Início » Aplicativos e Software » Três pessoas azaradas do mundo da tecnologia

Três pessoas azaradas do mundo da tecnologia

Por
9 anos atrás

Não chegar perto de um cemitério, evitar contato com um gato preto ou ainda negar-se a continuar o caminho se for preciso passar por baixo de uma escada. Essa é a sexta-feira, 13 de agosto, um dia que os supersticiosos tentam evitar a todo custo. Como se isso fosse possível.

E todos nós temos as nossas manias para nos assegurar que nada de ruim vai nos acontecer. O que a gente esquece é que alguns personagens do mundo da tecnologia também precisaram se agarrar às arrudas, figas e pés de coelho em momentos decisivos de suas vidas.

Vamos, pois, à lista de três pessoas do mundo da tecnologia que, em algum momento importante, tiveram um azar fora do comum e se deram mal.

Bill Gates

Eu o conheço, você o conhece. Bill Gates é simplesmente um dos maiores responsáveis pela popularização do computador pessoal. Quando o DOS foi lançado, oferecido de graça aos engravatados da IBM, ajudou a criar uma estratégia de negócios vencedora. Depois veio o Windows, sistema operacional mais vendido e mais usado no mundo até hoje.

No entanto, Bill teve pelo menos um momento de infelicidade. Em várias apresentações e palestras, o executivo – ainda à frente da Microsoft – disse que um dispositivo relativamente pequeno, conectado continuamente com a rede mundial de computadores (!), seria um companheiro perfeito para as pessoas no cotidiano. Pena que a Microsoft não conseguiu desenvolver corretamente essa tecnologia e, dando um azar danado, viu a sua arqui-inimiga Apple anunciar o iPad. Por essa Redmond não esperava.

Steve Jobs

A religião criada pelo iGod está mais do que sacramentada no mundo todo (no Brasil há os macfags para apoiar a empresa mesmo quando ela está claramente errada). Mas nem sempre foi assim. Lá nos anos 1980, o jovem Steve Jobs havia contratado John Sculley, presidente da Pepsi, para dirigir a empresa.

Sculley, malandro que só, não pensou duas vezes: mandou Steve Jobs embora, com apoio do quadro diretor da Apple. Não houve trevo de quatro folhas que fizesse Jobs permanecer na Apple, e o fundador da maça chegou a vender boa parte de suas ações da companhia. A má sorte continuou na NeXT, uma empresa de computadores criada por Jobs que nunca deslanchou.

Nesse período, Steve Jobs só foi feliz ao comprar a Pixar de George Lucas e dedicar-se a ela até que a empresa lançasse o primeiro longa animado em 3D do mundo, Toy Story.

O retorno à Apple foi em 1996, onze anos depois da saída por baixo. Quando Jobs reassumiu a empresa, começou a era de ouro dos Macs, iPhones e iPads, que perdura até os dias de hoje.

Marc Andreessen

Esse nome você provavelmente não conhece, mas já ouviu falar do Netscape. Marc foi o criador do código-fonte do Mosaic, considerado o primeiro navegador de web do mundo que efetivamente permitia uma navegação decente. O engenheiro chamou atenção da mídia lá nos anos 1990, quando trocou o nome do Mosaic para Netscape e lançou uma empresa que pretendia apenas desenvolver o navegador.

Anos depois, veio a oferta pública de ações do Netscape, fazendo de Marc um homem rico. Junto com isso, a internet começava a engatinhar. E é aí que Marc encontrou seu gato preto: Bill Gates enxergava na web um potencial imenso. Então o que ele fez? Mandou que a Microsoft inventasse um navegador próprio.

O Internet Explorer fazia parte do Windows, de modo que os usuários nunca se interessariam em adquirir um software para fazer o que o aplicativo gratuito já fazia. E com isso Marc viu sua fama diminuir, seu império definhar e o Netscape desaparecer.

Sai, capeta!

Esses três personagens ilustram que a falta de sorte às vezes aparece, mas o que importa é saber contornar isso. Bill Gates saiu da MS, mas a empresa segue tentando criar um concorrente para o iPad (sem falar que é a empresa de tecnologia mais lucrativa do mundo). Jobs enfrenta críticas ao modo como a Apple conduz seus negócios, mas é amado por muitos usuários. E Marc conseguiu vender a tecnologia do Netscape para a AOL, então bilionário, capitalizando-se o suficiente para virar investidor em tempo integral.

E você, quem consideraria como uma pessoa azarada do mundo da tecnologia?

Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.