Início » Jogos » Google é acusado de impedir acordos de Fortnite com celulares LG e OnePlus

Google é acusado de impedir acordos de Fortnite com celulares LG e OnePlus

Epic, Google e Apple continuam na briga por Fortnite, que agora envolve até outras fabricantes de celulares, como LG e OnePlus

Felipe Vinha Por

O processo registrado pela Epic Games contra o Google por conta de Fortnite teve desdobramentos revelados. Em seu extenso documento, a produtora do jogo acusa o Google de impedir acordos para o jogo envolvendo fabricantes de celulares como LG e OnePlus.

Google é acusado de impedir acordos de Fortnite com celulares LG e OnePlus / Divulgação / Epic Games

A principal acusação é de que, por influência direta do Google, a OnePlus foi “forçada” a suspender o acordo que tinha com a Epic. O acordo em questão envolvia aparelhos da fabricante, que já viriam com Fortnite pré-instalado.

A mesma acusação envolve a LG, que tinha planos de fazer o mesmo, mas que teria sido incentivada a desistir por conta do Google.

As duas marcas fazem uso do Android, sistema do Google, em seus aparelhos. Além disso, dispositivos OnePlus se destacaram há alguns meses por oferecer Fortnite a 90 quadros por segundo, tecnicamente superando concorrentes, em smartphones como OnePlus 8, OnePlus 7 Pro e OnePlus 7T.

De acordo com o site The Verge, os acordos entre Epic Games e as fabricantes teriam sido cancelados após o Google comunicar preocupação pela possibilidade de instalar o jogo sem usar a Play Store.

Assim, segundo o documento do processo, o acordo da Epic com a OnePlus teria sido suspenso, com exceção de dispositivos móveis vendidos na Índia. Já a LG, ainda segundo o processo, teria alegado que firmou um contrato com o Google para bloquear a instalação de aplicativos por fora da Play Store neste ano.

Banimentos, processos e provocações

Vale lembrar que Fortnite foi removido tanto da App Store (iOS) quanto da Play Store (Android), após começar a oferecer pagamentos por fora destas lojas, burlando a cobrança de 30% que as empresas fazem de qualquer aplicativo que venda conteúdo extra.

Além disso, até pouquíssimo tempo atrás, Fortnite só podia ser instalado no Android via arquivo oferecido pela própria Epic, em seu site oficial. O jogo chegou oficialmente na Play Store apenas em abril de 2020.

Neste momento, Epic Games também está processando a Apple e lançou uma grande campanha online com a hashtag #FreeFortnite, acompanhada de site oficial e de um vídeo que imita um comercial antigo da própria Apple, em prol da liberdade, que pode ser visto abaixo.

Com informações: The Verge, Android Authority

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando