Início » Celular » Asus lança Zenfone 7 e Zenfone 7 Pro com câmera tripla giratória

Asus lança Zenfone 7 e Zenfone 7 Pro com câmera tripla giratória

Asus Zenfone 7 e Zenfone 7 Pro são anunciados no Taiwan com câmera tripla giratória de 64 megapixels e ficha técnica avançada

Bruno Gall De Blasi Por

A Asus lançou os novos Zenfone 7 e Zenfone 7 Pro nesta quarta-feira (26). Sucessores do Zenfone 6, os celulares chegam ao consumidor com câmera tripla giratória de 64 megapixels, tela com bordas quase inexistentes e ficha técnica avançada, com memória RAM de até 8 GB. As vendas dos novos smartphones começam hoje, no Taiwan.

Asus lança Zenfone 7 e Zenfone 7 Pro com câmera tripla giratória (Foto: Divulgação/Asus)

A tela da nova geração é maior, de 6,67 polegadas, e ocupa 92% da frontal. Com resolução Full HD+ (2400 x 1080 pixels), o display AMOLED traz outras melhorias em relação ao antecessor, como a taxa de atualização de 90 Hz e a taxa de amostragem de toque de 200 Hz. O painel também tem certificação HDR10+ e vidro Gorilla Glass 6.

Os novos telefones ainda contam com vidro Gorilla Glass 3 na parte de trás e acabamento em alumínio na lateral, mas não possuem nenhuma certificação IP e entrada dedicada para fones de ouvido (3,5 mm). Os smartphones estão disponíveis nas seguintes opções de cores: Aurora Black (preto) e Pastel White (branco).

A câmera flip permanece na linha Zenfone 7, e com melhorias. Além do motor, que, segundo a fabricante, agora é capaz de abrir e fechar 200 mil vezes, o dobro da geração anterior, o novo conjunto fotográfico possui três sensores, em vez de dois, para serem utilizados tanto na parte da frente, para selfies, quanto na parte de trás.

Asus Zenfone 7 e Zenfone 7 Pro têm câmera tripla giratória (Foto: Divulgação/Asus)

A câmera principal traz o sensor Sony IMX686 de 64 megapixels e abertura de f/1.8, e é acompanhada pelo Sony IMX363 de 12 MP (ultrawide) e outro sensor com resolução de 8 MP (teleobjetiva). O Zenfone 7 Pro ainda traz estabilização óptica de imagem (OIS) nas câmeras primária e com lente teleobjetiva.

A principal diferença entre os celulares da Asus se encontra na ficha técnica. No caso do Zenfone 7, o smartphone traz o processador Snapdragon 865, opções com memória RAM de 6 GB ou 8 GB e armazenamento de 128 GB. Já o modelo Pro embala o chip Qualcomm Snapdragon 865+, 8 GB de RAM e 256 GB de espaço.

Em comum, a dupla tem bateria com capacidade de 5.000 mAh. Segundo a Asus, o componente pode completar 60% da carga em menos de 35 minutos com o carregador de 30 watts que vem com o celular, na caixa. Além disso, ambos chegam ao consumidor com Android 10 (ZenUI 7) de fábrica.

Asus Zenfone 7 e Zenfone 7 Pro chegam ao consumidor com capa Active Case (Foto: Divulgação/Asus)

Completam as especificações dos lançamentos a porta USB-C, o leitor de impressões digitais na lateral, conectividade 5G, 4G, Bluetooth 5.1, Wi-Fi 6, GPS e NFC. Os smartphones ainda são acompanhados por uma capinha transparente e por outra que promete mais resistência ao celular e à câmera giratória, a Asus Active Case.

As vendas dos telefones começam em 26 de agosto de 2020, no Taiwan, com os seguintes preços sugeridos:

  • Zenfone 7 (6 GB + 128 GB): 21.990 dólares taiwaneses (cerca de R$ 4.120 em conversão direta)
  • Zenfone 7 Pro: 27.990 dólares taiwaneses (cerca de R$ 5.250 em conversão direta)

Não há previsão de data e preço de lançamento da linha Asus Zenfone 7 no Brasil.

Asus Zenfone 7 – ficha técnica

  • Tela: AMOLED de 6,67 polegadas, resolução Full HD+ (2400 x 1080), proporção 20:9, HDR10+, taxa de atualização de 90 Hz, taxa de amostragem de toque de 200 Hz, Gorilla Glass 6 e aproveitamento frontal de 92%
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 865 octa-core de 2,84 GHz (Kryo 585) e chip gráfico Adreno 650
  • RAM: 6 GB e 8 GB (LPDDR5)
  • Armazenamento: 128 GB (UFS 3.1), expansível por cartão microSD de até 2 TB
  • Câmera tripla (giratória):
    • principal: Sony IMX686 de 64 megapixels, f/1.8
    • ultrawide: Sony IMX363 de 12 megapixels, f/2.2, 113 graus
    • teleobjetiva: 8 megapixels, f/2.4, zoom óptico de 3x e zoom total de 12x
  • Bateria: 5.000 mAh, carregamento rápido de até 30 watts
  • Sistema operacional: Android 10 (ZenUI 7)
  • Conectividade: USB-C, 5G, 4G, Bluetooth 5.1, Wi-Fi 6, GPS e NFC
  • Mais: leitor de digitais na lateral, reconhecimento facial e Gorilla Glass 3 (traseira)
  • Dimensões e peso: 165,08 x 77,28 x 9,6 mm, 230 g

