armazenamento expansível por microSD.

Samsung Galaxy Tab S7

Os destaques do Tab S7 e S7+ ficam para a S Pen e para o software. A caneta acompanha o tablet na caixa, tem formato arredondado e ponta alongada, além de latência menor graças à maior taxa de atualização da tela.

A S Pen se junta ao novo Samsung Notes com suporte a importação e anotação de PDF, além da capacidade de escrever, digitar e desenhar na mesma área. Temos também o Marcador de Áudio, para gravar palestras ou reuniões enquanto você escreve e sincronizar os dois.

Samsung Galaxy Tab S7

Há outras melhorias no software, incluindo o Multi-Active Window com suporte a três apps dividindo a tela ao mesmo tempo; sincronização do Samsung Notes com o Microsoft To Do e Outlook; e ajustes no Samsung DeX, que oferece uma experiência de desktop. Ah, e será possível usar o tablet como segunda tela de um PC com Windows via Wireless Display.

O aplicativo de desenho Clip Studio Paint está chegando ao Android pela primeira vez e vem pré-instalado no Galaxy Tab S7 e S7+, assim como o Noteshelf (cadernos virtuais) e Canva (conteúdo para redes sociais e marketing).

Samsung Galaxy Tab S7

O acessório Book Cover, vendido separadamente, traz um touchpad maior com suporte a gestos, e um teclado com fileira Fn (teclas de função) e atalhos semelhantes aos do Windows. É possível inclinar a dobradiça em ângulos entre 90 e 165 graus; há um compartimento na traseira para guardar a S Pen.

O Galaxy Tab S7 será lançado ainda este ano nos EUA, custando a partir de US$ 649,99, enquanto o Galaxy Tab S7+ vai começar em US$ 849,99. Eles estarão disponíveis em três cores: Mystic Black (preto), Mystic Silver (prata) e Mystic Bronze. Os tablets chegarão a mercados internacionais a partir de 21 de agosto; ainda não há previsão para o Brasil.

Samsung Galaxy Tab S7 – ficha técnica:

  • Tela: LPTS TFT de 11 polegadas, 2560×1600, taxa de atualização de 120 Hz
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 865 Plus com chip gráfico Adreno 650
  • RAM e armazenamento: 6 GB + 128 GB, 8 GB + 256 GB, LPDDR5, UFS 3.0, expansível por microSD de até 1 TB
  • Câmera traseira dupla: 13 megapixels f/2,0 + 5 megapixels f/2,2 (ultrawide)
  • Câmera frontal: 8 megapixels f/2,0
  • Bateria: 8.000 mAh, carregamento rápido de 45 W
  • Sistema operacional: Android 10 com One UI 2.5
  • Conectividade: USB-C 3.2 Gen 1, 5G, LTE, Wi-Fi 6 (802.11 a/b/g/n/ac/ax), Wi-Fi Direct, Bluetooth 5.0
  • Sensores: acelerômetro, bússola, giroscópio, luminosidade, Hall
  • Mais: leitor de digitais capacitivo da Goodix na lateral, quatro alto-falantes Tuned by AKG, suporte a Dolby Atmos
  • Dimensões: 253,8 x 165,3 x 6,3 mm; 498 g (Wi-Fi), 500 g (4G), 502 g (5G)

Samsung Galaxy Tab S7+ – ficha técnica:

  • Tela: Super AMOLED de 12,4 polegadas, 2800×1752, taxa de atualização de 120 Hz, leitor de digitais da Goodix sob o display
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 865 Plus com chip gráfico Adreno 650
  • RAM e armazenamento: 6 GB + 128 GB, 8 GB + 256 GB, LPDDR5, UFS 3.0, expansível por microSD de até 1 TB
  • Câmera traseira dupla: 13 megapixels f/2,0 + 5 megapixels f/2,2 (ultrawide)
  • Câmera frontal: 8 megapixels f/2,0
  • Bateria: 10.090 mAh, carregamento rápido de 45 W
  • Sistema operacional: Android 10 com One UI 2.5
  • Conectividade: USB-C 3.2 Gen 1, 5G, LTE, Wi-Fi 6 (802.11 a/b/g/n/ac/ax), Wi-Fi Direct, Bluetooth 5.0
  • Sensores: acelerômetro, bússola, giroscópio, luminosidade, Hall
  • Mais: quatro alto-falantes Tuned by AKG, suporte a Dolby Atmos
  • Dimensões: 285 x 185 x 5,7 mm; 575 g (Wi-Fi, LTE, 5G)

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
6 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Sérgio (@trovalds)

Bem que eu queria um tablet Android rivalizando de fato com o iPad. Mas de cara pesa pro lado do robô verde que os fabricantes só oferecem 2 upgrades de versão de SO (quando oferecem) enquanto no lado da maçã são 5 anos de upgrades garantidos.

Quem compra tablet não troca com a mesma frequência que troca de celular. Então acaba que a Apple vai continuar líder nesse segmento independente de qual o produto que a concorrência lançar.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

E tem o fato que os apps de iPad são realmente para iPad. No Android são versões muitas vezes grandes de apps de smartphone. O que não torna a experiência melhor.

@bkdwt

Fora que até hoje Android e Tablet na mesma frase continuam não combinando.

Podem lançar o tablet da NASA, mas o Android sempre continuará sendo o calcanhar de Aquiles.

Por isso mesmo achando o iOS uma tremenda bos** em vários quesitos, tablet é iPad e ponto final.

Mafiotecano (@Mafiotecano)

Se o Exynos é tão bom, por que nunca usam ele nos Tablets top de linha?

Hipocrisia é mato dona Samsung.

Eu (@Keaton)

A resposta está na própria frase que tu escreveu… ele é muito bom, mas não é o melhor, uai. Então eles enfiam o melhor disponível que no caso acho que é o 865+.

Sérgio (@trovalds)

Não usam por causa do WCDMA que algumas operadoras ainda adotam, principalmente nos EUA e que o Exynos não é compatível com a tecnologia. Como tablet é uma coisa que vende bem menos que smartphone, não faz sentido fabricar 2 variantes do aparelho (uma com Exynos e outra com Snapdragon).