Início » Celular » Huawei revela EMUI 11 com novidades, mas sem Android 11

Huawei revela EMUI 11 com novidades, mas sem Android 11

Huawei anuncia EMUI 11 baseada no Android 10 e com melhorias na interface e privacidade em conferência para desenvolvedores

Bruno Gall De Blasi Por

A Huawei apresentou a EMUI 11 nesta quinta-feira (10), durante a conferência HDC 2020 (Huawei Developer Conference). O sucessor do EMUI 10 chega com novidades, como melhorias na interface e privacidade. A atualização, no entanto, é baseada no Android 10 em vez do Android 11, que chegou à versão final nesta semana.

Huawei revela EMUI 11 com novidades, mas sem Android 11

A nova EMUI traz mudanças no design do sistema, que agora terá animações mais fluidas e mais sutis. Além disso, o always-on display agora conta com novos temas coloridos, como o visual inspirado nas obras do pintor Piet Mondrian. Os usuários também podem criar seus próprios temas para o descanso de tela com imagens e GIFs.

A multitarefa recebeu melhorias no sucessor da EMUI 10, que permite dividir a tela com dois aplicativos ou executá-los em janelas flutuantes. Já a galeria de fotos e vídeos teve aperfeiçoamentos na interface enquanto o app para anotações ganhou um recurso para extrair textos de fotos e documentos (OCR).

A atualização ainda garante mais privacidade ao projetar a tela do celular. “Quando você projeta seu telefone em um display externo, as mensagens e chamadas recebidas são exibidas apenas na tela do telefone, protegendo sua privacidade e garantindo a continuidade da projeção da tela”, diz as notas de atualização da nova versão da EMUI.

O EMUI 11 beta chegará em breve aos smartphones das linhas Huawei P40 e Huawei Mate 30.

Huawei promete celular com HarmonyOS em 2021

Também nesta quinta-feira (10), na mesma conferência para desenvolvedores, a Huawei anunciou o HarmonyOS 2.0 para smartphones, relógios, smart TVs e demais dispositivos. Segundo o CEO da marca chinesa, Richard Yu, o primeiro celular com o sistema operacional no lugar do Android será lançado no ano que vem.

Com informações: 9to5Google e XDA-Developers

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
6 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gabriel Lode (@Gabriel_Lode)

A gigante da tecnologia que não consegue largar o Android e desenvolver seu próprio ecossistema Kkkkkkkkkkk

Breno (@bbcbreno)

No atual estágio desse mercado consolidado, ninguém conseguiria desenvolver seu próprio OS e um novo ecossistema de apps onde nem os devs e nem os usuários animariam desenvolver/migrar.

A própria Microsoft morreu no mobile por conta disso.

Frank O Terrível (@frankaldaron)

E ela não precisa de fato desenvolver outro OS, ela não é proibida de usar o android, por que o android tem o código aberto, o que ela não pode é usar a versão licenciada pelo Google, então ela não parte do Zero e nem teria problema com ecossistema de apps.

Não ter acesso ao google services não é exatamente um problema tão grande para ela, por que na China mesmo ela já não pode usar eles, só nos mercados externos, o que ela tem que fazer é criar uma loja propria de App e incentivar os desenvolvedores publicarem executando as mudanças necessárias para não depender do google services.

Ainda é uma missão difícil, mas menos difícil que a MS que tinha porque era outro OS

MuMu da Mangueira (@Cacildis)

Ter acesso ao Google services eh essencial se vc quer apps na sua loja. Não falo especificamente do gmail, Google maps ou outros app Google, mas sim das quase mil APIs que o Google desenvolveu pra facilitar a integração dos apps e o Android. Salvo se quiser explorar o mercado asiático, sem essas APIs o esforço extra não se justifica.

CAV (@cav)

E foi nessa parte que Jolla e BlackBerry quebraram a cara, e fez até a Microsoft desistir do Projeto Astoria.