Início » Internet » Google Meet gratuito adia limite de uma hora para reuniões [atualizado]

Google Meet gratuito adia limite de uma hora para reuniões [atualizado]

Reuniões do Google Meet seriam restritas a 60 minutos na versão gratuita; duração será ilimitada até março de 2021

Bruno Gall De Blasi Por

Atualização: o Google Meet continuará a oferecer chamadas de vídeo com duração praticamente ilimitada (máximo de 24 horas) aos usuários da versão gratuita. A empresa planejava restringir as reuniões em até 60 minutos a partir desta quarta-feira (30), mas resolveu estender o prazo para março de 2021; saiba mais aqui.

Google Meet (Foto: Bruno Gall De Blasi/Tecnoblog)

As reuniões da versão gratuita do Google Meet teriam duração máxima de uma hora a partir de 30 de setembro de 2020. Dessa forma, para ter acesso a prazos maiores, o usuário teria de recorrer a um dos planos pagos da suíte de produtividade da companhia, o G Suite, que expande o tempo para até 300 horas.

“No produto gratuito, as reuniões podem ter no máximo 60 minutos de duração – mas essa restrição só começa a valer em 30 de setembro deste ano”, anunciou o Google em 29 de abril de 2020.

O Google Meet gratuito manterá a quantidade máxima de participantes de até 100 pessoas após a data. Além disso, os usuários ainda poderão utilizar o serviço pelo navegador e pelos apps para celulares e tablets (Android e iOS). As funções para compartilhar a tela e ajustar o layout da reunião também continuam.

Procurado pelo Tecnoblog na semana passada, o Google conta que o serviço registrou o pico de mais de 600 milhões de participantes em uma única semana, durante o segundo trimestre de 2020. “Em abril, registramos cerca de 3 milhões de novos usuários que passaram a se conectar pelo Google Meet diariamente”, afirmam.

Google Meet para G Suite for Education

Ao Tecnoblog nesta sexta-feira (25), o Google explica que alguns recursos serão limitados aos usuários do G Suite for Education na versão gratuita. É o caso da transmissão ao vivo e reuniões com até 250 pessoas. As gravações premium, porém, estarão disponíveis até que o novo recurso de gravações temporárias seja liberado.

Confira a explicação da companhia na íntegra:

“Os usuários de G Suite for Education não terão mais acesso na versão gratuita para recursos premium de transmissão ao vivo ou reuniões maiores de 250 pessoas. As funcionalidades padrão do Google Meet para escolas voltarão automaticamente para o que estava incluído na assinatura original do G Suite for Education.

No entanto, eles terão acesso contínuo às gravações premium até que nosso novo recurso, gravações temporárias, esteja disponível ainda este ano.

As gravações temporárias estarão disponíveis gratuitamente para todos os clientes do G Suite for Education ainda este ano. Com esse novo recurso, qualquer criador de reunião será capaz de gravar uma reunião e compartilhar a gravação em seu domínio por até 30 dias antes que o vídeo expire. Dadas as disparidades no acesso à Internet, as gravações temporárias têm o objetivo de ajudar os alunos ou participantes da reunião a assistir a uma aula que não puderam presenciar ao vivo. As gravações temporárias não podem ser compartilhadas fora do domínio do criador da reunião ou baixadas, mesmo que seja dentro de 30 dias.”

Com informações: Google (1 e 2). Atualizado em 29/09.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
6 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

² (@centauro)

Pra aprender a ser conciso e não arrastar reuniões por horas a fio.

Léx Ferracioli (@Lex_Ferracioli)

Acredito que 2hrs seria um bom tempo, estou vendo vários Webinar’s da ABES com duração de 2hrs, é tempo suficiente para passar conhecimento e debater sobre o assunto.

Sérgio (@trovalds)

E… acabou o “café grátis”.

Leo (@leonardoroese)

Nada vem de graça nessa vida! rs
O custo de streaming é muito alto e era esperado que após uma ação inicial de marketing e divulgação isso iria acabar. Mesmo quem diz oferecer de “grátis”, em algum momento corta, limita ou diminui o tráfego reduzindo a qualidade e quadros por segundo. Mesmo a publicidade não é capaz de sustentar a demanda de dados da rede por enquanto, assim, só empresas com muita bala podem oferecer algo grátis de streaming. Não é como Youtube que tem propaganda no vídeo, antes/durante.

@teh

devia ser assim pra sempre. Reunião de mais de uma hora nao deveria existir…