Início » Telecomunicações » Preço de internet banda larga aumenta 8,51% em agosto

Preço de internet banda larga aumenta 8,51% em agosto

Aumento da mensalidade de internet gera impacto no IPCA e é causado por reajustes das operadoras de banda larga

Lucas Braga Por

O IBGE divulgou os dados atualizados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Ampliado (IPCA), que é um dos principais indicadores de inflação no Brasil. Para o mês de agosto, a taxa subiu 0,24% e um dos principais vilões é o acesso à internet banda larga, que cresceu 8,51% em relação a julho de 2020.

Fibra óptica / cabo Ethernet

A alta ocorreu porque algumas operadoras reajustaram o valor cobrado na mensalidade da banda larga fixa. No geral, serviços de comunicação tiveram alta de 0,67% no período, atrás apenas do setor de transportes (+0,82%) e de alimentação/bebidas (+0,78%).

O aumento dos preços de banda larga gerou impacto de 0,05 ponto percentual no IPCA. Vários dos planos das grandes operadoras não sofreram alterações, mas é válido lembrar que os reajustes são aplicados para clientes da base, mesmo com pacotes antigos.

Claro, Oi, TIM e Vivo reajustam mensalidades

Durante a divulgação de resultados financeiros, a TIM revelou aumento nos preços dos clientes com banda larga TIM Live. As concorrentes Vivo, Claro e Oi também mantêm o costume de reajustar os valores de internet, TV por assinatura, telefonia fixa e móvel.

No Brasil, a Claro/NET lidera o número de acessos de banda larga, com 9,8 milhões de assinantes, seguida pela Vivo (6,6 milhões) e Oi (5 milhões). No entanto, somadas, as prestadoras de pequeno porte respondem por 33,6% do mercado com 11,5 milhões de clientes.

Com informações: Telesíntese.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
6 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@ksio89

Assino Oi fibra desde outubro do ano passado, por 99,90, e na fatura de agosto o valor veio maior, antes de completar os 12 meses de fidelidade. Liguei para reclamar e o atendente me disse que o aumento de 7% se deve a um reajuste anual que acontece sempre no mês de julho, acréscimo que segundo ele é regulamentado pela Anacartel. Ele não me informou a resolução na Anatel que permite o reajuste, só falou que aumentou e acabou.

Não fiquei satisfeito com a resposta e reclamei no Consumidor. Na resposta repetiram o mesmo argumento, mas dessa vez alegaram uma resolução lá que só se refere a telefonia fixa, mas não à banda larga. Masi uma vez não fiquei satisfeito com a resposta no Consumidor e reclamei na Anatel. Dias depois, uma funcionária da operadora me ligou e reiterou que o reajuste era autorizado pela Anatel, novamente sem entrar em detalhes, mas me propôs manter por 99,90 por mais um ano, pra coincidir o fim da fidelidade com o reajuste anual em julho. Aceitei e esse mês a fatura veio 90,95, acredito que seja algum desconto por eu ter reclamado.

Moral da história: quem não chora não mama. Com essas operadoras não pode ficar calado se não elas abusam e vão aumentando a fatura todo mês se deixar, Vivo e Claro adoram fazer isso.