Início » Jogos » Epic Games entra na Justiça para Fortnite voltar à App Store

Epic Games entra na Justiça para Fortnite voltar à App Store

Epic Games entra na Justiça para que Fortnite volte à App Store por meio de uma liminar; jogo perdeu 60% dos usuários no iOS

Melissa Cruz Cossetti Por

Longe de ter um fim, a novela Fortnite vs Apple ganhou mais um capítulo, desta vez na Justiça. Pouco mais de uma semana após a fabricante do iPhone encerrar a conta de desenvolvedor da Epic Games, a desenvolvedora entrou com um pedido de liminar que permitiria ao Fortnite voltar à App Store e restaurar o acesso à conta de desenvolvedor.

No processo, que veio à tona no sábado (5) em um tweet da companhia de jogos, a Epic Games diz que estava disposta a desafiar a Apple “porque era a coisa certa a fazer” e “estava melhor posicionada do que muitas outras empresas para resistir à tormenta”, numa postura irredutível da disputa contra o que chamou de “retaliação da Apple”.

joshua-hoehne-fortnite-unsplash

A Epic Games também descreveu a Apple como uma empresa “monopolista” no que diz respeito à sua loja de aplicativos e que mantém sua posição dominante ao “proibir explicitamente qualquer competitividade” nos mercados de distribuição de aplicativos e também de processamento de pagamentos dentro dos próprios aplicativos para o iOS.

Hoje pedimos ao Tribunal que parasse com a retaliação da Apple contra a Epic por ousar desafiar suas restrições ilegais enquanto nosso caso antitruste prossegue. Este é um passo necessário para libertar consumidores e desenvolvedores do controle anticoncorrencial da Apple.

A justificativa para tal pedido de liminar é de que a Epic acredita ser “provável que sofra danos irreparáveis” se Fortnite não voltar para a ‌App Store‌, citando que seus usuários ativos diários do iOS já diminuíram em mais de 60% desde a remoção da ‌loja da Apple‌.

Ao remover o Fortnite da App Store, a Apple cortou milhões da comunidade Fortnite, que depende inteiramente de conectividade. O clamor dos usuários tem sido ensurdecedor, mostrando danos reais ao interesse público. Os usuários ativos diários no iOS diminuíram em mais de 60% desde a remoção do Fortnite da loja… A Epic pode nunca mais vê-los”, diz o documento de 28 de setembro, num tribunal da Califórnia.

Apple vs Fortnite

Caso você tenha perdido algum capítulo desse novelão, o Fortnite (da Epic Games) foi banido em dispositivos móveis da Apple no mês passado após incluir uma opção de pagamento pelas moedas do jogo diretamente para a empresa — contornando os sistemas de pagamento da Apple (e também do Google) que ficam com parte do lucro.

Tanto a Apple quanto o Google removeram o jogo de suas App Stores. No iOS, a situação é ainda mais complicada, pois deixa os jogadores sem nenhuma maneira de instalar o jogo ou até mesmo as suas atualizações. O encerramento da conta de desenvolvedor da Epic na Apple foi tão drástico que também removeu outros jogos da empresa como é o caso de Battle Breakers e Shadow Complex Remastered do iPhone.

Um juiz já decidiu que a Apple não pode expulsar o Unreal Engine como um todo da plataforma e agora a Epic está pressionando para recuperar a conta de desenvolvedor.

Com informações: macrumors e engadget

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

yajirobe (@ronaldonascto)

Epic tá abrindo processo para algo que já foi julgado anteriormente.

“De acordo com a juíza Yvonne Gonzalez Rogers, a Apple não é obrigada a restaurar Fortnite em sua loja de aplicativos, uma vez que a remoção do jogo não demonstrou dano irreparável. “Na minha opinião, você não pode ter um dano irreparável quando você mesmo cria o dano”, explicou a juíza à advogada da Epic Games.”

@netomarchiori

“Na minha opinião, você não pode ter um dano irreparável quando você mesmo cria o dano”

disse a juíza enquanto desenhava a situação em uma cartolina pra advogada da Epic entender…hahahaha

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

E mesmo assim a Apple disse que está apta a aceitar a Epic, assim que ela cumprir com os termos do contrato que ela própria assinou.

A Epic está se queixando de um dano que ela própria causou e ainda por cima, a restauração do app só depende dela cumprir com o contrato.

Luiz C. Eudes Corrêa (@Eudes)

EPIC: Não vou seguir as regras da brincadeira que concordei antes de entrar.

Apple: A bola é minha e se não quer seguir as regras não brinca!

EPIC: Mãe! A Apple não quer me deixar brincar