Início » Jogos » Cyberpunk 2077 não será mais caro para PS5 e Xbox Series X

Cyberpunk 2077 não será mais caro para PS5 e Xbox Series X

CD Projekt Red afirma que game de RPG não terá reajuste no preço para a próxima geração de consoles

Vivi Werneck Por

Cyberpunk 2077 chega em 19 de novembro e talvez seja o grande lançamento de 2020, para fechar com chave de ouro a atual geração. É claro que o game terá versões para o PlayStation 5 e Xbox Series X, mas a CD Projekt Red não planeja fazer nenhum reajuste de preço, caso você vá esperar para comprar o jogo já nos próximos consoles.

cyberpunk 2077 keanu reeves

Para entender melhor essa questão do não reajuste da empresa polonesa, algumas publishers optaram por aumentar o preço de seus jogos em mais $10 USD (dólares) para as edições de PS5 e Xbox Series X de seus títulos. As possíveis justificativas seriam o custo de produção e o fato de não haver adequação no preço base de lançamento de grandes títulos há anos.

De acordo com o mais recente relatório da CD Projekt Red para investidores, a empresa afirma que não cobrará os $10 USD extras. Lembrando que os jogadores que comprarão Cyberpunk 2077 para PS4 e Xbox One (além do PC) receberão um upgrade gratuito para a nova geração.

Para Michal Nowakowski, um dos executivos da CD Projekt Red, “quando se trata de valores em dólar, nós lançamos nossas pré-vendas a 60 USD e, é claro, que manteremos esse preço para os consumidores. Não vamos mudar isso no último minuto para 70 USD”, afirma.

Cyberpunk 2077 terá microtransações no multiplayer…

…”Mas não tão agressivas”, segundo os desenvolvedores. A versão multiplayer chegará após o lançamento do game singleplayer e sim, ela terá as sempre controversas microtransações, ou seja, a possibilidade de comprar itens (e, às vezes, boosts para o gameplay) com dinheiro real.

No entanto, o presidente da CD Projekt Red, Adam Kicinski, garante que os desenvolvedores do jogo estão buscando maneiras de fazer com que os jogadores gastem dinheiro, mas que fiquem satisfeitos com isso.

“Nós jamais seríamos agressivos com nossos fãs!”, afirma Kicinski. “Nós os tratamos de maneira justa e somos amigáveis. Então não, não seríamos agressivos, mas você pode esperar por coisas incríveis para serem compradas. Nosso objetivo é criar um sistema de monetização que faça com que as pessoas se sintam felizes em comprar”.

Se sentir feliz em comprar algo não é lá tão difícil, até porque geralmente quando se compra algo (falando, especificamente, dentro de um game) pressupõe-se que a pessoa já esteja feliz com isso. Agora é ver se o resultado dessa compra continuará deixando o jogador satisfeito. Mas como a CD Projekt Red costuma ter um bom relacionamento com seus fãs, as expectativas são boas, por enquanto.

Com informações: Gamespot [1 e 2]

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rafael de Paula (@Red)

Se sentir feliz em comprar algo não é lá tão difícil, até porque geralmente quando se compra algo (falando, especificamente, dentro de um game) pressupõe-se que a pessoa já esteja feliz com isso.

Excelente observação!!

Danillo Nunes (@danillonunes)

Já eu discordo. Muitos jogos usam mecânicas de microtransações que não advém sempre por um sentimento de felicidade, mas sim por outros motivos, como por exemplo quando uma compra é feita para passar de uma fase particularmente difícil sem um determinado item, ou quando o jogador quer um determinado item estético, mas ele não está disponível para compra direta, e sim através de loot boxes, que acaba fazendo com que o jogador gaste mais dinheiro que ele estaria disposto a gastar.

Anderson Antonio Santos Costa (@Anderson_Antonio_San)

A monetização de games pagos atualmente é um tema controverso. Vemos práticas abusivas de monetização como no FIFA ou no Madden NFL. Nesses games, a gula por $$$ das produtoras é grande.
Tem games que a monetização é compensada com um longo grind, que te obriga a jogar o equivalente a um jogo de RPG da era do PS1 só para ter um item.
Jogos multiplayer tem monetização, é verdade. Mas a CD Projekt RED poderá surpreender caso o modelo de monetização do Cyberpunk 2077 seja revolucionário, o que botaria empresas que aplicam monetização a rodo como a EA e a Ubisoft no chinelo.

Anderson Antonio Santos Costa (@Anderson_Antonio_San)

A monetização abusiva é uma coisa que grandes produtoras como EA e Ubisoft tem feito em seus últimos jogos. Em um jogo single-player a monetização é algo que gera repúdio nos games. Os métodos de monetização em Madden NFL 21, que é uma reciclagem total do Madden NFL 20, fizeram com que a #NFLdropEA figurasse nos trends no Twitter e a pior nota da história do Metacritic considerando a versão de PS4: 0,2!!!