Início » Celular » Itaú lança programa iPhone pra Sempre em parceria com Apple

Itaú lança programa iPhone pra Sempre em parceria com Apple

iPhone pra Sempre tem parcelamento em 21x mais pagamento final; programa do Itaú oferece iPhone SE, XR, 11, 11 Pro e Pro Max

Felipe VenturaPor

O Itaú lançou nesta terça-feira (18) o programa iPhone pra Sempre, uma forma de adquirir celulares da Apple com parcelamento em 21 vezes mais um pagamento final; após esse período, será possível devolver o aparelho e trocá-lo por um novo. Os preços começam em R$ 3.699 para o novo iPhone SE; também estão disponíveis o iPhone XR, 11, 11 Pro e 11 Pro Max.

Apple iPhone 11 - Review

Descrito como “uma parceria entre o banco Itaú e a Apple”, o iPhone pra Sempre consiste em um parcelamento de 21x com parcelas reduzidas mais um pagamento final de até 30% do valor do aparelho. O banco esclarece que o smartphone é seu desde o início, pois este “não é um programa de empréstimo, aluguel ou leasing”.

Ao terminar o pagamento das parcelas, você tem três opções:

  • ficar com o iPhone, pagando uma última parcela correspondente a cerca de 30% do valor;
  • trocar o aparelho por um novo, devolvendo a unidade antiga e realizando um novo parcelamento — mas sem fazer o pagamento final dos 30%;
  • devolver o aparelho e sair do programa sem quitar os 30% do pagamento final.

Ou seja, caso você devolva ou troque o aparelho, não será necessário fazer o pagamento final. E se você quiser trocar o iPhone, não precisará ficar sem celular: você escolhe o modelo novo e só inicia o processo de devolução quando ele chegar.

Itaú - iPhone pra Sempre

Quanto custa o iPhone no parcelamento do Itaú?

Estes são os valores:

CelularParcelasPagamento finalTotal
novo iPhone SE 64 GB21x R$ 140,91R$ 739,89R$ 3.699
iPhone XR 64 GB21x R$ 163,77R$ 859,83R$ 4.299
iPhone 11 64 GB21x R$ 166,63R$ 1.499,77R$ 4.999
iPhone 11 Pro 64 GB21x R$ 233,30R$ 2.099,70R$ 6.999
iPhone 11 Pro Max 64 GB21x R$ 253,30R$ 2.279,70R$ 7.599

Os preços totais são exatamente os mesmos que a Apple cobra em sua loja online. O valor mais alto é para o iPhone 11 Pro Max de 256 GB, que custa 21x de R$ 319,97 mais pagamento final de R$ 2.879,63, ou R$ 9.599. É possível escolher a capacidade de armazenamento e a cor (cinza espacial, branco, dourado etc.). O frete, claro, é grátis.

O único fluxo de pagamento é 21x sem juros mais o pagamento final, realizado no 23º mês. A nota fiscal é enviada por e-mail em até dois dias úteis, emitida pela distribuidora autorizada Allied Tecnologia (a mesma que cuida da loja da Apple no Mercado Livre).

iTaú - iPhone pra Sempre

iPhone pra Sempre requer cartão de crédito Itaú

A compra através do iPhone pra Sempre só pode ser feita pelos aplicativos do Itaú, Itaú Personnalité e Itaucard; isso não está disponível no Bankline, site ou lojas físicas. Também é necessário ter um cartão de crédito Itaú com limite disponível o suficiente para parcelar o iPhone; é possível adquirir somente uma unidade por CPF.

Estes são os cartões de crédito elegíveis:

  • Itaucard Visa, Mastercard, International, Nacional, Gold, Platinum, Black, Infinite
  • Itaú Uniclass International, Gold, Platinum
  • Itaú Personnalité Platinum, Black, Infinite
  • Itaú Private Gold, Platinum, Black, Infinite

Por enquanto, cartões adicionais não podem ser usados no iPhone pra Sempre. É necessário ser o titular do cartão, ter limite disponível e ter o iToken instalado no seu Android ou iPhone atual. Confira mais detalhes no site do Itaú.

Esta não é a primeira parceria entre o Itaú e a Apple: o banco teve exclusividade no Apple Pay quando o serviço chegou ao Brasil em 2018.

O iPhone pra Sempre lembra um pouco o finado Claro up, programa no qual você parcelava um smartphone novo atrelado a um seguro e a um plano pós-pago. Após 12 meses, era possível trocá-lo por um modelo mais novo. Ele estava disponível para iPhones e celulares Samsung Galaxy.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
24 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

 • 令和 • Ward'z de Souza 🇯🇵🎌🦊🔥 - Risonho e Límpido (@Wardz_de_souzA)

Limitado aos cartões Itaú, e mesmo valor da loja da Apple:

André Almeida Martins (@andre_dereh)

to aqui só pra acompanhar a discussão…
achei interessante, até…

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

O objetivo deveria ser oferecer uma opção mais barata, facil e acessível. Se fosse como o iplace refresh, só que feito pelo Itaú, veria vantagem.

