Início » Negócios » Pagamentos por aproximação aumentam 330% no Brasil

Pagamentos por aproximação aumentam 330% no Brasil

Abecs aponta que uso de pagamento por aproximação (NFC) movimentou R$ 8,3 bilhões no primeiro semestre de 2020

Emerson Alecrim Por

Um relatório da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) revela que, no primeiro semestre de 2020, o uso de pagamento por aproximação (NFC) aumentou 330% no Brasil em relação ao mesmo período de 2019. Se você acha que essa mudança de comportamento tem relação com a pandemia de COVID-19, acertou.

C6 Bank

Esses 330% correspondem a um volume de transações equivalente a R$ 8,3 bilhões. Se considerarmos apenas o segundo trimestre de 2020, quando a pandemia efetivamente começou no Brasil, o aumento no uso de cartões de crédito ou débito contactless foi de 256% na comparação ano a ano.

No mesmo trimestre, essa forma de pagamento movimentou R$ 4,3 bilhões contra R$ 1,2 bilhão no segundo trimestre de 2019. Desse total, R$ 2,9 bilhões correspondem a transações com cartão de crédito, R$ 1,1 bilhão a cartões de débito e R$ 348 milhões a cartões pré-pagos.

Não podemos desprezar o fato de que a emissão de cartões NFC aumentou consideravelmente nos últimos meses. Mas é inegável que a pandemia impulsionou a adoção do pagamento por aproximação, afinal, esse método diminui ou mesmo elimina a necessidade do usuário de tocar na maquininha de cartão.

A própria Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda esse método. Alinhada a esse movimento, a Abecs chegou a aumentar o limite de pagamento por aproximação sem necessidade de senha de R$ 50 para R$ 100.

Uso de pagamento por aproximação no 1º sem de 2020 no Brasil

Compras online

Sem nenhuma surpresa, a Abecs também constatou aumento de atividade nas compras não presenciais, sobretudo no que diz respeito ao comércio eletrônico. No segundo trimestre de 2020, o número de compras online teve incremento de 14% na comparação ano a ano, fazendo o volume de transações saltar de R$ 76 bilhões para R$ 87 bilhões no período.

Uma pesquisa da Abecs em parceria com o Instituto Datafolha aponta que o número de consumidores que fazem compras pela internet saltou de 47% para 67%. 36% deles pagam essas compras com cartão de crédito; 9%, com débito.

Com informações: Mobile Time.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
10 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Guilherme da Silva Manso (@GuilhermeManso)

E esse (des)governo quer estimular o uso do dinheiro em espécie.

@ksio89

Legal, pena que o governo e as fabricantes de smartphone não colaborem com esse aumento.

Douglas Amorim (@Douglas_Amorim)

Calma jovem, o BC acabou de implementar o PIX para acelerar mais ainda a digitalização de pagamentos. A criação da nota de R$ 200 foi necessária por outros motivos que não tem nada a ver com inflação ou atraso na evolução. Com a pandemia e o auxílio, as pessoas estão sacando muito mais dinheiro, e não é culpa do governo, mas sim do João e a Maria que não sabem mexer em aplicativo e fazem fila na Caixa.

@ksio89

Ele está criticando a proposta de governo de taxar pagamentos digitais e compras no cartão de crédito, que se for aprovado vai causar um retrocesso enorme.

Douglas Amorim (@Douglas_Amorim)

Ah sim, essa proposta realmente será um atraso gigante! Tinha me esquecido rs

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Não acredito que terá algum impacto significativo. A maioria das pessoas nem vai perceber que tem um imposto novo.

E também não vejo pessoas deixar de usar cartão ou meios digitais.

@wellerstz

minha única reclamação em pagamento por aproximação é várias máquinas com os dizerem “aproxime ou insira o cartão” e eu resolvo pagar por aproximação e logo em seguida vem “método não aceito”, se não é aceito, nem deveria colocar compras opção no inicio.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Já passei por isso. Mas isso não é culpa da maquininha, já que a maioria é compatível com NFC. Mas sim o estabelecimento que não habilitou a função.

Eu tento educar o lojista, atendentes … sempre dou preferência pelo Pay. Alguns passaram a aceitar, então cabe a cada um de nós cobrar.

Hoje já é bem natural, mas logo que chegou aqui o pessoal tinha muito receio.

@teh

nem ando mais com carteira, celular ja faz meus pagamentos e cnh e doc do carro tb ja estao lá…

² (@centauro)

Já eu não ando com celular, porque nunca tem crédito mesmo.

Vinícius (@wyne)

Também sempre tento usar por aproximação e quase nunca funciona

@RODRIGO

Esse acontecimento é gratificante! Lamento de certos cartões e muitos smartphones básicos e alguns intermediários não possuírem NFC! Fico um pouco triste por essa suposta negligência! Isso deveria mudar!