Início » Internet » Amazon Web Services (AWS) vai cobrar em reais no Brasil

Amazon Web Services (AWS) vai cobrar em reais no Brasil

Amazon Web Services (AWS) explica cobrança no Brasil; serviços de nuvem Google Cloud e Microsoft Azure já aceitavam reais

Felipe Ventura Por

O Amazon Web Services (AWS) move boa parte da internet: este é um dos principais serviços de nuvem, concorrendo com Google Cloud e Microsoft Azure. Clientes estão recebendo um e-mail que avisa sobre uma mudança esperada há anos: a partir de novembro, as cobranças no Brasil serão feitas em reais, não mais em dólares dos EUA.

Amazon Web Services (AWS)

Foto por Tony Webster/Flickr

“Em 1º de novembro de 2020, a AWS lançará a Amazon AWS Serviços Brasil Ltda. (AWS SBL) para atuar no Brasil”, explica o e-mail enviado aos usuários. Toda conta que fornecer um número de CPF ou CNPJ vai receber prestação de serviços da AWS SBL; os contratos serão alterados para levar isso em conta.

Esta é uma mudança importante: não será mais necessário pagar os 6% de IOF cobrados em transações internacionais de cartão. Existem empresas credenciadas como revendedores pela Amazon Web Services para realizar o faturamento em reais. Google Cloud e Microsoft Azure já aceitavam pagamento na moeda brasileira.

Amazon AWS vai emitir nota fiscal eletrônica

Os preços da AWS continuarão sendo definidos em dólares, mas as faturas serão emitidas em reais. Além disso, os clientes passarão a receber uma Nota Fiscal de Serviços eletrônica (NFS-e) com todos os tributos relacionados à prestação de serviços.

O real será a única moeda aceita pela AWS no Brasil. O pagamento com cartão poderá ser feito apenas com cartões de crédito nacionais e internacionais Visa, Mastercard, American Express e Elo (esta última bandeira será aceita a partir de 1º de novembro). Cartões de débito não serão mais aceitos. Por sua vez, o pagamento por faturas ficará restrito ao TED.

A AWS está passando por mudanças no pagamento, mas o restante continua igual: “seu conteúdo, configurações, direitos de acesso e configurações de segurança permanecerão os mesmos”, diz a Amazon. A empresa preparou uma seção de perguntas e respostas neste link.

Netflix, McDonald’s, Airbnb e Mercado Livre são alguns dos milhares de clientes da AWS. O serviço de nuvem é usado de forma tão ampla que um simples erro de digitação pode derrubar parte da internet.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@ksio89

Não vai ficar mais bem caro, já que cobrando em dólar cobrava “apenas” o IOF? Agora cobrarão em reais, mas não será preço regional, e só Deus sabe a cotação que a Amazon vai usar, e ainda tem a cacetada de impostos embutidos.

Diogo Silva (@uzu)

Meu sonho de princesa vir a um valor justo, ultimamente pagar em dolar não tá essas coisas também não …

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

Poderiam ter mudado completamente o preço para real, sem ficar fazendo conversão mês a mês, poderiam atualizar os preços a cada 3 ou 6 meses.