Início » Legislação » UE quer que apps pré-instalados no celular sejam removíveis

UE quer que apps pré-instalados no celular sejam removíveis

Próxima Lei de Serviços Digitais da União Europeia pode tornar mais simples a remoção de bloatwares em smartphones

Ana Marques Por

A União Europeia pretende evitar dores de cabeça com bloatwares (aqueles apps pré-instalados indesejados e não removíveis) em um futuro bem próximo. Esses softwares, geralmente adicionados ao sistema por uma operadora ou fabricante, deverão ser passíveis de exclusão caso a próxima Lei de Serviços Digitais (DSA) da UE seja aprovada, até o final de 2020.

Huawei P30 Pro

O grande objetivo da DSA é combater o monopólio de grandes empresas de tecnologia, como Amazon, Apple e Google, e contempla outros diversos aspectos, como a coleta e o uso de dados de usuários para publicidade e outras finalidades.

Mas ela também deve esbarrar em fabricantes como a Xiaomi e a LG, que costumam instalar seus aplicativos alternativos aos do sistema do Google (com funções semelhantes) em smartphones, sem permitir sua remoção. A Samsung também costumava lotar a interface com aplicativos desnecessários até alguns anos atrás – mas até que a One UI está visualmente menos “poluída”.

Lei pode facilitar desinstalação de apps indesejados

Os bloatwares já foram bem mais incômodos, e hoje em dia é relativamente fácil desinstalar esses aplicativos se você tem um pouco de conhecimento sobre root. Também é possível removê-los sem root com auxílio de um computador com Windows – ou mesmo desativá-los, o que não resolve o problema com armazenamento cheio.

Com a nova lei da União Europeia, possivelmente será mais fácil desinstalar esses aplicativos a partir da própria interface do smartphone, o que é uma boa notícia para a maioria dos usuários comuns.

Por outro lado, as fabricantes e operadoras podem perder um espaço para “empurrar” seus serviços aos consumidores (a menos, é claro, que eles sejam realmente interessantes). Portanto, podemos prever resistência de algumas empresas em relação a esse aspecto antes que a lei entre em vigor.

Com informações: XDA Developers

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
11 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@teh

Se deixassem o Bloat mas com a possibilidade de ser removido ja estaria OK…

@wellerstz

o que eles vão considerar bloatwares? pq por exemplo, aquele aplicativo da Apple pro relógio seria isso pra mim, 2 apps de navegador ou SMS idem no Android

@Banana_Phone

Acho que exceto as configurações, todos os apps poderiam ser removidos, até mesmo o de chamadas e câmera, desde que você já tivesse outro app instalado capaz de substituir o que veio instalado de fábrica.
No IOS a loja de apps não poderia ser excluída, mas no Android até mesmo a Play Store poderia ser removida.

Jefferson Rodrigues (@Jefferson_Rodrigues)

Sou a favor dessa lei! Tenho o K10 Power, que tem uma pasta oculta com apps de uma operadora de telefonia mexicana, que não é possível ser removido.
Se eu pudesse remover todo app que não me interessa, eu iria liberar 1GB de espaço.

² (@centauro)

Sim, no Android daria pra remover quase tudo.
Até mesmo o Google Play Services se quiser, embora isso vá diminuir um bocado o número de apps que funcionam.
A pergunta é quão a fundo no sistema eles vão querer que a legislação chegue.

@Banana_Phone

A Play Services já está bem integrada ao sistema, nem tem mais um app visível ao usuário, então embora seja possível desinstalar, acho que não entraria na regra da UE. Lembro de uma época que o app estava disponível para avaliação na Play Store e um monte de gente dava 1 estrela pois não sabia para que o app servia e não tinha como desinstalar.

@Banana_Phone

Por que tem esses apps da operadora mexicana? O celular foi comprado lá?
Instale uma ROM stock nele, aí vai se livrar dos apps de operadora.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Daqui a pouco a UE vai querer decidir como um smartphone deve ser, desde hardware a software, e se sobrepor ao funcionamento de uma entidade privada.

Geraldo Lopes (@geralldoloppes)

Se puder desinstalar o que desejar, nem vai ser mais necessário root… no meu caso, meu chip da Claro tem um maldito aplicativo chamado “Claro Menu” (instalado pelo próprio chip), que abre um pop-up de 15 em 15 minutos oferecendo planos, pacotes, serviços, etc que inferniza a vida do usuário e drena a sua bateria. A merda do aplicativo liga a tela sozinho, faz um bip e depois de um minuto desliga. Sério, não tem opções para desabilitar e parece feito para te irritar. Solução? Fazer root e instalar o Titanium Backup, para CONGELAR o maldito Claro Menu. Por quê congelar? Se desinstalar, quando reiniciar o aparelho o chip reinstala de novo o tinhoso, belzebu, execrável, deplorável, maldito… CLARO MENU!

@RODRIGO

Sabe como fazer root do LG K4 LTE?? Estou quase sem memória…

Fabio Alvez (@AlvezFabio)

Mas ué, foi exatamente isso que eu li na matéria!

Fabio Alvez (@AlvezFabio)

Na One UI do meu S10+ ao inicializar o smartphone pela 1a vez, ou um reset, temos a opção de escolher quais apps instalar ou não não instalo quase nenhul da Samsung, mas a Bixby não está na lista.

Daniel Plácido (@Daniel_Placido)

tá é doido, num caso desses prefiro trocar de operadora que isso já é abuso

@wellerstz

tem vários aplicativos do google assim, pessoal dá uma estrela pq não sabe pra que serve e não dá pra desinstalar

² (@centauro)

Pois é.
É um aplicativo bem integrado ao sistema, mas a princípio não é essencial pro sistema rodar. Tanto é que custom rom não tem e funciona.

Por isso que a pergunta é quão a fundo no sistema eles vão querer ir com a legislação.