Asus Zenfone 7 Pro – ficha técnica

  • Tela: AMOLED de 6,67 polegadas, resolução Full HD+ (2400 x 1080), proporção 20:9, HDR10+, taxa de atualização de 90 Hz, taxa de amostragem de toque de 200 Hz, Gorilla Glass 6 e aproveitamento frontal de 92%
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 865 Plus octa-core de 3,1 GHz (Kryo 585) e chip gráfico Adreno 650
  • RAM: 8 GB (LPDDR5)
  • Armazenamento: 256 GB (UFS 3.1), expansível por cartão microSD de até 2 TB
  • Câmera tripla (giratória):
    • principal: Sony IMX686 de 64 megapixels, f/1.8, OIS
    • ultrawide: Sony IMX363 de 12 megapixels, f/2.2, 113 graus
    • teleobjetiva: 8 megapixels, f/2.4, zoom óptico de 3x e zoom total de 12x, OIS
  • Bateria: 5.000 mAh, carregamento rápido de até 30 W
  • Sistema operacional: Android 10 (ZenUI 7)
  • Conectividade: USB-C, 5G, 4G, Bluetooth 5.1, Wi-Fi 6, GPS e NFC
  • Mais: leitor de digitais na lateral, reconhecimento facial e Gorilla Glass 3 (traseira)
  • Dimensões e peso: 165,08 x 77,28 x 9,6 mm, 230 g

Com informações: GSMArena e XDA-Developers

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

² (@centauro)

Convenhamos que, dada a situação econômica atual, não tem muito como ficar animado com esses lançamentos.
E não só esse específico, mas todos.

Celular com 2GB de ram e processador defasado sendo lançados a R$1000 (que deveriam valer no máximo R$500). Topo de linha nem parece fazer sentido olhar, porque por menos de R$7000 não sai.

Triste a coisa.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

A Asus sempre tenta trazer features legais, mas mesmo assim não deslancha como marca.

Manter a Flip Cam, era o certo a se fazer. Foi uma ideia deles e que bom que levaram a diante. Mostra consistência.

Porém, a situação é bem complicada. O ROG tem seu nicho. Já o Zenfone, é dispensável , ainda mais para o padrão do brasileiro, que comprava Asus pelo preço competitivo.

Diego Nascimento (@Dieg0)

Aguardo os reviews das câmeras.

@RODRIGO

Detalhe: as câmeras têm capacidade para gravar em 8K 30FPS!

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

A câmera na verdade, só a wide. Telefoto e ultra wide, não.

Na minutagem 2H e 14m da live do Marcel Campos, tem uma tabela com todas as resoluções suportadas. E a explicação dele.

André Noia (@Andre_Noia)

Exatamente. Eu tinha um zenfone 4 (que foi roubado) e substituí por um S8. A experiência na Asus é excelente, mas o fator decisivo na marca é o custo benefício.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Não diria excelente, eles tem várias áreas deficitárias. Mas é nítido que eles se esforçam.

Os produtos são legais, porém a marca não tem prestígio. E isso vai muito da filosofia da marca. Com essa nova liderança, e estratégia de focar apenas em flagship, pode ser que esse cenário mude. Porém no Brasil o efeito pode ser o contrário.

O brasileiro topa pagar barato em
aparelho duvidoso, mas não topa pagar caro em aparelho sem renome. E tem ai tem um componente mais psicológico, que técnico. Por isso acho que o ROG tem mais apelo pro brasileiro, porque dentro desse nicho, ele é o que tem de melhor. Porém é um nicho, e mais ainda em um país que boa parte do público gamer é adolescente e/ou com baixo poder aquisitivo.

Mickey Sigrist (@Mickey)

Será complicado pra Asus manter a posição de mercado por aqui com a imagem de “melhor custo benefício” uma vez que o dólar está fortemente valorizado. É pouco provável que esse Zenfone seja lançado por menos de R$4.000,00 no modelo mais básico. A grande maioria dos consumidores neste momento está buscando soluções mais econômicas que entreguem boa experiência geral, e não focando em features diferenciados (flip cam, por exemplo). Vejo a Samsung ampliando a dianteira por aqui com portfólio (bem) mais extenso, que atende um público mais amplo.