Início » Celular » Tectoy lança celular intermediário com fone Bluetooth na caixa por R$ 1.999

Tectoy lança celular intermediário com fone Bluetooth na caixa por R$ 1.999

Com preço alto, Tectoy On chega às lojas com três câmeras, Android 10 e entrega fone Bluetooth

Darlan Helder Por

Sem muito alarde, a Tectoy anunciou, nesta sexta-feira (18), o seu primeiro smartphone no Brasil. O Tectoy On é um celular intermediário com Android 10, câmera tripla, tela de 6,22 polegadas e bateria 4.000 mAh. O modelo chega às lojas com preço de R$ 1.999. De acordo com o site da empresa, as entregas começam na segunda quinzena de outubro.

Antes, é importante explicar alguns pontos desta fase da marca. O On, na verdade, não é 100% da Tectoy. Em entrevista à Reuters, Valdeni Rodrigues, presidente da Tectoy, informou que modelo será produzido na Zona Franca de Manaus em “parceria com um fornecedor chinês”. Trata-se da TCL Technology, como revelam documentos de homologação da Anatel descobertos por Everton Favretto, do Insira Ficha.

Tectoy On conta com três câmeras

Mesmo com preço alto, o Tectoy On possui uma ficha técnica que chama a atenção. O conjunto fotográfico é composto por três lentes, sendo a principal de 48 megapixels; a frontal, por sua vez, é de 8 megapixels. Internamente, o Tectoy On recebeu um processador octa-core, cujo modelo não foi revelado, ainda há 4 GB de RAM e 128 GB de armazenamento interno.

Completam as especificações: tecnologias NFC, Bluetooth 5.0, tela IPS HD+, leitor de impressões digitais e botão dedicado para o Google Assistente. Vale destacar que o On não necessariamente é uma “novidade” no mercado, isso porque ele é idêntico ao Alcatel 3L.

Tectoy On tem fone Bluetooth na caixa

O principal diferencial do intermediário está dentro da caixa. A Tectoy irá vender o On com fone Earbuds Bluetooth com chip da Qualcomm. Novamente, a empresa não compartilhou detalhes. O case de carregamento está disponível na cor preta e deve ser alimentado via micro USB, já que o aparelho também recebeu esse conector e não USB tipo C.

Assim como a Philco, a Tectoy envia uma capa de proteção de silicone e uma película protetora. Apostando no segmento, Rodrigues afirma que o objetivo da empresa é “conquistar 5% a 10% do mercado brasileiro de telefones celulares” nos próximos anos.

Tectoy On – ficha técnica

  • Tela: IPS HD+, 6,22 polegadas, proporção 19;9
  • Processador: octa-core
  • RAM: 4 GB
  • Armazenamento: 128 GB
  • Câmera traseira principal: 48 megapixels
  • Câmera frontal: 8 megapixels
  • Bateria: 4.000 mAh
  • Sistema operacional: Android 10
  • Outros: micro USB, Bluetooth 5.0, NFC, leitor de impressões digitais na traseira, botão Google Assistente, carregador de 10 watts, Earbuds Bluetooth.

Com informações: Reuters e Tectoy.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
17 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Mickey Sigrist (@Mickey)

“conquistar 5% a 10% do mercado brasileiro de telefones celulares”

Rapaz do céu…Eu conto ou vocês contam?

Luciano Paranhos (@drlupa)

Se vier com Alex Kidd na memória eu compro =)

Reginaldo Ribeiro (@Reginaldo_Ribeiro)

O processador não especificado é o MT6762 (Helio P22), chipset básico lançado em 2018 e que era concorrente dos finados Snapdragon 625/630. Se já não fosse ruim o suficiente, com essa tela HD+, nem se tivesse 2 fones para justificar esse valor.

Everton Favretto (@evefavretto)

Ah o wishful thinking

Vinicius Vicentini (@ViniciusHVC)

É muito triste ver que o Brasil não tem tecnologia nenhuma, tudo é comprado da china e revendido

@ksio89

Eu concordo com o usuário que disse aque as empresas estão testando até onde o consumidor brasileiro aguenta ser feito de trouxa, e o limite é bem alto. Após essa pandemia o mercado foi inundado de aparelhos ruins e caros, meu medo são essas porcarias venderem bem e essa política de vender lixo superfaturado virar padrão.

Mas esse daí também abusou, mesmo nessa época terrível ainda se encontra alguns intermediários decentes por bem menos.

Diego Nascimento (@Dieg0)

“conquistar 5% a 10% do mercado brasileiro de telefones celulares”

Soltei uma risada aqui.

² (@centauro)

Eu achava que Tectoy nem existia mais.

Eles reposicionaram a marca? Porque pra mim Tectoy é marca de produto infantil (por mais que video game não seja exatamente um produto infantil). Ou a ideia é tentar vender esse aparelho pros pais darem pros filhos?

@RODRIGO

Poxa, o aparelho está quase completo, porém, insistir na micro USB é meio complicado — USB-C seria o ideal! Pelo menos, tem NFC!!

Leandro Alves (@KILLME)

Com tanta coisa para atiçar a nostalgia dos nascidos nos anos 80 e 90, a Tectoy me lança mais um celular no mercado hehehe.

Tem que trocar as pessoas que fazem isso com a empresa, oloco.

@RODRIGO

Esse smartphone pode ser um pouco melhor ao Philco Hit Max, pois a marca TecToy colocou NFC e Bluetooth 5.0!

@RODRIGO

Para a empresa conseguir esse domínio — 5-10% do mercado brasileiro de smartphones — , vai ter que oferecer boas garantias pós-venda; 2 ou 3 atualizações de SO/segurança e assistência técnica! Tem mais: oferecer em seus futuros modelos entrada USB-C!

(Na minha opinião)!

@teh

Esse celular inha que custar no maximo 1200 pra ter qualquer tipo de chance…

@ksio89

Se tivesse Snapdragon, tela Full HD, USB-C e uns 500 a menos no preço eu começava a pensar. As fabricantes estão avacalhando nessa pandemia, estão trazendo todo tipo de lixo para cá e cobrando fortunas, estou começando a ficar preocupado.

Exibir mais comentários