O iplace refresh também é 21 meses. Porém quando completa 12 meses, você pode, mediante análise de crédito, pegar um novo iPhone ao entregar o seu, o que quita o restante das parcelas. Mas se quiser pular a troca o aparelho é seu No final das 21 parcelas.

O Itaú poderia fazer melhor. A pessoa já está comprando com o cartão de crédito, então o único balizador é ter limite. Oferecer a opção de troca a cada 12 meses, faz total sentido, pra um programa que se diz iPhone pra sempre.

Andre Costa (@mr.luizandre)

Este plano do Itaú considera uma desvalorização de 70% nesses 21 meses. Já segundo essa matéria (link) a desvalorização de iPhones em um período semelhante (24 meses) é de 45%.

Levando em conta o lado financeiro e se o interesse maior do cidadão não for o parcelamento em 21x essa proposta do Itaú não aparenta valer a pena.

Ou será que não enxerguei alguma outra vantagem que possa ter?

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Não tem vantagem alguma. Presume-se que quem precisa parcelar em 21X não tem dinheiro para o fazer a vista, mas se já começa com a existência de ter limite para efetuar a contratação do programa, não há vantagem. Se a pessoa tem crédito para parcelar, ela pode muito bem fazer isso em uma loja, pagar o aparelho, vender no fim desses 21 meses e ainda vai recuperar metade do dinheiro gasto, para amortecer o novo iPhone.

Eu realmente não sei para que é esse programa, porque não é para quem tem dinheiro e muito menos para quem não tem.

João Paulo Alencar (@jotapeah)

Pelo que entendi a devolução do aparelho somente se enquadra no caso de a pessoa não pagar a parcela final referente aos 30%.

O aparelho é seu se você pagar 100%.

imhotep (@imhotep)

Meu iPhone, minha vida!

Errado o banco não está…

Thiago Chiarato (@TChiarato)

Levando em consideração o iPhone 11 Pro Max de 64GB na Apple Store US por $1100, na conversão do dólar de hoje (aprox. R$5,50) daria em torno de R$6.000,00 em conversão direta fora outras taxas. O valor praticado pelo banco e pela Apple Store não parece desconexo.

@ksio89

Vim correndo pra fazer a piada mas cheguei tarde, droga!

G. maaa (@G_maaa)

Se comprar na loja sai mais barato, pessoal acho que somos Homer Simpsons .

Rafael Romão da Silva (@rafaelrs)

A cada 21 meses a pessoa tem direito a um iPhone do ano anterior com um ‘desconto’ de 30% - em relação ao preço cheio Apple Store. Se a ideia for ficar preso no programa para sempre, vale a pena. Em uma pesquisa rápida não vi preços no varejo melhores que o do programa nos últimos 6 meses. Agora, quando a pessoa decidir sair, vai pagar caro. rs

Sérgio (@trovalds)

Nada de muito novo. O que mais tem é gente que compra smartphone parcelado a perder de vista. Nos e-commerce da vida o que mais tem é parcelamento em 18x, 20x, 24x se usar o cartão de crédito da empresa.

André Herédia (@Andrelh87)

Eles falam não ser um sistema de ‘leasing’ mas tem todas as características de um sistema de ‘leasing’.

A vantagem fica em ter o mesmo custo final em um parcelamento de 21 vezes que teria se fosse comprado em 1 vez no cartão.
Mas se você pensar que a pessoa comprou o aparelho quando ele chegou no Brasil, o cliente teria que escolher devolver ou pegar um ‘novo’ 3 meses antes da chegada do próximo iPhone. Provavelmente o evento de anúncio já teria até sido feito e as specs reveladas e a pessoa teria que ou devolver ou quitar o iPhone de 2 anos atrás ou trocar pelo de 1 ano atrás. Acho que aí está a pegadinha. Você acaba desencalhlando produtos que tendem a ficar de estoque.
Só resta saber quais são as políticas desse programa pra quebras ou furtos.

 • 令和 • Ward'z de Souza 🇯🇵🎌🦊🔥 - Risonho e Límpido (@Wardz_de_souzA)

Nem sabia que o Claro Up faliu.

Acionei-e-a no Procon por venda casada, sendo que eu queria o iPhone e colocar o plano pré, a claro me venceu pelo cansaço. Não valia apena ir pro JEC por isso.

Filipe Espósito (@filipeesposito)

Talvez a “vantagem” seja em parcelar no preço da Apple em 21x. A iPlace tem algo parecido, mas o valor é um pouco mais alto. Poderia ter uma opção em 12x pra quem quer trocar todo ano. Nesse caso aí, você é obrigado a ficar dois anos com o aparelho pra trocar — o que não chega a ser um problema pra maioria dos usuários comuns, já que vários ficam 2 ou 3 anos com o mesmo iPhone.

Ficaria mais interessante se tivesse o AppleCare incluído, igual o Upgrade Program da Apple nos EUA.

Exibir mais comentários